Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Cadeia Produtiva > Entrevistas

Francisco Vila: Sucessão Rural é um assunto obrigatório e não facultativo

postado em 07/06/2011

2 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Francisco Vila é economista, consultor internacional de governos e empresas em diversos países, docente em cursos de pós-graduação (Portugal e Alemanha); pesquisador e membro de diversas associações e conselhos (COSAG/FIESP; ABNP - Novilho Precoce; Sociedade Rural Brasileira)> Francisco Vila é o instrutor do Curso Online Gestão da Sucessão Rural, que tem início em 26 de junho.



1. Qual a importância do conhecimento da natureza da sucessão rural?

As palavras sucessão e sucesso possuem a mesma raiz semântica. Isto não ocorre por acaso. Sucesso na vida não costuma surgir de repente ou do nada. Normalmente trata-se de um esforço contínuo ao longo de muitos anos.

É nessa lógica que entra a sucessão. Só se fala de sucessão se houver algo para preservar e desenvolver. Pode ser uma tradição familiar, um negócio ou um conjunto de bens. Desta forma, a natureza da sucessão rural reside no esforço de perpetuar um trabalho bem sucedido de anos ou gerações anteriores. Isto exige a incorporação constante de novas tecnologias e métodos de gestão e a inserção de jovens membros da família na atividade que darão sustento e ampliarão os ativos, ou seja, o patrimônio de todos.

2. Caso os herdeiros não se interessem por administrar o negócio, qual a melhor decisão a ser tomada?

É preciso separar os papéis dos herdeiros e do sucessor. A esposa e todos os filhos têm direito assegurado à chamada 'parte legítima' da herança. Isto independe do seu interesse e vocação para o negócio. O sucessor pode, mas não precisa, necessariamente, ser um filho. Pode bem ser um sobrinho ou um profissional sem vínculo à família. É importante lembrar que é o negócio que gera renda para o sustento e o processo da modernização, além de ser o principal fator para a valorização da terra. Administrará a fazenda quem tiver maior capacidade profissional e gerencial. Dentro desse conceito, o 'negócio' deve vir antes da 'família'.

3. Que fatores são responsáveis pelo sucesso ou não do processo de sucessão rural?

O processo sucessório é uma viagem longa, da qual só se conhece o início e não o fim. Trata-se de um dos assuntos mais complexos na vida das pessoas e das empresas. Assim, torna-se importante iniciar o planejamento no mínimo 10 anos antes da provável retirada do atual proprietário-executivo e de adotar medidas objetivas para a realização de diagnósticos, elaboração de cenários e definição de novos modelos de negócio.

4. Quais as maiores dificuldades percebidas por você no momento da sucessão rural? Como isso pode ser solucionado?

A questão da sucessão é uma matéria muito importante, porém não urgente. As pessoas costumam estar focadas na solução de tarefas diárias e não encontram o tempo para uma reflexão estruturada sobre sua vida. Sendo assim, elas trocam o presente pelo futuro.

Outro ponto é que a sucessão está vinculada à imagem do falecimento do chefe da família. Essa é uma percepção equivocada. Pois sucessão ocorre a qualquer momento em cada nível de todas as empresas eficientes. Trata-se de mudar o velho e conhecido por algo novo que estará mais adequado às exigências do mercado e ao progresso tecnológico dos próximos anos. O comando terá que mudar com a exigência por novas competências e não com datas comemorativas ou calamidades no âmbito da família. No entanto, as pessoas costumam esperar até que o destino tome a iniciativa. Isto, naturalmente, tem seu custo material e emocional.

5. Quais são as estratégias para mudança de liderança do negócio familiar?

A sucessão demanda uma atuação simultânea em três frentes. Trata-se de prever as mudanças estruturais no âmbito da família, do negócio rural e da evolução do patrimônio. O desafio está na sincronização dessas três óticas que apresentam características, dinâmicas e prioridades distintas. Todo o processo começa com a conscientização sobre a necessidade de agir e sobre a natureza multifacetada da sucessão.

6. Quais são as principais ações necessárias no processo de sucessão rural?

A principal atitude deve ser a de não fugir do tema. Sucessão é um assunto obrigatório e não facultativo. Um dia colocar-se-á a questão. Quanto maior for o prazo de preparação, mais suave será a mudança do presente para o futuro. Isto vale tanto para a evolução da família quanto para a trajetória do negócio. Criar consciência, procurar aliados dentro e fora da família e iniciar o processo formal de diagnosticar e planejar o processo sucessório são as principais ações.

7. Que estratégias são usadas atualmente para manter o bom relacionamento, envolvimento e diálogo entre os membros da família?

As estratégias dependem da dimensão da família, da sua tradição cultural e da importância do negócio para a vida dos familiares que podem ter outras fontes de sustento. Como regra geral, deve-se criar a rotina de reuniões formais e informais de todos os familiares, de preferência uma ou duas vezes por ano na fazenda. Nessas oportunidades existe um clima adequado para tratar da visão da perpetuação do legado familiar e da fortuna que pertence ou pertencerá a todos. O envolvimento de conselheiros e mentores qualificados agilizará o processo e diminuirá o perigo de abordagens exageradamente emocionais.

8. O que os alunos poderão aprender de mais importante neste curso?

O curso procura mostrar a importância e amplitude da sucessão familiar. O conhecimento de conceitos, estratégias e exemplos, apoiado por check lists e referências bibliográficas em websites e artigos, proporcionará uma base para a tomada de decisão e o rumo da construção de um processo mais adequado à situação específica de cada participante.
Inscreva-se agora mesmo!

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Cintia Maria Fortuna Fernandes

Bauru - São Paulo - Produção de gado de corte
postado em 29/01/2013

Bom dia!!!


Solicito a gentileza de me enviarem o cronograma dos cursos que estão disponiveis.


O curso de maior interesse é o de sucessão rural, ha previsão de inicio?


Obrigada

Maria Fátima Poersch Schommer

Novo Hamburgo - Rio Grande do Sul - sócia agropecuária
postado em 06/01/2018

Gostaria de mais informações sobre sucessão rural,cursos, palestras?

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2021 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade