Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Cadeia Produtiva > Entrevistas

Benedito Fortes de Arruda, presidente do CFMV, fala sobre a Zootecnia e ações promovidas pelo Conselho

postado em 13/05/2010

39 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 



Benedito Fortes de Arruda é presidente do Conselho Federal de Medicina Veterinária e está em sua sexta gestão à frente desta entidade. É formado em Medicina Veterinária (1973) e em Direito (1983) ambos pela Universidade Federal de Goiás. Nasceu em Coxipó da Ponte, MT e reside atualmente em Brasília, DF. Também atuou em diversas chefias da Secretaria de Agricultura do Estado de Goiás e foi Presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária de Goiás por três gestões. Também foi membro do Conselho Técnico Administrativo - CTA da Emater de Goiás e da Emgopa (Empresa Goiana de Pesquisa Agropecuária). Por sua formação e envolvimento, seu principal interesse está em atividades que envolvam a Medicina Veterinária e Zootecnia no Brasil como também fora deste País.

BeefPoint: Qual o principal desafio/problema da profissão de zootecnista hoje?

Benedito Fortes de Arruda:
Em meu entendimento, verdadeiramente, o principal desafio e ou problema da profissão de Zootecnista atualmente é a busca pelo mercado de trabalho. Ele está em expansão, porém, acredito que o profissional enfrenta grande concorrência com outros profissionais desta área, uma vez que além dos Zootecnistas, os Médicos Veterinários e os Agrônomos também estão autorizados legalmente a exercer a profissão. Em alguns casos, estes podem ser vistos como profissionais mais completos por empresas e entidades, sobretudo quando nos referimos ao comércio internacional.

Outro desafio que identificamos para a profissão é a pouca existência de concursos públicos destinados exclusivamente a esses profissionais, sendo que assim, estados e municípios brasileiros não contemplam em seu quadro de carreira especificamente o Zootecnista, o que também reduz o mercado de atuação deste profissional.

BeefPoint: Em relação ao campo de trabalho, quais as oportunidades que devem surgir nos próximos anos para o Zootecnista?

Benedito Fortes de Arruda:
Entendo que há uma maior demanda principalmente por empresas que sentem a necessidade de fortalecer o departamento técnico e não apenas apresentar uma proposta comercial aos seus clientes, porém, em termos gerais, infelizmente, a perspectiva futura não é positiva para nenhuma profissão.

Em primeiro lugar há um pensamento muito forte de desregulamentação das profissões. Observamos isso em algumas carreiras e estamos atentos para possíveis movimentos que possam vir contra a Zootecnia e a Medicina Veterinária.

Em segundo lugar, como comentado anteriormente, se amplia cada vez mais a competitividade com Agrônomos e Médicos Veterinários, como também Biólogos, Químicos etc. Também estamos atentos para que possamos manter sob nosso campo de atuação o que está determinado nas leis que regulamentaram as profissões de Zootecnista e Médico Veterinário.

BeefPoint: O que o CFMV tem feito para alinhar a formação do profissional e as necessidades do mercado?

Benedito Fortes de Arruda:
O Sistema formado pelos Conselhos Federal e Regionais de Medicina Veterinária (CFMV/CRMVs) é o órgão oficialmente responsável pela fiscalização do exercício da profissão no Brasil. Atualmente, contamos com 12.612 profissionais inscritos no Sistema CFMV/CRMVs, sendo que 8.222 estão em exercício de suas atividades.
Além da fiscalização, a entidade está preocupada, principalmente, com a formação profissional e, consequentemente com a colocação do Zootecnista no mercado de trabalho, por este motivo instituiu a Comissão Nacional de Ensino da Zootecnia formada por cinco membros que são Zootecnistas e professores. Entendemos que o futuro da profissão está dentro das Instituições de Ensino. A Comissão atua na assessoria da Presidência do CFMV para temas relacionados à profissão, como também identifica as necessidades na formação profissional. Ela está preocupada com a educação continuada com apoio a eventos, sugestões relacionadas ao ensino, edição de material de apoio às Instituições de Ensino Superior entre outras atividades. Porém, ressalto que não é possível a intervenção direta do CFMV no ensino, sobretudo devido à autonomia das Universidades brasileiras.

BeefPoint: O que mudou na formação do zootecnista nesses mais de 40 anos desde a criação do primeiro curso no Brasil?

Benedito Fortes de Arruda:
Creio que pouca coisa tenha mudado nos últimos 40 anos na formação acadêmica do Zootecnista. A Comissão Nacional de Ensino da Zootecnia do Conselho Federal de Medicina Veterinária tem despendido um esforço enorme para que os projetos pedagógicos possam avançar no sentido principalmente de formar profissionais que atendam as necessidades que a sociedade atual está exigindo.

Confesso que essas mudanças não são fáceis, pois existe, em alguns casos, resistência e dificuldades diversas para a implantação das sugestões, mas seguimos com nossas atividades. Muito será discutido na XVI Reunião Nacional de Ensino da Zootecnia, nos dias 24 a 26 de maio de 2010, a qual estamos organizando em Palmas, TO.

Também buscamos que a profissão seja reconhecida de diferentes formas, uma das últimas ações foi o reconhecimento oficial do Símbolo da Zootecnia, cuja publicação no diário oficial foi feita em 31 de março último. A instituição oficial do símbolo permite a padronização e unificação da imagem que representa a Zootecnia no Brasil, fortalecendo e criando uma identificação visual da profissão e desta ciência.

Leia também:

13 de maio - dia do Zootecnista

Zootecnista: peça-chave para a produção animal

Henrique Luís Tavares, do CRMV-SP, fala sobre desafios e oportunidades para o Zootecnista

Avalie esse conteúdo: (2 estrelas)

Comentários

Marcia Cardelli

São Paulo - São Paulo - Zootecnista
postado em 13/05/2010

Desculpe, mas enquanto não houver uma separação dos conselhos de medicina veterinária e zootecnia, nenhum médico veterinário moverá uma palha sequer para aumentar as oportunidades para nós zootecnistas. Visto pela falta de entusiasmo com o que nosso presidente aqui nos fala sobre o futuro da profissão.

Aluisio de Alencastro Filho

Goiânia - Goiás - Pesquisa/ensino
postado em 13/05/2010

Minha opnião sobre a Zootecnia é a seguinte, enquanto a gente for considerado povo diante dos conselhos de veterinária e não tivermos nosso próprio conselho não vamos poder nunca brigar pelos nossos dieritos.

Somos importantes em qualquer cadeia de produção, somos tão importantes ou mais do que outros profissionais, só que os outros podem fazer o serviço que nós fazemos e nós não podemos fazer alguns serviços, por exemplo TE não cirurgica nós podemos fazer é só realizar o curso, mas algumas empresas não acessitam que zootecnistas façam Porque médicos veterinários podem ser reponsáveis técnicos de fábricas de ração?

Sou zootecnista com muito orgulho.

Hélio Lourêdo da Silva

Goiânia - Goiás - Pesquisa/ensino
postado em 13/05/2010

A análise do presidente do CFMV para com o futuro da profissão do zootecnista é muito superficial e pessimista. Ele não vê o mundo atual como um todo indissociável e sua abordagem não é multidisciplinar e multirreferenciada para a construção do conhecimento e das relações entre as profissões. Ele tem uma visão crítica ultrapassada e negligenciada das profissões e um pensamento cartesiano (linear), demonstrando claramente que na sua concepção as mudanças paradigmáticas neste contexto serão impossíveis de se realizarem.

Aldo Torres

Lubbock - Texas - Estados Unidos - Produção de caprinos de leite
postado em 13/05/2010

Eu acho que com essa entrevista do Dr. Benedito fica cada vez mais clara a necessidade de um conselho federal exclusivo para a Zootecnia, os Zootecnista atualmente se sentem sufocados por um conselho que não luta em nada com os interesses de esta categoria tão importante para o agronegócio Brasileiro.
Estimado Dr. Benedito o senhor sabe tanto quanto eu que em termos de produção animal não existe um profissional mais capacitado que o Zootecnista, temos no mínimo 2500 horas a mais de formação acadêmica voltada a produção animal quando comparado com veterinários e 3000 com agrônomos, e como o senhor pode afirmar que são mais preparados que os zootecnistas para produzir alimentos de origem animal?
E pra finalizar acho que os amigos da Beefpoint deveriam fazer uma entrevista com o Dr. Walter Motta que é presidente da Associação Brasileira de Zootecnistas, órgão oficialmente reconhecido por nós Zootecnistas como agremiação integradora de esta classe.

Um Abraço e saudações Zootécnicas

Diego Augusto Campos da Cruz

Cerquilho - São Paulo - Zootecnista
postado em 13/05/2010

Concordo Plenamente com a leitora Marcia Cardelli e o leitor Aluisio Filho, o que nós Zootecnistas precisamos é nos unir para que possamos ter nosso próprio conselho, pois como disse o próprio presidente do CRMV, nossos "concorrentes" são os próprios médicos veterinários, então seria normal da parte deles não se movimentar para promover melhoria para nós.
Mas o importante é que dentro da câmara de deputados já temos representantes que lutam por nossos causas! Portanto, devemos apoia-los e cobra-los.

Aos poucos estamos conseguindo nossos objetivos, como por exemplo a regularização do piso salarial e da carga horária de trabalho, aprovados no congresso nacional nos últimos meses.

PRECISAMOS DO NOSSO PRÓPRIO CONSELHO PARA BRIGARMOS PELOS NOSSOS IDEAIS DE UMA MANEIRA MAIS JUSTA!!

Francisco Rodrigo Martins

Pirassununga - São Paulo - Extensão e Consultoria
postado em 13/05/2010

Nunca me senti representado por esse conselho que somos obrigados a integrar. Fiquei mais insatisfeito ainda quando percebi, por experiência própria, que o foco do CRMV esta totalmente voltado aos Veterinários.
Quanto a essa entrevista o Sr. Benedito que me desculpe, mas ele deve estar vivendo em outro Brasil. Como disse o colega Hélio a análise feita pelo presidente é extremamente superficial e ultrapassada.

Cada vez mais vejo que sem um Conselho próprio nos Zootecnistas ficaremos sempre em último plano, quando não em plano nenhum.

Parabéns a todos Zootecnistas pelo nosso dia. Com certeza os 20.000 formados já fazem muito por esse pais e temos potencial de fazer muito mais.

Abraço

Clayton Carneiro Carvalho

Imperatriz - Maranhão - Consultoria/extensão rural
postado em 13/05/2010

Zootecnista sim e com muito orgulho de contribuir para o melhoramento da produção animal em nosso pais, entretanto, concordo com a opinião dos colegas zootecnistas, de que a nossa profissao deve lutar e muito para ter o próprio conselho. pois o CFMV, não dá a devida importancia ao zootecnista, creio que o CFMV apenas nos vê como colaboradores financeiro.

Marcelo Ribeiro

Brisbane - Queenland - Austrália - Frigoríficos
postado em 14/05/2010

Papo Furado de alguem completamente desinformado e parado no tempo! Seria melhor nao dizer nada ou apenas parabenizar a coroa pela libertacao dos escravos, dia 13 de maio!
A profissao do zootecnista, junto ao conselho, esta esquecida desde sua criacao. Fazer com que o zootecnista seja independente e autonomo, seria no minimo e basico, sair das guarras do CRMV, que enxerga nos Zootecnistas uma fonte de receita obrigatoria dos conselhos regionais dessa area; e criar o seu conselho proprio.
Coitados dos que formam e so vao escutar nos proximos anos: Zootecnista nao pode fazer isso!
No campo e pratica, todos nos sabemos que os zootecnistas tem papel importantisimo na producao, reproducao, manejo e desenvolvimento/excussao de projetos.
Parabens a todos que fazem parte desse profissao que ajuda mesmo o produtor rural!

Diego Augusto Campos da Cruz

Cerquilho - São Paulo - Zootecnista
postado em 14/05/2010

Com essa falta de empenho que o senhor Benedito Fortes de Arruda demonstrou em sua entrevista. Parece que nós Zootecnistas realmente não teremos o apoio da CRMV e, sendo assim, teremos que lugar com nossas próprias forçar pra conseguirmos reconhecimento no mercado agropecuário nacional.
Mas todos nós Zootecnistas somos competentes e ao pouco conseguiremos atingir nossos objetivos através da luta de pessoas que estão realmente ao nosso lado.

Naiara Caixeta da Silva

Patos de Minas - Minas Gerais - Pesquisa/ensino
postado em 14/05/2010

O presidente de um conselho que deveria em tese defender a classe, falando com tanta negatividade da profissão, demonstra o desinteresse do CFMV pelos zootecnistas. A situação vai melhorar quando separarmos os conselhos, porque ai nosso interesses serão defendidos.

Otávio Rodrigues Machado Neto

Lavras - Minas Gerais
postado em 14/05/2010

O CFMV nunca fez e nunca fará nada pela zootecnia.

Mario Avila

Suzano - São Paulo - Pesquisa/ensino
postado em 14/05/2010

Infelizmente este senhor fala em nosso nome... Saiba ele que suas considerações são infundadas e extremamente corporativistas.. Esse é o único apelo que o CFMV têm para tentar barrar o crescimento e a demanda por Zootecnistas no Brasil.. Se não fizerem isso, sabem que serão reservados aos PET Shops do país... Em breve encontramos voces MV no salão de cabelereiros do Shopping Morumbi...

Raquel Caputo

Brasília - Distrito Federal - Instituições governamentais
postado em 14/05/2010

É com bastante tristeza que vemos uma reportagem com TANTAS INVERDADES. Esse é nosso presidente! Que ironia um presidente ir contra sua propria classe. Afinal, aqueles que fazem questão de se entitular Zootecnistas, e assim o são de acordo com a lei 5.550, não deveriam tratar nossa profissão com descaso e falta de respeito. E se o mercado para o Zootecnista é assim tão ruim porque será que alguns querem tanto o título de zootecnistas? Mesmo quando nem trabalham com zootecnia?! Enfim, isso mostra que a Zootecnia está forte e cada vez se fortalecerá mais. E, concluindo, sempre tive oportunidades no mercado de trabalho, e graças a Deus nunca fui preterida por outras profissões em nenhum local que trabalhei, e sempre trabalhei em harmonia com veterinários sérios, que queriam exercer a medicina veterinária com grande louvor. O PRECONCEITO NÃO É DA SOCIEDADE! É DE ALGUNS PROFISSIONAIS QUE TEM MEDO ATÉ DA SOMBRA.

João paulo Arcelino do Rêgo

Fortaleza - Ceará - Pesquisa/ensino
postado em 14/05/2010

Fica clara a posição CLASSISTA E CORPORATIVISTA do Sr. Benedito Arruda.
Acredito que essa declaração sem FUNDAMENTO NENHUM, seja uma retaliação aos avanços jurídicos e políticos que rondam a Zootecnia Brasileira. Isso já era esperado!!!! A resposta que devemos dar é continuar se organizando!!!!
LEMBREM-SE este ano tem eleição, que os nossos candidatos sejam informados da nossa luta!!! Já conseguimos sacudir o CFMV e os CRMVs com o P.L 2824/2008 do Dep. Zequinha Marinho. Precisamos de Políticos que comprem a nossa idéia. É no Senado e na Câmara Federal que iremos ganhar essa guerra, se for o caso, até no Supremo Tribunal Federal!!!!
Acredito ser esse o caminho!!!

José Sidnei Bezerra Lima

Areia - Paraiba - Consultoria/extensão rural
postado em 14/05/2010

Sobre está matéria do nosso "Presidente" não tenho nada a falar. Ela não mereçe qualquer comentarios.
Na verdade venho aqui sugeri para os responssaveis por este tão importante meio de comunicação da agropécuaria brasileira, convidar um profissional Zootecnista pra falar sobre a Zootecnia, que é totalmente diferente da que o nosso "Presidente" relatou, ele está totalmente equivocado!! Eassim como outros colegas sugiro convidar o Prof. Walter Motta Presidente da Associação Brasileira de Zootecnia, pra fala pra aqueles que estão desatualizado o que é a Zootecnia.

Na certeza que este tão respeitado meio de comunicação (BeefPoint) irá repará este dano.

Aguardamos

Atenciosamente

José Sidnei B. Lima
Zootecnista

Márcio Machado Ladeira

Belo Horizonte - Minas Gerais - Pesquisa/ensino
postado em 14/05/2010

A primeira fase do "eterno" presidente do CFMV (Em meu entendimento, verdadeiramente, o principal desafio e ou problema da profissão de Zootecnista atualmente é a busca pelo mercado de trabalho) mostra que este senhor tem na verdade, nenhum entendimento sobre a Zootecnia e os grandes profissionais que a representam, os verdadeiros Zootecnistas (não aqueles que se intitulam zootecnistas atrás de uma lei equivocada).

O mercado de trabalho para Zootecnistas está consolidado e a cada ano se torna mais promissor devido ao crescimento do agronegócio brasileiro. Crescimento este com grande participação nossa. Será que o Brasil ter se tornado líder na exprtação de carne bovina e de frango nesta década não tem relação com o crescimento da Zootecnia?!

Digo para o presidente do CFMV, como professor do Curso de Zootecnia da UFLA, que recebo muitas solicitações de indicações para vagas de trabalho pelas indústrias do setor.

Por outro lado, por que será que o CFMV e a SBMV não aceitam a alteração na lei 5.550? Por que o CFMV publicou a RESOLUÇÃO Nº 947, DE 26 DE MARÇO DE 2010, determinado que apenas os Médicos Veterinários podem ser RT de estabelecimentos avícolas?

Se o mercado para os Zootecnistas é tão ruim porque alguns Médicos Veterinários procuram criar reserva de mercado?

Ainda bem que a grande maioria de Médicos Veterinários não compactuam com suas lideranças e valorizam a competência de cada profissional e especificidades das diferentes profissões de Ciências Agrárias.

Para uma Zootecnia forte e, consequentemente, um forte agronegócio brasileiro!

Severino Benone Paes Barbosa

Recife - Pernambuco - Pesquisa/ensino
postado em 14/05/2010

Caros representantes da BeefPoint,
estou "abestalhado" com a falta de visão de voces. Como é que na Semana do Zootecnista voces convidam um veterinário para falar sobre a nossa profissão? O que foi que aconteceu? Nada contra os colegas veterinários, mas voces devem uma boa explicação para os cerca de 20 mil zootecnistas e cerca de 15 mil estudantes de Zootecnia brasileiros. Fica evidente na entrevista deste senhor o sentimento corporativo e do pouco conhecimento sobre a zootecnia e atuação do profissional zootecnista. Imaginar o agronegócio brasileiro sem esse profissional e não antever as grandes perspectivas que o País possui nessa área para os próximos anos é, no mínimo, uma visão de pouco interesse. Não foi à toa que nos últimos 40 anos o Brasil viu surgir mais de 100 cursos de Zootecnia espalhados por todas as regiões do País. E tem mais: são cerca de 60% cursos em escolas federais e/ou estaduais, o que garante uma maior oportunização de formação para aquelas pessoas de menor poder aquisitivo. Portanto, se voces querem divulgar mais sobre a Zootecnia e do profissional competente e habilitado para atuar nessa importante ciência da produção de alimentos de origem animal convidem um Zootecnista.

Vitor Santos

Rondonópolis - Mato Grosso - Consultoria/extensão rural
postado em 15/05/2010

Sinceramente não se deve dar o "palanque" a uma pessoa que não é Zootecnista, para falar de uma profissão tão importante quanta a nossa, e concordo com os colegas de profissão da urgência da criação de nosso conselho; e só assim livramos de uma vez por toda desta visão arcaíca, protecionista e pessimista de uma pessoa, que no minímo, se esperava a luta pela integração e a ética entre os profissionais das ciências Agrárias. Só lamento!!!
Parabéns a todos nós (Zootecnistas), profissionais da produção animal que geram "proteína animal, a de melhor qualidade" para impulisionar o Agronegócio brasileiro e deixá-lo cada vez mais forte para nutrir o planeta terra.

Genildo Fonseca Pereira

Apodi - Rio Grande do Norte - Pesquisa/ensino
postado em 15/05/2010

Mais uma vez o representante do CFMV fala em nome da zootecnia, querendo passar para a sociedade que outras profissões tem mais importância do que a zootecnia. Não sabe ele que o leite, a carne, o ovo e todos os outros produtos de origem animal é responsabilidade do profissional da produção animal, o ZOOTECNISTA. Com a população mundial cada vez mais demandando alimentação de alta qualidade nutricional, como que uma profissão desta não tem futuro? Estou a sete anos formado e nunca fiquei um dia só desempregado, passando pela pesquisa, extensão e agora o ensino. Precisamos continuar fortes e unidos, como somos, para corrigir os equívocos de leigos e de pessoas mal intencionadas. Portanto solicitamos do beefpoint uma entrevista com o nosso verdadeiro representante da ZOOTECNIA BRASILEIRA o prof. Walter Motta.
Zootecnistas, a nossa liberdade cada vez mais se aproxima, assim como os escravos foram libertados em um 13 de Maio, nosso dia também chegará.
Um Grande Abraço a Todos os Zootecnista do Brasil.

Jose Neuman Miranda Neiva

Araguaína - Tocantins - Pesquisa/ensino
postado em 15/05/2010

É claro para todos que o CFMV luta com unhas e dentes para combater a Zootecnia. Na verdade, o senhor Benedito Arruda não é recomendável nem para a classe que ele ama, a Veterinária, quanto mais para a Zootecnia que ele odeia. Infelizmente o que assistimos é inúmeros colegas da Zootecnia, por puro interesse particular, se manter ao lado do Sr. Benedito Arruda.
O dia que todos zootecnistas, em qualquer evento, se levantarem e dar as costas para esse senhor, a Zootecnia estará mostrando que se não tem quem a defenda no CFMV tem pelo menos vergonha na cara..

camila daniel alves

Porto Velho - Rondônia - Instituições governamentais
postado em 16/05/2010

No mínimo o que a Zootecnia merece é o direito de resposta, com alguém que possa verdadeiramente nos representar.
Sei da seriedade deste site importante para o agronegócio nacional, por isso esse texto supérfulo e classista não pode ficar sem resposta.

Zootecnia para os Zootecnistas!

Jackelyne Fontoura

Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Consultoria/extensão rural
postado em 16/05/2010

Com certeza é por esse tipo de mentalidade, conforme a do Sr Presidende do CFMV, que fica claro que enquanto nós ZOOTECNISTAS estivermos agregados aos conselhos de veterinária jamais conseguiremos ter direitos perante o mercado de trabalho, esse parecer relatado com tão pouco crédito não poderia ser diferente pois a maior prova se dá quando temos por seis anos o mesmo representante meramente tão desinteressado quanto desinformado a respeito da nossa PROFISSÃO, porém ninguém se lembra das conquistas que ajudamos o Brasil a conquistar, os mercados que ajudamos a alcançar e principalmente na evolução que fazemos no desenvolvimento agropecuário, francamente ninguém faz nada para mudar essa situação, apenas nós mesmos tentamos fazer justiça com nossas próprias mãos, infelizmente sem obter exito algum...PRECISAMOS NOS UNIR ZOOTECNISTAS DO BRASIL!

Aluisio de Alencastro Filho

Goiânia - Goiás - Pesquisa/ensino
postado em 16/05/2010

Um cara desse tinha que ter vergonha na cara para falar uma coisa dessa sobre os zootecnistas se não sabe é melhor ficar calado.vamo la zootecnistas de todo Brasil vamos buscar nossos direitos vamos ser classe e parar de ser povo.
E largar de ficar dependo deles para alguma coisa .
Sou zootecnista com muito orgulho e a coisa que eu mais destesto ver é uma pessoa fazer zootecnia e depois fazer veterinaria entao porque nao fez so veterinaria.
CRZ logo !!!

Angela Patrícia Alves Coelho Gracindo

Natal - Rio Grande do Norte - Consultoria/extensão rural
postado em 16/05/2010

Quero deixar claro a minha profunda tristeza em ver uma pessoa como o senhor Benedito Arruda, que NADA ENTENDE sobre a Zootecnia, pois NÃO É ZOOTECNISTA, falar sobre a nossa profissão de uma forma tão pessimista. É, no mínimo, ignorante da parte dele dizer que nenhuma profissão tem perspectiva positiva para o futuro... Então é para todo mundo parar de estudar e investir em carreira acadêmica, não é? É isso que ele deixou a entender...

Se tem alguma coisa positiva para se tirar dessa entrevista é o notório desconforto que profissionais como ele estão sentindo por perceber que a ZOOTECNIA está conquistando cada vez mais espaço no agronegócio.

Nada contra veterinários, nem agrônomos. Respeito todas as profissões pq entendo que cada uma tem sua importância, mas com que propriedade um veterinário pode falar sobre a profissão do zootecnista??? Talvez a mesma que um professor falar sobre a profissão de engenheiro florestal... Então, porque ele não mandou outra pessoa (zootecnistas filiados a esse Conselho) no lugar dele para falar sobre o assunto???

Se tivesse a opção de "zero" estrelinha para avaliar essa entrevista, tenho certeza que todos aqui teriam optado...

Gente, vamos continuar lutando para sair desse Conselho... Vamos correr atrás de aprovar o nosso e parar de pagar para esse povo usar o nosso dinheiro em ações para derrubar a nossa classe.

Precisamos nos unir!!!

Tiago Benvenutti

Curitiba - Paraná - Produção de ovinos
postado em 17/05/2010

Primeiramente fico contente com as manifestações dos colegas zootecnistas quanto a reportagem, isto mostra que os ZOOTECNISTAS estão unidos. Precisamos com urgência de um CONSELHO FEDERAL DE ZOOTECNIA (CFZ).

george vieira do nascimento

Areia - Paraiba - Estudante
postado em 17/05/2010

SR. Benedito esta muito desatualizado.
A profissão de zootecnista tem crescido muito durante essses mais de 40 anos de existencia, e o unico profissional capacitado para a produção animal.
Vcs da beefpoint deveria ter convidado o senhor Walter mota para falar da Zootecnia Brasileira.. Esse sim tem a plena capacidade para falar da profissão do Zootecnista e defender nossa classe.

O Sr. Benedito entende de Med. Veterinaria.

Fernando Oliveira de Araujo

Santa Maria - Rio Grande do Sul - Técnico
postado em 17/05/2010

A entrevista com o Sr. Benedito Fortes de Arruda serve como um apelo para a criação do Conselho Federal de Zootecnia. É lamentável a visão pessimista e a falta de ações concretas em prol da Zootecnia, responsável, em grande parte, pelo desenvolvimento do setor primário brasileiro. Se, na opinião do dirigente do CFMV, pouco, ou nada mudou em 40 anos de Zootecnia, a instituição presidida por ele foi e continua sendo o maior entrave para o desenvolvimento da profissão. As demandas do mercado de trabalho contemplam o Zootecnista, o Veterinário e o Eng. Agrônomo, porém enquanto estes dois últimos navegam à favor da correnteza, o Zootecnista rema rio acima. A criação do conselho federal de zootecnia é a condição básica para o reconhecimento e o desenvolvimento da Zootecnia.

ROMULO MESSIAS DIOGENES LIMA

Fortaleza - Ceará - Consultoria/extensão rural
postado em 17/05/2010

Zootecnistas, a mobilização pela regulamentação dos nossos direitos precisa cada vez mais de nosso empenho . União pelos nossos interesses que de fato são nossos direitos. Viva a ZOOTECNIA.

Wendell José de Lima Melo

Campina Grande - Paraiba - Estudante
postado em 18/05/2010

Essa reportagem mostra a falta de compromisso e o despreparo do Sr. Benedito, para falar e representar a Zootecnia. Tanto é que nossa representatividade no CFMV e CRMV´s é insignificante, só estamos presente em uma das comissões do CFMV, que é a de Ensino da Zootecnia. Será que não entendemos de Ética e Bem-Estar Animal e de Biotecnologia e Biossegurança, será que não podemos compor uma comissão Mista de Especialidades, dada a vasta gama de especialidades encontrada na Zootecnia? Essas coisas são o de menos. A verdade é que somos injustiçados e perseguidos por representantes deste Conselho, que tentam a todo custo depreciar e tomar dos Zootecnista a ZOOTECNIA, mas não irão conseguir. A ZOOTECNIA é dos ZOOTECNISTAS. Pois estes, sim, possuem capacidade intelectual e competência técnica e profissional de conduzir da melhor forma as atividades ZOOTÉCNICAS, que vai muito além do que foi dito pelo presidente do CFMV, SR. Benedito Fortes.

No mais, quero parabenizar todos os ZOOTECNISTAS deste país pelo dia 13 de maio, DIA DO ZOOTECNISTA.

Vamos a frente, organizados e articulados, com muito bom senso, discernimento, humildade e respeito aos demais profissionais das ciências agrárias.

SEGUE UMA RECOMENDAÇÃO A EQUIPE DO AGRIPOINT:

CONVIDEM UM ZOOTECNISTA DE VERDADE PARA FALAR EM ZOOTECNIA, PARA QUE ESSE ERRO POSSA SER REPARADO E A ZOOTECNIA SEJA VISTA COMO ELA É. SUGESTÃO: CONVIDE O PRESIDENTE DA ABZ, WALTER MOTTA FERREIRA. Com certeza terão uma entrevista de altíssimo nível.

Wendell Lima

Igor C. Hubner

Chapadão do Sul - Mato Grosso do Sul - Consultoria/extensão rural
postado em 18/05/2010

Pois é colegas da Zootecnia infelizmente se dependermos do Sr. Presidente podemos desistir de lutar pela nossa profissão porque ele foi tão animador... Pois só nos resta nós mesmos lutarmos para sermos definitivamente independentes e buscarmos o nosso espaço no mercado de trabalho, que diga-se de passagem existe muitos lugares sendo ocupados por profissões menos qualificadas. O que estes profissionais precisam entender que cada profissão tem as suas competências. Mas é claro eless tem medo dos zootecnistas, pois se começarmos a entrar pra valer no mercado de trabalho o que restará para eles? Sou ZOOTECNISTA de coração.

andre raposo de medeiros

Campinas - São Paulo - Consultoria/extensão rural
postado em 19/05/2010

Colegas, me impressionou a maturidade repercutida no comentário de todos. Vamos continuar repercutindo. O caminho é este. Parabéns a todos!

Cleber Medeiros Barreto

Umirim - Ceará - Prof° de Zootecnia - IFCE Campus Crato - Umirim
postado em 19/05/2010

Não surpreso e sem querer ofender os milhares de médicos veterinários e zootecnistas. Pergunto: É esse o nosso presidente?
Isso demonstra a nossa incapacidade (veterinários e zootecnistas) de entendimento sobre as diversas questões que pautam o público e notório problema.
De um lado temos na academia muitos professores desinformados, melhor dizendo, incapazes (tal, nosso presidente), dando aulas ou opiniões para futuros profissionais. Esses profissionais entram num tremendo samba do crioulo doido, onde incautos acadêmicos de zootecnia vivem sonhando com um possível acesso à medicina veterinária (curso mais completo - não sei em que - como na triste visão do Benedito).
Do lado da veterinária não é difícil encontrar milhares de ex-aspirantes ao tão sonhado curso de medicina humana e tão recheado de "status". Em nossa opinião essa turma toda conclui a capenga graduação não entendo muito bem qual o sentido real da vida. É duro mas temos que nos virar e ir a luta por um emprego medíocre e nos fazer representar "democraticamente" num órgão oficial que nos habilite (burocracia) enquanto profissional.
Sempre considerei a zootecnia uma engenharia de produção. O distanciamento é enorme da honrosa e importante carreira de médico veterinário. Acho que nesse longo período de transição (+40 anos) nos faríamos melhor assistidos pelo CREA.
Ao menos não estáriamos contribuindo com nossos parcos recursos (famigerada anuidade), para um grupo estabelecido majoritariamente. Trocando em miúdos: É tiro no pé... Estamos criando cobras para nos morder.

william de Abreu Miranda

Ibatiba - Espírito Santo - Consultoria/extensão rural
postado em 20/05/2010

Estou surpreso com a declaração desse presidente,o zootecnista é um profissional pronto para o agronegocio brasileiro, capaz de colocar nossos produtores de leite, suinos, de frango etc; em condição de competir nesse mercado cheio de subsidios e proteção desigual dos outros paises,talvez o grande problema seja que as outras profissões que podem de forma desiqual também exercer nosso mercado de trabalho não estejam qualificadas a altura do desafio e tentam desesperadamente ter acesso ao campo do zootecnista deixando uma brecha que deveriam exercer com mais precisão e ai sim, podermos todos juntos dar as respostas que nossos produtores tanto precisão.Proteção sanitária para nossos criatórios, desenvolvimento de cultivares mais produtivos, técnicas mais produtivas e eficazes de produção vegetal, proteçao e conservação do nosso ambiente, produtos mais saudaveis e principalmente proteção do produtor brasileiro. O zootecnista esta preparado para os desafios tanto é assim que pedimos para ter condições identicas e vamos ver quem pode ajudar mais,fique o melhor, que possamos ajudar na defesa sanitária de nosso rebanho(vacinação),programas reprodutivos(iatf, five, te), melhoramento vegetal(milho, sorgo, aveia, cana, etc.), analise de solo(corretivo, adubação, etc) e ai que cada profisão faça o melhor e ocupe o espaço que merecer.

henrique luis tavares

bauru - São Paulo - Instituições governamentais
postado em 20/05/2010

Colegas

Vejam a visão verdadeira dos desafios e oportunidades na Zootecnia descrita por Zootecnistas:

http://www.beefpoint.com.br/?noticiaID=62773&actA=7&areaID=15&secaoID=125

Muito pertinente a manifestão de todos os colegas

Kelia Margarida Barros Freire

Aparecida de Goiânia - Goiás - Estudante
postado em 20/05/2010

Pena que um Homem tão bem instruido pense dessa forma sobre o futuro da Zootecnia.É por esses Homens que ainda não temos nosso próprio Conselho.Como o Brasil é um país ainda novo, acredito que novas mentalidades virão, e darão nosso lugar ao sol.

Albert José dos Anjos

Perdões - Minas Gerais - Pesquisa/ensino
postado em 21/05/2010

Caros colegas Zootecnistas,

É nitido e inconformante o atual cenario enfrentado por nós Zootecnistas, em relação ao exercicio de nossa profissão. Mas uma vez venho falar que enquanto não unirmos nossas forças de forma conjunta e nacional não conseguiremos nada. Devemos fazer o que os amigos profissionais de Jornalismo fizeram, e colocarmos na midia o que acontece conosco. Não sei se existe algum deputado federal ou senador Zootecnista, se existir o mesmo deve fazer alguma coisa, mas caso não exista devemos nos unir e eleger um representante para a nossa classe.

Um grande abraço a todos.
E Zootecnia pra frente Brasil.

Estância JK

Goiânia - Goiás - Consultoria/extensão rural
postado em 30/05/2010

É com tristeza, indignação e vergonha que leio as palavras do nosso presidente do CFMV, o sr. Benedito Fortes de Arruda. Sou veterinário e de maneira alguma posso concordar com as palavras do presidente do CFMV. Esta entidade, na minha opinião, não representa de maneira adequada a nossa profissão de Médicos Veterinários, muito menos a de Zootecnistas. Eu concordo que é necessário que hajam mudanças profundas na representação destas duas profissões, inclusive a separação dos Conselhos. Eu defendo esta separação para o bem das duas profissões, que na minha opinião são muito importantes para a sociedade e são complementares. Gostaria de pedir a alguns colegas Zootecnistas que postaram comentários acima, que sejam mais cautelosos com as palavras ao se referirem aos Médicos Veterinários em função das infelizes colocações do presidente do CFMV. Não se pode generalizar desta forma. O problema está na pessoa do presidente e não na classe de Médicos Veterinários. Não podemos deixar que um único indivíduo coloque uma profissão contra a outra. Eu acredito que possa haver um entendimento entre as duas profissões de maneira a trabalharem juntas e unidas para o crescimento do nosso país.

Sandro Costa Nunes

Itanhém - Bahia - Consultoria/extensão rural
postado em 14/06/2010

Nós Zootecnistas enfrentamos dificuldades pela invasão de profissionais de outras áreas nas atuações mais específicas de nossa formação. Isto vai continuar acontecendo até que possamos nos unir para a formação do nosso próprio conselho. O pior que eu vejo é que quando se fala em realizar reuniões para se fazer discursões a respeito da criação do Conselho, nós mesmos se ausentamos. O que é preciso é que isso seja discutido e criado como tema principal de Congresso de Zootecnita, ai sim acredito que possa ser criado pois é nos congressos que se reunem mais profissionais Zootecnistas e estudantes desta área. Caso contrário irá acontecer isto ai abaixo:
Outro desafio que identificamos para a profissão é a pouca existência de concursos públicos destinados exclusivamente a esses profissionais, sendo que assim, estados e municípios brasileiros não contemplam em seu quadro de carreira especificamente o Zootecnista, o que também reduz o mercado de atuação deste profissional.
Vemos aqui bem claro pelo presidente do CRMV o descaso em defender área dos Zootecnistas que foi designada a ele para execer.

Sandro Nunes
CRMV/Ba. 0055/Z

Natália Regina Cesaretto

Monte Aprazível - São Paulo - Consultoria/extensão rural
postado em 27/09/2010

Caros colegas,
Sou Zootecnista, recentemente adquiri minha identidade profissional e me senti um lixo! Na solenidade relevaram 95% a veterinária e no final se lembraram de nós Zootecnista, ou seja, 5% e olhem lá!!!!
Um detalhe que para muitos é nada para mim foi relevante, é que entregaram adesivo, broches com o símbolo do curso e para os zootecnistas, nada!!! Inconformada levantei e fui perguntar o pq?? daquilo... simplismente responderam: "Não colocamos adesivos nem broches para vocês para não se sentirem ofendidos"... Eu saí arrasada!!! Depois dizem que o conselho é de todos? De todos quem? Pq não fizeram adesivos e broches com os nossos símbolos? Será que nosso $$$ vale menos? Sei que isso é um detalhe, no entanto me magoa!
Temos que lutar por nosso conselho, uma vez que existe milhares de profissionais invadindo nossa área, neste texto acima podemos esclarecer isso: "...acredito que o profissional enfrenta grande concorrência com outros profissionais desta área, uma vez que além dos Zootecnistas, os Médicos Veterinários e os Agrônomos também estão autorizados legalmente a exercer a profissão. "
Isso é frustranteeeeeeee...
Abçs a todos Zootecnistas

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2022 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade