Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Cadeia Produtiva > Especiais

6ª cotação mensal do preço do cordeiro: preço cresce na maioria dos estados

postado em 17/06/2011

5 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Desde janeiro deste ano, o FarmPoint está realizando a cotação mensal do preço do cordeiro. O objetivo inicial é coletar informações com agentes de mercado de alguns Estados, de modo a estabelecer um entendimento claro de como está funcionando a ovinocultura e futuramente, elaborar artigos com análises e tendências. Este conteúdo é inédito, as perspectivas são de crescimento e uma das metas é coletar informações de outros Estados que ainda não estão incluídos na nossa pesquisa. Esta é a 6ª Cotação Mensal do Preço do Cordeiro realizada pelo FarmPoint.

Para a elaboração deste projeto, realizamos um levantamento e entramos em contato com frigoríficos e produtores de carne de várias praças (associações, cooperativas e produtores que possuem uma marca de comercialização de carne) e órgãos estaduais que realizam cotações regionais de carne de cordeiro.

No mês passado, o FarmPoint também lançou um formulário (clique aqui) para aumentar a rede de informantes, captar as tendências de mercado dos estados brasileiros e levar informações relevantes ao leitores. Este formulário permanecerá em aberto e também será utilizado para as próximas cotações.

Tabela 1 - 6ª Cotação Mensal do Preço do Cordeiro - maio de 2011.



* Fonte: Formulário de Cotação do FarmPoint, Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária (Seagri), Emater/RS, Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário (Seagro), Centro de Abastecimento Alimentar de Pernambuco (Ceasa), Informativo Semanal do Preço do Cordeiro - UNICETEX/FZEA/USP, frigoríficos dos estados participantes, cooperativas, associações e produtores de ovinos. PS: cotação realizada entre os dias 10 a 20 de maio de 2011.

Comentários de destaque

O informante de um frigorífico do Rio Grande do Sul comentou que a oferta de cordeiro é grande, porém, o mercado não está comprando a carne num preço que feche a conta. "A oferta de capão e ovelha, que para a indústria faz a média, não tem. O mercado de carne está instável e acredito que o preço ao produtor deva cair devido os estoques". Na mesma linha, um produtor do Estado de São Paulo completou dizendo que os produtores estão com dificuldades de colocar o produto no mercado mesmo com o preço baixo.

Outro leitor de São Paulo destacou que o preço está bom, mais o custo de produção está muito alto. "A tendência de alta é provável devido a falta de produto nesta época". Um informante da região de Piên/PR e outro de Santa Catarina frisaram que, devido a entressafra, os preços têm se elevado.

Um leitor de Rondônia relatou uma situação de desânimo na sua região. "Quando vendemos algum ovino é para o atravessador. Estamos tendo custos muito altos com insumos já que vêm do Sudeste e Sul do país. Não estamos conseguindo sair do vermelho apesar de 4 anos de atividade".

Um informante da região de Caicó/RN, comentou que lá não há criação direcionada para produção de cordeiros e sim para carneiros, conhecidos também como "carne de criação". "Estou tentando implantar o conceito de criação de cordeiro, mas os entraves são muitos, desvalorização, produto desconhecido, falta de incentivo, etc". Da região do Trairi/RN, um informante destacou que como todos sabem, o custo para a terminação de cordeiros é salgada e que quando procuram pessoas sérias para comprar a carne geralmente são atravessadores. "O governo não leva a sério a ovinocultura, nem pela assistência sanitária e nem pela parte comercial, que são os dois calos da atividade. Quem cria hoje no nosso país não tem vantagem nenhuma. Os produtores de carne ovina necessitam de um mercado oficial, com frigoríficos para comprar a produção e não de forma clandestina".

De acordo com um leitor da região sul do Tocantins, a maioria do rebanho destina-se ao consumo das próprias fazendas. "Temos dificuldade de apurar o preço do quilo, pois varia muito de propriedade para propriedade, em virtude não termos organização da cadeia produtiva (nem através de associação e nem frigorifico, cada um estipula seu preço). E com isto os compradores aproveitam da situação e pagam um valor abaixo do mercado".

Raquel Maria Cury Rodrigues, Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (4 estrelas)

Comentários

Thyron Cristovão Korobinski

Guarapuava - Paraná - Estudante
postado em 12/09/2012

Bom dia!
Uma pergunta, essa cotação não seria a do mês de Junho? pois consta uma cotação do mês de Maio no dia 20/05/2011 com o título:  "Brasil: preços do cordeiro permanecem estáveis com tendência de crescimento devido a entressafra e queda nas importações", referente a 5ª cotação.
Atenciosamente.

Raquel Maria Cury Pereira

Piracicaba - São Paulo - Mídia especializada/imprensa
FarmPoint - postado em 12/09/2012

Olá Thyron, bom dia, tudo bem?

Essa outra cotação que você viu: "Brasil: preços do cordeiro permanecem estáveis com tendência de crescimento devido a entressafra e queda nas importações" é referente ao mês de maio de 2011.

Esta daqui foi publicada em junho mas é referente aos valores cotados em maio, ok?

Grande abraço, Raquel

Thyron Cristovão Korobinski

Guarapuava - Paraná - Estudante
postado em 12/09/2012

Tudo sim Raquel e contigo?
Obrigado. É que eu estou fazendo uma análise de preço (animal vivo x carcaça x mercado) para acrescentar no meu projeto de conclusão de curso, referente a cadeia produtiva de ovinos aqui no estado do Paraná, buscando saber qual elo da cadeia é mais competitivo e  qual a margem de lucro de cada setor. E é nessa variação de preço que eu teria um parâmetro para discutir essa hipótese. Alguma dica de banco de dados?
Desde já muito obrigado!  

Raquel Maria Cury Pereira

Piracicaba - São Paulo - Mídia especializada/imprensa
FarmPoint - postado em 12/09/2012

Olá Thyron, boa tarde. Infelizmente não já um banco de dados no Brasil que possamos acessar relacionado a preço. Fique à vontade para usar as cotações realizadas pelo FarmPoint. Nós resolvemos fazer essa análise justamente pela demanda e importância de coleta desses dados e tentamos deixar os valores cada vez mais confiáveis aumentando nossa rede de informantes. Abs, Raquel

Marilene dos Santos Pereira Guedes

Iracemápolis - São Paulo - Varejo
postado em 31/10/2012

Gostaria de saber onde encontrar carne de cordeiro para comprar em atacado e revender, pois já procurei em vários lugares e não encontrei. Parabens pelas informações.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade