carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

23ª cotação mensal do preço do cordeiro: kg/carcaça e arroba

postado em 13/06/2013

8 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O FarmPoint está realizando a cotação mensal do preço do cordeiro desde janeiro de 2011. A princípio, o projeto visava apresentar aos leitores a cotação do preço do kg/vivo praticado nos estados brasileiros. A partir dessa edição, o FarmPoint divulgará a cotação dos preços do kg/carcaça e da arroba, pois acredita que esses índices serão melhor utilizados pelos produtores e pela indústria ovina brasileira. Além disso, frisamos que esses valores são referentes ao mercado formal de carne ovina.

Esse conteúdo é inédito e a tendência é coletarmos dados de estados que ainda não estão na nossa pesquisa. Para a elaboração desse projeto, realizamos um levantamento e entramos em contato com frigoríficos e produtores de carne de várias praças (associações, cooperativas e produtores que possuem uma marca de comercialização de carne) e órgãos estaduais que realizam cotações regionais de carne de cordeiro.

Tabela 1 – Média do preço do kg/carcaça e da arroba do cordeiro cotados em 09 estados do Brasil.



*Fonte: Formulário de Cotação do FarmPoint, Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária (Seagri), Emater/RS, Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário (Seagro), Centro de Abastecimento Alimentar de Pernambuco (Ceasa), Informativo Semanal do Preço do Cordeiro - UNICETEX/FZEA/USP, frigoríficos dos estados participantes, cooperativas, associações e produtores de ovinos. PS: cotação realizada entre os dias 30/05 a 10/06.

Informações de destaque

Um informante do Paraná comentou que precisamos incentivar nacionalmente o consumo de cordeiros e diminuir o seu custo de criação e engorda. “Precisamos baratear o preço, pois a arroba do cordeiro está valendo, em algumas regiões, 210 reais, mais que o dobro da arroba do boi”.

De acordo com a Emater do Rio Grande do Sul, a condição climática com alta umidade no solo tem prejudicado o desenvolvimento do rebanho ovino na maioria das regiões produtoras do Estado, pois aumenta a incidência de verminose e manqueira. Nas propriedades onde estes parasitos apresentam maior resistência, os técnicos da Emater/RS-Ascar e agentes sanitários da Secretaria Estadual de Agricultura têm recomendado os ovinocultores a realizarem rodízio de vermífugos e, em casos mais extremos, realizar exame de fezes dos animais e utilizar vermífugo específico, ou que apresente baixa resistência destes parasitos. Algumas propriedades já apresentam parição de cordeiros, 8 principalmente nas pequenas criações, onde o carneiro permanece todo o ano com o rebanho de cria. É recomendado nesta época do ano que os produtores iniciem o manejo de final de gestação (últimos 30 dias), principalmente limpeza de úbere e vacinação contra clostridiose.

Quer ser um informante de mercado? Quer dar alguma sugestão? Envie um email para: contato@farmpoint.com.br e contribua com esse projeto!

Raquel Maria Cury Rodrigues, Equipe FarmPoint



Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

diogo bol

Porto Alegre - Rio Grande do Sul - OUTRA
postado em 13/06/2013

Bom Dia !  Existe alguma explicação para tamanha diferença entre SP e RS ?

Jeremias Donato Araujo Sobrinho

Miracatu - São Paulo - produtor rural
postado em 13/06/2013

para construção de capril, existe algum item expecifico com relação as dimensões ????

tiago souza carvalho

Salvador - Bahia - OUTRA
postado em 13/06/2013

Olá,
Esta cotação da Bahia e do Baby bode?
Att.
Tiago

ROSVALDO COSTA

Vila Velha - Espírito Santo - Instituição pública
postado em 14/06/2013

Estou começando uma criação da raça Santa Ines (fêmeas) cruzando com Dorper (macho) em Vila Velha/ES, me assustei com a diferença dos preços praticados nos estados. Tem alguma explicação lógica para isso?

ARI SCHWANS

Guarapuava - Paraná - Pesquisa/ensino
postado em 15/06/2013

Pessoal que está questionando a respeito da diferença de cotação nos diversos estados, a mesma tem a ver com oferta e demanda, uma vez que São Paulo tem maior demanda e mais pessoas aptas a pagar um preço mais elevado

francisco aparecido de oliveria

Cotia - São Paulo - OUTRA
postado em 18/06/2013

Pessoal, bom dia por favor estou começando um negocio de ovelhas e gostaria muito da ajuda de voces, gostaria de comprar um lote de no minimo 600,000 cabeça, e estou disposto a fechar negocio rapido.

obrigado

Jaime de Oliveira Filho

Itapetininga - São Paulo - Ovinos/Caprinos
postado em 18/06/2013

Bom dia Francisco
Que raça você pretende começar e gostaria de saber de alguns itens:
1º Você já fez o projeto ,
2ºJá tem comida para o rebanho.
3º estamos numa época crítica para trazer rebanhos de regiões mais quentes,
4ºJá tem em vista MO(mão de obra),
5º Profissional para dar suporte.....
Enfim é bom verificar esse itens, se já o fez parabéns começou certo.casoconsultoria@yahoo.com.br
Quantos aos animais posso te informar.

francisco aparecido de oliveria

Cotia - São Paulo - OUTRA
postado em 18/06/2013

Jaime otima idéia, bom estou apenas começando a me preparar, a questão é não consigo os contatos de onde conseguir tanta ovelha, é para exportação, e preciso disso meio urgente , preço, prazo de entrega, localização, pois quando conseguir ageitar tudo isso, ai sim, irei contatar o homem da finança, entende

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade