Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Comunidade > Novidades AgriPoint

Adequação Ambiental - conteúdo completo da 1ª conferência online

postado em 03/08/2006

Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Como dicas práticas, seguem duas resposta de perguntas realizadas durante a primeira conferência online do curso online de Adequação Ambiental no Agronegócios - conhecer, aplicar e evitar riscos

Essa conferência contou com a participação da instrutora do curso Dra. Daniela Mariuzzo.

"O governo paulista decretou que, nas propriedades paulistas, 20% da área seja utilizada para recuperação ambiental, não contando as áreas de recuperação das matas ciliares.

A grita foi geral. O secretário Goldemberg já voltou atrás e constituiu uma Comissão, por ele presidida, para reestudar o assunto. O que você acha? Não haveria necessidade de um planejamento global?"


Sobre o decreto estadual existe, sim, a necessidade de uma visão mais ampla. Pessoalmente, discordo em tirarmos área produtiva das usinas de cana, temos sim que recuperar as Áreas de Preservação Permanente (APP).

Mas referente à reserva legal, acho um despropósito o produtor de hoje pagar a conta ambiental de mais de 300 anos de cultivo no estado de São Paulo. Temos que enxergar que não é sustentável para o estado retirar área de cana cultivada para construir as reservas hoje.



"Gostaria de saber um pouco sobre os créditos de carbono. Como serão comercializados?

Quem tem uma área extensa no norte do país, por exemplo, de mata nativa, que, em tese, seria improdutiva, pode se beneficiar com os créditos de carbono? De que forma será comercializado com as multinacionais? Tendo em vista que essas já estão de olho em nossas florestas."


Sobre áreas nativas, não podemos comercializar o carbono dela já existente, pois ela não sequestra carbono e nem diminui a eliminação de carbono na atmosfera. A mata nativa não pode ser cortada para utilização como carvão vegetal a não ser os 20% permitidos, o que seria uma grande contradição aos termos do protocolo de kioto.

Então, no norte do país, o que temos como viável para comércio de carbono é o cultivo de árvores como eucalipto e outras para serem cortadas e substituírem o carvão e outras fontes de combustíveis fósseis sendo então possível a comercialização dos créditos dentro dos critérios do Protocolo de Kioto, pois estaremos sequestrando carbono durante o crescimento e depois reduzindo o uso de fósseis e emissão.



Para ler o conteúdo da conferência na íntegra, clique aqui. Você verá temas relacionados aos seguintes tópico:

  • Legislação ambiental na Indonésia,

  • Decreto paulista para recuperação ambiental,

  • Arborização de pastagem e sistema silvopastoril,

  • Por que o bioma amazônico não pode ser desmatado e o cerrado pode?,

  • Crédito de Carbono,

  • Destino dos dejetos dos animais,

  • Vantagem para o produtor,

  • Programa de adequação ambiental

Entre em contato com o autor deste artigo através do formulário abaixo!

deve ter o formato de 10 a 11 dígitos (ddd + telefone ou 0800, 0300, etc.)
Por favor digite o código de verificação contido na caixa ao lado:

3000 caracteres restantes

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Copyright © 2000 - 2021 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade