Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Leite & Mercado > Giro Lácteo

MG: inspeção estadual vale para todo o país

postado em 14/04/2010

5 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) recebeu a autorização do Ministério da Agricultura para fazer parte do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi/Suasa), através da Portaria n° 100.

Ao integrar o Sisbi, o Serviço de Inspeção Estadual (SIE) que é realizado em Minas Gerais pelo IMA, será equivalente ao Serviço de Inspeção Federal (SIF). Isso possibilitará que os produtos mineiros das empresas aprovadas e inspecionadas pelo Instituto possam ser comercializados em todo o Brasil.

A adesão promoverá o desenvolvimento das indústrias aprovadas no Sistema, uma vez que poderão expandir seu âmbito de comercialização. Dentre os objetivos do Sisbi pretende-se que haja harmonização e padronização dos procedimentos de fiscalização dos produtos de origem animal entre os serviços oficiais de inspeção de produtos de origem animal. Produtos procedentes de estabelecimentos que fazem parte do Sisbi conterão um selo no rótulo criado pelo Mapa.

Três frigoríficos mineiros já estão prontos para integrar o Sisbi. Os demais estabelecimentos, principalmente de produção de carne e leite, que manifestarem interesse e que apresentarem condições físicas, higiênico-sanitárias e tecnológicas satisfatórias, após avaliação do IMA, também poderão participar do Sistema. Os estabelecimentos interessados poderão procurar uma unidade do Instituto para mais informações.

O diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto, afirma que será uma importante ferramenta para o desenvolvimento sócio-econômico de Minas Gerais devido à implantação de novas agroindústrias, as quais garantirão o abastecimento e a segurança do alimento que a população consome. "Convém ressaltar que o Serviço de Inspeção Estadual já desenvolve em seu programa de trabalho ações de educação sanitária, de combate às atividades clandestinas e comércio irregular de produtos de origem animal, tendo dessa maneira elevado os padrões de fiscalização nos estabelecimentos industriais", conclui.

As informações são do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), resumidas e adaptadas pela Equipe AgriPoint.

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

Fernando Melgaço

Goiânia - Goiás - Mídia especializada/imprensa
postado em 14/04/2010

Acho essa autorização do MAPA ao IMA,uma boa medida,que poderá ser estentida a outros Estados. No entanto, o que não se pode de modo algum, é deixar que caia a qualidade do serviço de inspeção nessas indústrias,p ara que o consumidor possa adquirir e consumir produtos com total garantia de qualidades,tanto sanitárias quanto de composição.
Atenciosamente,
Fernando Melgaço.

Tiago Auad da Fonseca Reis

Três Corações - Minas Gerais - Médico Veterinário
postado em 14/04/2010

Concordo com vc Fernando Melgaço, esta iniciativa do MAPA é boa, a mesma pode dar oportunidade de ampliação de vendas às industrias. O que não pode aacontecer é a queda da qualidade do serviço de inspeção e ter um maior controle de como sera feita a inspeção (órgão estadual ou federal ou ambos juntos), e deve-se continuar com a mesma rigorosidade do serviço do SIF para que a segurança alimentar seja garantida aos consumidores.

Marcus Vinicuis da Fonseca

Juiz de Fora - Minas Gerais - Técnico
postado em 14/04/2010

Acho ótima a medida, pois devido ao estado do RJ, as empresas estarem insentas do ICMS este que onera muito os custos (12%), assim um grande numero de empresas tem mudado para o estado, então MG pode aumentar a quantidade de produtos a serem vendidos para outros estados, incentivando ao desenvolvimento de empresas e microempresas no estado.

Izildinha A. C. Dantas

Aracaju - Sergipe - Consultoria/extensão rural
postado em 16/04/2010

Está de parabéns o Estado de Minas Gerais e outros que ja aderiram ao SISBI/SUASA. Isto é sinal que o serviço de inspeção estadual está estruturado para garantir a qualidade tecnológica e higiênico-sanitária dos produtos de origem animal. Em muitos estados há uma deficiência muito grande de inspetores (cargo público) o que inviabiliza a adesão.
Está de parabéns, também, o MAPA que aceitou o processo de equivalência dos serviços de inspeção estadual e municipal.
Com a lei do PNAE- Programa Nacional de Alimentação Escolar, que exige que pelo menos 30% do alimento adquirido pelas escolas, em editais públicos, seja do agricultor familiar, muitos municípios estão criando o SIM - Serviço de Inspeção Municipal de forma improvisada e isto vai inviabilizar a adesão ao SISBI. Aqui vai um alerta ao poder municipal!

André Luiz Rodrigues Magalhães

Garanhuns - Pernambuco - Pesquisa/ensino
postado em 18/04/2010

Parabéns ao MAPA e principalmente ao IMA. Quem conhece a seriedade e competência dos técnicos do Instituto Mineiro de Agropecuária sabe que isso não acarretará em perda de rigor na fiscalização dos estabelecimentos que produzem e/ou processam produtos de origem animal. Que outros estados tenham a qualidade como principal objetivo. Parabéns IMA!

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade