Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

13ª cotação mensal do preço do cordeiro - Preços oscilam pouco mais mantém tendência de crescimento

postado em 05/04/2012

5 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Desde janeiro de 2011, o FarmPoint está realizando a cotação mensal do preço do cordeiro. O objetivo inicial é coletar informações com agentes de mercado de alguns Estados, de modo a estabelecer um entendimento claro de como está funcionando a ovinocultura e futuramente, elaborar artigos com análises e tendências.

Este conteúdo é inédito, as perspectivas são de crescimento e uma das metas é coletar informações de outros Estados que ainda não estão incluídos na nossa pesquisa. Para a elaboração deste projeto, realizamos um levantamento e entramos em contato com frigoríficos e produtores de carne de várias praças (associações, cooperativas e produtores que possuem uma marca de comercialização de carne) e órgãos estaduais que realizam cotações regionais de carne de cordeiro. Com o formulário elaborado pelo FarmPoint e divulgado no site, também pretendemos aumentar a nossa lista de informantes de mercado para que o resultado das cotações mensais realizadas seja cada vez mais preciso e de acordo com a realidade brasileira.

Tabela 1 -13ª Cotação Mensal do Preço do Cordeiro - março de 2012. (ps: variação
comparando com os preços cotados no mês de fevereiro de 2012).



*Fonte: Formulário de Cotação do FarmPoint, Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária (Seagri), Emater/RS, Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário (Seagro), Centro de Abastecimento Alimentar de Pernambuco (Ceasa), Informativo Semanal do Preço do Cordeiro - UNICETEX/FZEA/USP, frigoríficos dos estados participantes, cooperativas, associações e produtores de ovinos. PS: cotação realizada entre os dias 02 a 04 de abril.

Comentários de destaque

Um informante da Bahia comentou que a compra, em geral, na região de Juazeiro tem sido feita "na perna", como dizem os próprios produtores, ou seja, sem pesagem com balança, apenas estimado no olho. "Há um desconto de 50%, referente ao que seria o rendimento de carcaça".

Um produtor do Estado do Paraná destacou que a tendência é o aumento dos preços. "A Argentina, um dos países exportadores de carne ovina ao Brasil, teve uma queda na produção". Leia mais sobre essa assunto clicando aqui! Na mesma linha, um criador do Ceará frisou que a tendência na região é aumento do preço devido a falta de cordeiro. "Com isso, se intensifica o abate de matrizes".

De acordo com um ovinocultor do Espírito Santo, os preços oscilam bastante no estado e às vezes encontra-se animais sendo vendidos por R$ 10 a R$ 15 o kg/vivo, mas o normal é de R$ 5,5 a R$ 8,5. "Na época de festas de final de anos os preços sobem ao extremo e mesmo assim, fica difícil de encontrar uma carne de qualidade".

Equipe FarmPoint

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade