Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Notícias > Mercado

Governo deve liberar R$ 2 bi para cooperativas

postado em 06/01/2009

4 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O ministro Reinhold Stephanes (Agricultura) disse que está negociando com o Ministério da Fazenda a liberação de pelo menos R$ 2 bilhões de crédito para capital de giro das cooperativas agrícolas.

"Há uma necessidade de melhorar as condições de capital de giro das cooperativas, que é uma forma de dar melhores condições para comercialização da safra. A gente já está conversando sobre o assunto e vai ser necessário resolver isso dentro de 30, 60 ou 90 dias", afirmou o ministro.

Outro problema que está sendo discutido é a dificuldade em concluir o cálculo das dívidas agrícolas que fazem parte do processo de renegociação realizado no ano passado pelo governo. Segundo o ministro, os bancos não conseguiram concluir o processo até o final do ano passado. Com isso, muitos produtores passarão a ser considerados inadimplentes a partir deste ano e não terão como buscar crédito para a próxima safra.

Em maio do ano passado, o governo anunciou a edição de uma medida provisória que possibilitaria a regularização de 2,8 milhões de contratos de crédito rural. Isso representa um saldo devedor de R$ 75 bilhões, cerca de 85% do estoque total da dívida agrícola, calculada em R$ 87,5 bilhões na época.

Também estão sendo discutidas medidas adicionais em relação aos cafeicultores. Nesse caso, além do problema em relação à renegociação das dívidas, há uma preocupação do governo em relação à falta de renda para garantir a safra. "Eles estão demonstrando incapacidade financeira de pagar as dívidas, porque o preço do café é menor do que era dois anos atrás e o custo de produção nesse período aumentou muito."

Stephanes não adiantou quais as medidas que estão sendo estudadas nesse caso, mas afirmou que é importante iniciar as discussões dentro do governo para resolver esses problemas.

A reportagem é de Eduardo Cucolo para a Folha Online, resumida e adaptada pela equipe AgriPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Fernando Resende Oliveira

Mineiros - Goiás - Cooperativa Mista Agropecuária
postado em 07/01/2009

Tomara que a burocracia exagerada não comprometa as ações necessárias para efetivar o programa e que de fato os recursos cheguem até as cooperativas agrícolas. Este recurso e ação do governo federal é muito bem vindo e oportuno. Trará fortes benefícios e fortalece o campo, os produtores e as cooperativas. Com a certeza absoluta este trabalho está dentro do conceito da "lei do ganha ganha".

Só não pode demorar, se não o ano acaba. É preciso ser ágil e dinâmico nas operações, para que possamos ser todos beneficiados ainda em 2009.

Um forte abraço,
Fernando R Oliveira

Antonio Romeu Batista

Boa Esperança - Minas Gerais - Mídia especializada/imprensa
postado em 08/01/2009

Parabéns pelos excelentes artigos, estou aproveitando o máximo pois, tenho um programa de informação e orientação técnica dirigido ao pequeno produtor, principalmente os cafeicultores, já que o sul de Minas é o maior produtor de café do Brasil. Mais uma vez, parabéns.

Abraços à equipe...

AGROPECUARIA TIO BILI LTDA

Santo Ângelo - Rio Grande do Sul - Revenda de produtos agropecuários
postado em 10/01/2009

Mais dinheiro para as cooperativas, ineficientes, sem controles e inchadas de gente incapaze de cuidar até das sua proprias contas pessoais. Isso é desperdicio de dinheiro, daqui 3 anos estão de novo pedindo dinheiro para o governo, se elas quebrarem pode ter certeza que alguem vai assumir o lugar delas, e vai prestar o serviço com muito mais eficiencia e agilidade;
o que da questão: quantas vezes as cooperativas já foram socorridas pelo governo?

Paulo Cafe

Campos Altos - Minas Gerais - Produção de café
postado em 24/01/2009

Sr. presidente e Ministros: Cooperativas não ajudam nenhum produtor. Elas são empresas que trabalham com margens altas, portanto, qualquer repasse de verba não vai mudar o cenário do agricultor. Isto eu posso provar!

Um belo exemplo foi o PEP. Cooperativas como a Cooxupé não estavam aceitando mais sócios, para dividir o bolão do repasse do governo entre 15000 associoados, sendo que, produtor de 12mil sacas foi beneficiado com toda sua produção, quando o benefício deveria ser para 300 mil cafecultor, cada um recebendo o máximo de 300 sacas. E outra coisa: o repasse foi de R$ 45,00 do governo para as coperativas, mas das coperativas para os pequenos produtores, esse valor foi de R$ 18,00.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2022 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade