Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

CE: Unifor produzirá leite para combater diarreia

postado em 13/09/2010

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A diarreia ainda mata muitas crianças entre um e cinco anos no Ceará. Trata-se da terceira causa da mortalidade infantil, o que ainda é muito significativo, apesar da redução nos últimos anos. Para combater a diarreia infantil, a Universidade de Fortaleza (Unifor) vai produzir um tipo de leite enriquecido com proteínas humanas.

O projeto, em parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC) e com a Universidade Estadual do Ceará (UECE), consiste em usar cabras transgênicas para obter o alimento rico em lisozima e lactoferrina, proteínas existentes no leite materno que têm propriedades antibióticas e antimicrobianas. Para tanto, a Universidade já conseguiu a autorização da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) para criar linhagens transgênicas de caprinos.

Por enquanto, o projeto está na fase inicial. O leite, importado da Universidade da Califórnia, em Davis, que é parceira, está sendo testado no Ceará em animais suínos e in vitro. Segundo a bióloga da Unifor, Luciana Bertolini, os resultados foram bons. "Nós obtivemos respostas positivas".

Além disso, os cientistas conseguiram a permissão do Ministério da Agricultura para a importação do sêmen de caprinos transgênicos da mesma universidade para que fêmeas de cabras gerem clones dos animais norte-americanos que já possuem transgenia para a produção da lisozima. As proteínas só são produzidas na glândula mamária do animal.

Os pesquisadores envolvidos no projeto também pretendem desenvolver a capacidade de produção da lactoferrina, por meio da criação de animais transgênicos que carreguem o gene dessa proteína. O processo, que está na fase de produção do embrião, prevê a transferência nuclear de células somáticas. O gene humano da lisozima e da lactoferrina é inserido no genoma do caprino. A Unifor é responsável pela criação e pelo alojamento dos animais transgênicos.

O projeto vai ser realizado em diferentes etapas, que compreendem o estudo etiológico da diarreia no semiárido; o desenvolvimento do caprino transgênico; a análise proteômica e o desenvolvimento do leite; além de estudos pré-clínicos e clínicos com o leite. De acordo com Luciana Bertolini, o leite pode atuar como fonte extranutricional de resistência a infecções. "A ideia é também ativar o sistema imunológico da criança que não mamou". O projeto teve início no Ceará e percorrerá outros estados do semiárido.

Conforme a bióloga, a estimativa é de que, daqui a cinco anos, o leite já possa ser distribuído para a população. A distribuição será feita pelo Ministério da Saúde. Os recursos para o projeto, orçados em R$ 6 milhões, são do Ministério da Ciência e Tecnologia. A taxa de mortalidade infantil no Estado sofreu uma redução de 13,3%, de 2006 para cá, mas ainda é um número significativo. Em 2009, a TMI foi de 15,7 por mil nascidos vivos.

Segundo o coordenador de Promoção e Proteção à Saúde da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), Manoel Fonseca, a introdução do soro caseiro e dos agentes de saúde reduziram drasticamente a mortalidade por diarreia entre crianças, mas a doença está ligada também à falta de saneamento básico e de acesso à água tratada. "Ainda temos 35% da população do Ceará sem água tratada em casa, pessoas que acabam tendo de usar água de cisterna e de açudes". Para ele, essa é a origem do problema da diarreia que precisa ser combatida.

O coordenador aponta o aleitamento materno como o principal mecanismo de defesa da criança contra a doença. O leite enriquecido com proteínas humanas vai agir como leite materno. "Funcionará como meio nutricional para quem tem intolerância à lactose e que precisa ingerir proteína animal importante para o crescimento cerebral". Para o professor da UFC Aldo Lima, a pesquisa que faz parte do projeto de produção do leite vai desvendar as principais causas da diarreia para combater e prevenir a doença.

As informações são do Diário do Nordeste, adaptadas pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade