Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Comunidade > Fique Atento

MS: 1ª Festa do Cordeiro valoriza carne do Ovino Pantaneiro

postado em 09/12/2011

Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Neste domingo (11), a partir das 11h, será realizada a 1ª Festa do Cordeiro Conquista, um churrasco organizado pelos participantes do projeto Troca de Ovinos da Fundação Manoel de Barros (FMB), Anhanguera-Uniderp e parceiros. O evento, que acontece no assentamento Conquista, possibilita que a comunidade campo-grandense conheça a saborosa e nutritiva carne do Ovino Pantaneiro, raça que foi resgatada pelo projeto Troca de Ovinos, que visa desenvolver e preservar esta espécie.

O Ovino Pantaneiro é resultado de anos de seleção natural nos rebanhos de ovinos criados na região do Pantanal desde o início da colonização da área, há pelo menos 300 anos. Esses animais começaram a ser criados, primeiramente, por colonizadores espanhóis e, num segundo momento, por portugueses para subsistência. Desde então, aqueles ovinos que conseguiram se adaptar à região sobreviveram e tiveram condições de passar as características adaptativas aos seus descendentes.

"Ao longo dos anos, diversas outras reintroduções de outras raças foram sendo feitas pelos criadores, fosse com o intuito específico de melhorar o plantel existente, ou como resultado de trocas ou compras de ovelhas de outras regiões. Por causa de sua adaptabilidade, estas raças deixaram descendentes, por cruza com a pantaneira, diferentemente daquelas raças europeias modernas pouco ou não adaptadas", explica o professor e pesquisador Marcos Barbosa, coordenador do Troca de Ovinos.

Após a avaliação genética dos ovinos provenientes de diversas regiões do Pantanal e que compõem o atual rebanho da Fundação Manoel de Barros, no Centro Tecnológico de Ovinos (CTO) da Universidade Anhanguera-Uniderp, foi observado que os Ovinos Pantaneiros são parentes próximos das raças naturalizadas brasileiras deslanadas (Santa Inês, Morada Nova, Somalis Brasileira e Rabo Largo) e das raças naturalizadas ou locais lanadas (Bergamácia Brasileira e Crioula Lanada).

O Ovino Pantaneiro é de porte pequeno a médio e não acumula gordura subcutânea em excesso. Por isso, tem-se a impressão de estarem sempre muito "magros", mas os mesmos revelam não terem exigências calóricas elevadas, o que caracteriza sua rusticidade. "Os cordeiros nascem pequenos (3kg em média) e, quando submetidos a sistema intensivo de alimentação, permanecem em confinamento após desmama por apenas 60-90 dias, dependendo do sistema de produção adotado, e podem ir para o abate por volta dos cinco meses de idade. Ou seja, têm grande potencial de engorda", ressalta Marcos.

Tanto os machos como as fêmeas são precoces sexualmente e não possuem sazonalidade reprodutiva (as fêmeas emprenham em qualquer época do ano), assim, ocorre o nascimento de cordeiros ao longo de todo o ano, característica desejada por propiciar ao produtor a organização da reprodução nas datas mais adequadas para a gestão da propriedade.

Serviço

O evento recebe o apoio de todos os participantes do projeto e outros importantes parceiros: Universidade Anhanguera Uniderp, Embrapa, Seprotur (Secretaria de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo), Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Turismo e do Agronegócio) e da Câmara Setorial de ovinocaprinocultura. Os ingressos custam R$ 15,00 e estão à venda na Central de Comercialização de Economia Solidária (Rua Cândido Mariano, 1500 - Centro), Big Beef Itanhangá Park (Rua Joaquim Murtinho, 1260) e Jóias do Pantanal (Av. Dr. Paulo Machado, 497).

O assentamento Conquista fica a 20km de Campo Grande, contando a partir do Detran, na Rodovia 080, saída para Rochedo. A entrada para o local da festa se localiza na primeira estrada vicinal, à direita da rodovia, depois da ponte do Rio Ceroula, na entrada da "Estância Vovô Dedê".

As informações são do MS Notícias, adaptadas pela Equipe FarmPoint.

Entre em contato com o autor deste artigo através do formulário abaixo!

deve ter o formato de 10 a 11 dígitos (ddd + telefone ou 0800, 0300, etc.)
Por favor digite o código de verificação contido na caixa ao lado:

3000 caracteres restantes

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade