Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Cadeia Produtiva > Espaço Aberto

Desafios do presente e do futuro

Por Luciano Piovesan Leme
postado em 02/04/2013

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O mundo atual passa por profundas transformações sociais, culturais, econômicas e ambientais. Em curto espaço de tempo, esta grande nave chamada “planeta Terra” estará passando dos atuais 07 bilhões de “passageiros” para 9,2 bilhões de “passageiros” até o ano de 2050, com nosso Brasil podendo chegar a 235 milhões de habitantes e Minas Gerais com cerca de 22 milhões de habitantes (ONU). Parece distante, mas são apenas 37 anos para atingirmos esta marca, tempo este que passa de forma impressionantemente rápido. Nossos maiores desafios serão a geração de emprego, renda, educação, saúde, habitação, segurança pública, transportes, disponibilidade de água (em quantidade e qualidade) e alimentos.
 
O fornecimento de água em quantidade e qualidade e a produção de alimentos de origem animal e vegetal para 9,2 bilhões de habitantes, com toda a sua complexidade, exigirá muito mais que planos econômicos, PAC’s e promessas eleitoreiras, exigirá ação, planejamento, pesquisa agropecuária e inovação tecnológica para garantir acesso à toda população de água e alimentos em quantidade e qualidade.
 
E qual será nosso papel neste cenário enquanto produtores rurais, senão realizar o que sabemos fazer com competência, firmeza e sustentabilidade? Basta verificar o crescimento contínuo das safras agrícolas nacionais: 141,3 milhões de toneladas em 2010; 149,4 milhões de toneladas em 2011; 166,1 milhões de toneladas em 2012 e previsão de 184 milhões de toneladas em 2013 (fonte: CONAB), isto tudo sem ampliar de forma significativa a área cultivada. 
 
Os produtores rurais brasileiros têm competência, sabem lidar com a terra, mas necessitarão de maior eficiência com a adoção de inovações tecnológicas, acesso a recursos e financiamentos oficiais com juros e taxas condizentes com a realidade agrícola, garantia de renda, seguro agropecuário, assistência técnica de qualidade, transferência de tecnologia, sendo estes “insumos” minimamente necessários para garantir produção de alimentos com sustentabilidade.
 
Neste cenário de demanda cada vez maior por produção de alimentos, estamos nós pecuaristas no limiar do desafio de produzir cada vez mais proteína animal com equilíbrio ambiental e os setores de ovinos e caprinos têm papel fundamental neste propósito. A ovinocultura de corte, por exemplo, garante maior produção de quilos carne por hectare em curto espaço de tempo, utilizando de forma harmônica e eficiente os recursos naturais e encaixando-se perfeitamente no atual quadro de distribuição fundiária, no qual as pequenas e médias propriedades passam a ter fundamental importância na produção de alimentos. Na caprinocultura e mesmo na ovinocultura leiteira, a produção de leite e derivados caminha na mesma direção, em espaços físicos diminutos, de forma igualmente harmônica e eficiente no uso de recursos naturais, garantindo abastecimento e produção de alimentos essenciais, principalmente para a nutrição de crianças e idosos.
 
Diante deste quadro, precisamos estar cientes que a maneira de atingirmos de forma eficiente, eficaz e economicamente viável o desafio de produzir alimentos nas pequenas e médias propriedades rurais será principalmente através do associativismo e do cooperativismo.
 
E aqui neste rincão mineiro da Zona da Mata e Campos das Vertentes um grupo solidário (não solitário), coeso e ciente de sua capacidade, uniu-se e criou de forma associativa e cooperativa o Núcleo de Criadores de Caprinos e Ovinos das Regiões dos Campos das Vertentes e Zona da Mata – NUCCORTE, que de forma competente está trilhando o caminho da produção de ovinos e caprinos e fazendo a sua parte neste imenso desafio que o mundo tem pela frente.

Nós sabemos que temos inúmeros desafios a vencer, tais como falta de conhecimento técnico do produtor rural em relação à ovinocaprinocutura, mão-de-obra escassa e ineficiente, assistência técnica ausente e despreparada para atender à demanda, linhas de crédito e financiamento ainda insuficientes, transferência de tecnologia ausente do dia-a-dia do produtor rural e imensa desarticulação dos elos que compõe a cadeia do agronegócio de caprinos e ovinos.
 
Entretanto, sabemos que nosso propósito enquanto entidade associativa e cooperativa de criadores de caprinos e ovinos é exatamente criar mecanismos para vencer e superar obstáculos. Os prezados amigos terão a oportunidade de ler neste primeiro “Informativo NUCCORTE” (acesse logo abaixo) que é exatamente isso que estamos dispostos a fazer e já estamos fazendo: ação, planejamento, estratégia.
 
À todos criadores associados que caminham conosco desde nossa fundação nosso muito obrigado e que continuemos abnegados no propósito de unir esforços em torno do objetivo comum de nosso grupo: ser referência nacional na produção de ovinos e caprinos.
 
Àqueles que desejam se unir à este grupo e aos seus propósitos, sejam bem vindos, o NUCCORTE deseja e precisa de mais associados produtores rurais para permitir atingir nosso maior objetivo, repito: ser referência nacional na produção de ovinos e caprinos.

Informativo NUCCORTE

              
 
Saudações Ruralistas!
 
 

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade