A AgriPoint é especializada na formação de comunidades online focadas no agronegócio.

Site oficial:

Piracicaba - São Paulo

(19) 3432-2199

Marcelo Molento fala sobre controle de verminoses. Confira!

Por AgriPoint Consultoria Ltda, FarmPoint - postado em 07/08/2012

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir

 

As infecções causadas por parasitas internos geram prejuízos consideráveis na produção de ovinos e caprinos no Brasil e no mundo. A erradicação é, na maioria dos casos, impraticável e geralmente não é necessária para que se possa controlar parasitas economicamente importantes nos animais de criação. Deve-se, então, ter como meta assegurar que populações parasitárias não excedam níveis incompatíveis com o retorno econômico.

Para falar sobre esse assunto, o médico veterinário Marcelo Beltrão Molento, PhD em Parasitologia pela Universidade McGill, no Canadá, concedeu uma entrevista ao FarmPoint.

Marcelo trouxe para o Brasil o método FAMACHA de avaliação individual de tratamento seletivo e é criador do SICOPA, Sistema Integrado de Controle Parasitário. Também é colaborador do site FarmPoint. Confira a entrevista:

1. Por que a verminose é considerada o principal problema sanitário em ovinos e caprinos?
Creio que a verminose é importante por seu carácter clínico, que é visível com a presença de diarréia e da apatia e também pelo alto grau de mortalidade dos animais. Devemos falar do mundo todo, pois mesmo que tenhamos parasitos diferentes e estruturas distintas de criação, o impacto negativo é sempre relatado.

2. Qual o principal erro cometido pelos ovinocaprinocultores na vermifugação de seus animais?
Penso que é o uso de calendários fixos de tratamento. Como as rotinas em intervalos de 30 ou 45 dias, isso já foi positivo, porém hoje o efeito é, em muitas vezes, nulo. Outro problema é o pouco conhecimento de estratégias alternativas de controle sanitário.

3. Qual a dica mais importante você daria para aqueles que estão com alta taxa de mortalidade?
Qualquer um que tenha um taxa de mortalidade acima de 4% pode considerar mudanças no manejo. Com um bom cuidado e uso de medidas básicas na hora certa, posso imaginar algo abaixo de 1%.

4. O que de mais importante os alunos poderão aprender neste curso online?
Estarei disponível todo o tempo e acho que a melhor coisas nestes casos será a troca de experiências. Uma vez que o aluno tenha em mãos o material para as aulas já programadas, o desafio deverá ser em conjunto com o grupo.

Quer aprender a reconhecer o impacto econômico das parasitoses e a definir estratégias para identificar e controlar a resistência parasitária?

Participe do curso online Controle Parasitário em Ovinos e Caprinos.

Clique aqui
e faça sua matrícula! 

 

Opinião

O texto deste colunista não reflete necessariamente a opinião do site FarmPoint.

Saiba mais sobre o autor desse conteúdo:

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes

Enviar comentário

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade