Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Cadeia Produtiva > Espaço Aberto

Íntegra do discurso de posse do novo ministro da agricultura Luís Carlos Guedes Pinto

postado em 06/07/2006

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Por Luís Carlos Guedes Pinto, ministro da agricultura

Saudações.

Senhor presidente: ao honrar-me com seu convite e, se permitir usar suas palavras, ao intimar-me a assumir o ministério da agricultura, o senhor coloca-me diante do maior desafio que encontrei nestes meus 40 anos de vida profissional no setor público: o desafio de substituir o excepcional ministro Roberto Rodrigues que, pela sua competência, experiência, liderança, representatividade e ilimitada capacidade de trabalho, promoveu e desenvolveu ações da mais alta relevância para o setor agropecuário brasileiro.

Tenho o privilégio de conhecer e acompanhar o ministro Roberto Rodrigues há 45 anos, desde os bancos da universidade. Ao longo desse período sempre fui um admirador de sua carreira, de sua extraordínária trajetória profissional. Empresário bem sucedido e premiado diversas vezes não só pelos elevados índices técnicos e de produtividade em sua propriedade mas, também, e sobretudo, por aliar à técnica agronômica uma permanente preocupação com a preservação ambiental e com os problemas sociais. a título ilustrativo permito-me fazer duas observações neste sentido: entre os inúmeros prêmios que recebeu, destaco o relativo a conservação do solo e do meio ambiente; de outro lado, entre os filhos de funcionários de sua fazenda há 43 formados com nível superior, que contaram com bolsa de estudos da fazenda Santa Isabel, de sua propriedade.

Além deste excepcional empresário rural, Roberto Rodrigues é um brilhante professor universitário, queridíssimo pelos alunos, inúmeras vezes paraninfo de turmas e doutor honoris causa pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Ao longo dos anos Roberto Rodrigues tornou-se uma das mais representativas lideranças do setor rural em nosso país, em decorrência de suas extraordinárias qualidades as quais já nos referimos.

Foi dirigente cooperativista em seu município, região, no estado de São Paulo, presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), da Federação Americana das Cooperativas e da Aliança Cooperativa Internacional. Presidente da Sociedade Rural Brasileira - SRB, fundador e presidente da Associação Brasileira de Agribusiness - ABAG, secretário da agricultura do estado de São Paulo, diretor e conselheiro de inúmeras entidades.

Recebeu dezenas de prêmios no país e no exterior, inclusive nesta semana recebe na Alemanha a principal distinção da Câmara Comércio Brasil - Alemanha.

Nestes últimos três anos e meio em que pude conviver mais proximamente com Roberto Rodrigues, Senhor Presidente, meu apreço e admiração tornaram-se ainda maiores, pois tive a oportunidade de desfrutar da companhia de uma pessoa íntegra, de princípios éticos inatacáveis, preocupado com os destinos do país e de bem com a vida. em síntese, Senhor Presidente, Roberto Rodrigues é daqueles que engrandecem e enobrecem qualquer instituição, qualquer ambiente onde se apresente.

Se aceitei a intimação para substituir este excepcional brasileiro, é porque pude acompanhar e participar de sua gestão frente ao MA, e estou consciente que dando prosseguimento ao seu trabalho, às suas diretrizes, contando com a equipe por ele estruturada, e sobretudo, com apoio de Vossa Excelência, será possível enfrentar este desafio.

Entre as diversas frentes de trabalho estabelecidas pelo ministro Roberto Rodrigues, várias delas por ele já mencionadas, gostaria de destacar algumas as quais pretendo dedicar-me ao longo dos próximos meses:

a) Agroenergia: creio ser desnecessário destacar a importância e a perspectiva altamente favorável que se apresenta para o Brasil neste campo, que tanto tem contado com apoio de Vossa Excelência. Consolidar a implantação do Centro Nacional de Agroenergia recém criado pela Embrapa é uma prioridade. Há um vasto campo de pesquisa para melhorar os índices de produtividade, tanto no processo de produção agrícola quanto industrial para o álcool e o biodisel. Por outro lado, é preciso aperfeiçoar os mecanismos de integração das diversas instituições públicas e privadas envolvidas neste programa, que podem contribuir decisivamente para geração de renda e emprego no país.

b) Defesa sanitária, tanto animal quanto vegetal, deve ser objeto de permanente preocupação do MA. Hoje, e cada vez mais, é condição essencial para a manutenção, consolidação e ampliação de nossa posição de grande exportador no mercado internacional.

c) A melhoria da promoção comercial dos produtos agropecuários brasileiros no exterior, através de um planejamento estratégico, com a indispensável participação do setor privado, torna-se cada vez mais uma necessidade inadiável. Além de grande exportador de produtos agropecuários, é preciso que o Brasil torne-se também, exportador de qualidade, além de quantidade, incorporando valor aos nossos produtos e assim conquistando e assegurando mercados, o que também contribui para a geração de emprego e renda.

d) Aprofundar estudos sobre política agrícola , com base na experiência acumulada, com vistas ao estabelecimento de diretrizes que reduzam as inevitáveis oscilações inerentes a produção agropecuária, com reflexo na renda do setor, o que gera periodicamente crises e tensões que precisam ser administradas pelo governo. Os instrumentos e mecanismos relativos ao seguro agrícola e aos títulos relacionados ao mercado futuro desses produtos, já foram estabelecidos pela administração do ministro Roberto Rodrigues com o apoio de vossa excelência. Trata-se de caminhar em direção ao aprimoramento e consolidação deste processo.

e) Reduzir o desequilíbrio na relação entre os produtores rurais e os processadores de produtos agropecuários, na busca de uma distribuição mais eqüitativa da riqueza gerada pelo setor, é uma preocupação deixada pelo ministro Roberto Rodrigues, a qual pretendemos dar seguimento através da construção de mecanismos que assegurem ganhos proporcionais aos investimentos e riscos assumidos.

Senhor Presidente, Senhores Deputados, dirigentes de entidades, lideranças aqui presentes, representantes do setor público e privado. Da mesma forma que na administração do ministro Roberto Rodrigues, nossas portas estarão sempre abertas para todos. O diálogo franco e leal é tônica da qual não abriremos mão. Estou seguro que, quando não há pré-juízos e pré-conceitos e se busca o interesse nacional, sempre é possível encontrar a melhor solução para os destinos do país.

Finalmente Senhor Presidente, agradecendo a confiança em mim depositada e contando com o indispensável apoio de Vossa Excelência, quero dizer-lhe que continuarei pautando minha conduta e minhas decisões pelos mesmos princípios que nortearam minha vida ao longo das últimas 4 décadas no setor público: o interesse coletivo e a lealdade aqueles com quem trabalho.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade