Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Cadeia Produtiva > Entrevistas

Especial Marcas - Sabor Premium - "A criação de uma marca é uma etapa de crescimento bem sucedida de qualquer estabelecimento comercial"

postado em 11/03/2011

2 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Devido o sucesso do Especial Associações lançado em 2010, o FarmPoint está inaugurando este ano o Especial Marcas, projeto que visa divulgar aos leitores as marcas de carne ovina presentes hoje no mercado e o que elas vêm fazendo para fortalecer a atividade. Nesta sexta edição, entrevistamos Tiago Schultz, integrante da Associação Riomafrence de Criadores de Caprinos e Ovinos localizada em Santa Catarina e um dos fundadores da marca Sabor Premium.

FarmPoint - Qual é a historia da marca Sabor Premium e qual é o objetivo?

Tiago - "Nossa associação ARCCO (Associação Riomafrence de Criadores de Caprinos e Ovinos) foi fundada dia 4 de julho de 2003 com a finalidade de promover o desenvolvimento da ovinocaprinocultura na região de Mafra e Rio Negro (cidade vizinha) e com o objetivo básico de orientar os produtores de ovinos e caprinos desde a produção até a comercialização dos animais. Nós buscamos constantemente cursos e dias de campo sobre instalações, alimentação animal, manejo de verminose, etc.

Em 2010/2011 as coisas tomaram um rumo mais objetivo e a associação totalizou 30 associados. Hoje, nós estamos conseguindo um padrão de carcaças e estamos fornecendo carne de qualidade para nossos clientes. A partir disso, surgiu a ideia de criarmos uma marca, chamada Sabor Premium.

Sempre estivemos cientes de que "nada adianta criar uma marca sem ter a qualidade e sem ter um objetivo principal que é conquistar o cliente". Hoje 85% da produção vem dos associados e os outros 15% precisamos buscar fora. A Sabor Premium hoje nos representa e nas embalagens dos produtos, há um espaço com informações sobre a origem de cada parte do cordeiro e o nome do criador. "Nós não vamos fornecer algo desagradável com o nosso nome escrito nele".

Figura 1 - Logo da associação



FarmPoint - Onde os cordeiros comercializados pelo Sabor Premium são abatidos? Como vocês fazem pra manter a padronização?

Tiago - "Nossos produtos estão sendo abatidos em 2 frigoríficos da região (Belém Agroindústria LTDA Mafra e Nilson Sptzner LDTA Rio Negrinho). A padronização é feita de acordo com escore corporal e média de peso sendo no mínimo 30 kg e máximo 40 kg de peso vivo".

Figura 2 - Tiago Schultz



FarmPoint - Onde e como os produtos da Sabor Premium são comercializados?

Tiago - "Os produtos da nossa associação já são encontrados nos mercados e nas melhores churrascarias da região. A marca já está se expandindo para regiões vizinhas".

FarmPoint - Você acredita que a criação de marcas fortes de carne ovina no Brasil pode contribuir para uma maior fidelização e credibilidade dos consumidores?

Tiago - "Agora é minha vez de perguntar: como conseguir uma tão almejada fidelidade do cliente sem ter uma marca? Eu, como qualquer consumidor, já saio de casa pensando nas melhores marcas de quaisquer produtos que sabemos que é melhor e com a carne de cordeiro não é diferente. Acho uma das etapas de crescimento bem sucedidas de qualquer estabelecimento comercial. Conseguir uma marca é mais um passo adiante, pois marca boa sempre terá a preferência, além de trazer ao cliente confiança e credibilidade".

Figura -Embalagem dos produtos Sabor Premium



FarmPoint - Como esta a demanda por carne ovina em Santa Catarina?

Tiago - "A dificuldade é grande de conseguir cordeiros para tantos consumidores! O mercado esta impulsionado para o pico da montanha e somos realistas em dizer que qualidade e consumo andam lado a lado".

FarmPoint - O que você espera do mercado ovino para os próximos anos?

Tiago - "As coisas estão acontecendo muito rápido. Quando o pessoal começar a enxergar que vale a pena investir em ovinos e quando conseguirmos uma qualidade significativa que abasteça ao menos os mercados da região, será um passo para abastecermos o mercado interno brasileiro. Encerro parabenizando o trabalho do FarmPoint e deixo o meu email (t.schultz@bol.com.br) para qualquer informação que possa ajudar".


Veja as outras edições do Especial Marcas:

Especial Marcas - Agrosavana - "Seremos a grande potência mundial na produção de carne ovina"

Especial Marcas - Cordeiro Real - "A marca é consequência da nossa obsessão por qualidade"

Especial Marcas - Cordeiro Herval Premium - "O mercado ovino está passando por uma fase maravilhosa"

Especial Marcas - VPJ Alimentos - "Projetamos um abate de 100.000 cordeiros para 2011"

Especial Marcas - Cava Alimentos - "Os animais comercializados possuem idade abaixo de 6 meses"

Você conhece outras marcas de carne ovina? Participe entrando em contato pelo box abaixo ou através do email: contato@farmpoint.com.br

Avalie esse conteúdo: (4 estrelas)

Comentários

Marcos Vinicius Grein

Balsas - Maranhão - Consultoria/extensão rural
postado em 11/03/2011

Parabéns, Tiago, pela criação da marca. Acredito que este seja o primeiro passo para a formação de uma clientela que procura qualidade e segurança alimentar. Uma pergunta: o preço pago pelos frigoríficos da região são compensadores do ponto de vista do produtor? Aqui na nossa região, sul do Maranhão, com o clima bem diferente do sul do Brasil, ainda não conseguimos atingir o ponto de equilíbrio e nem "ensinar" o consumidor a degustar a carne de cordeiro, já que existe somente o abate clandestino e a concorrência passa a ser desleal.
Sucesso e um grande abraço!

Tiago Schultz

Mafra - Santa Catarina - Produção de ovinos de corte
postado em 14/03/2011

Olá Marcos. Fico muito agradecido com sua participação. O preço aqui no meu ponto de vista, esta satisfatrio sim. O cordeiro é abatido precosemente atingindo de 30 a 40 kg numa faixa de idade de 3,5 a 5 meses. Alguns criadores como no meu caso nem desmama os animais. Tambem depende muito do preço dos cereais e do tipo de pastagem. Acho muito melhor investir primeiramente em pastagem e a raçao é so pra complementar alguns nutrientes que na pastagem fica pendente.

A gente foi participando em agumas festas grandes da região, no inicio não foi facil, e pra não perder a carne que talvez iria sobrar nas festas aí vai uma dica; Aqui deu certo a ideia de vender cartoes antecipados, vendendo costela pernil e paleta tudo do mesmo preço e espetos com mais ou menos 1kg cada.

Acho tambem que o abate clandestino é uma "pedra no sapato" mas temos que se organizar em associações onde pensamos diferente. Não podemos vender pra quem paga mais!!! No começo é sofrido mas depois voce consegue criar uma marca e ganhar o mercado, aí ta tudo sucegado amigo!

Um abraço e boa sorte aí no Maranhão.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade