Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Cadeia Produtiva > Entrevistas

Fernando Alvarenga, da Embrapa: "É imprescindível organização mas com a erradicação do individualismo no setor"

postado em 15/06/2011

10 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O FarmPoint entrevistou Fernando Alvarenga Reis, zootecnista e pesquisador da Embrapa Caprinos e Ovinos. Na entrevista, ele comentou sobre os projetos que estão sendo realizados na instituição, sobre o mercado de ovinos no Brasil e dificuldades encontradas pelos produtores.

Figura 1 - Fernando Alvarenga Reis



FarmPoint - Fale sobre o seu trabalho na Embrapa.

Fernando - "Sou zootecnista de formação, pesquisador da Embrapa Caprinos e Ovinos na área de Sistemas de Produção e atualmente atuo na Embrapa Gado de Corte, em Campo Grande-MS, na coordenação do Núcleo Centro-Oeste da Embrapa para Caprinos e Ovinos, desde 2005. Hoje também integra o Núcleo o pesquisador José Alexandre Agiova da Costa, que é Engenheiro Agrônomo, doutor em plantas forrageiras e trabalha com sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta.

Esta parceria entre as duas Unidades, Gado de Corte e Caprinos e Ovinos, surgiu de uma reunião ocorrida em 2003, com a participação de pesquisadores do Nordeste em um simpósio realizado em Campo Grande. Interessante registrar que neste mesmo ano foi criada a Câmara Setorial Consultiva da Ovinocaprinocultura de Mato Grosso do Sul, anteriormente à Câmara Nacional, que foi estabelecida posteriormente em 2004, e provavelmente a primeira do país. Na época havia uma forte demanda por parte do setor produtivo, vislumbrando a potencial expansão da ovinocultura de corte na região.

Nossa primeira preocupação foi estabelecer condições para que as pesquisas pudessem ser desenvolvidas e os esforços foram direcionados para o investimento em infraestrutura e rebanho. Por meio de um projeto aprovado junto a Secretaria de Desenvolvimento do Centro-Oeste, vinculada ao Ministério da Integração Nacional, foram liberados recursos para a construção das instalações do Núcleo, compostas de centro de manejo, galpões de confinamento e auditório para capacitação. O rebanho foi adquirido em parte por doação de instituições parceiras e em grande parte mediante um projeto aprovado junto a SEPROTUR, Secretaria de Estado que corresponde a agricultura, produção e turismo, que custeou a aquisição de ovelhas nativas do pantanal.

Atualmente contamos com um rebanho de 428 cabeças ao todo para desenvolvimento de nossas pesquisas, com área disponível de aproximadamente 32 hectares. O Núcleo está instalado no Campo Experimental da Embrapa Gado de Corte, no município de Terenos, conhecido como Fazenda Modelo, distante cerca de 18 km da Sede, em Campo Grande".

FarmPoint - Atualmente, quais são os principais projetos na área de ovinos e caprinos que estão sendo realizados pela Embrapa?

Fernando - "Conforme indicado no próprio nome do Núcleo, temos a preocupação de buscar tecnologias adequadas para a produção ovina no bioma cerrado. É sem dúvida um grande desafio, pois esta região se caracteriza pela sua reconhecida competitividade na criação de bovinos de corte, ocasionando uma comparação natural entre as duas espécies por parte dos produtores.

Os projetos em andamento visam à consolidação de sistemas de produção compatíveis com as condições de cerrado. Devemos ressaltar que contamos com apoio incondicional da Embrapa Caprinos e Ovinos e a experiência de seus pesquisadores na elaboração de propostas de experimentos, que incluem: a avaliação de cultivares de Panicum maximum para ovinos e manejo de pastos com integração ovino-bovino; resistência genética do rebanho à verminose e da resistência parasitária a anti-helmínticos em ruminantes; alguns ensaios pontuais com uso de alternativas de alimentação de cordeiros em confinamento, como farelo de crambe e glicerina - co-produto do biodiesel; propostas de suplementação alimentar para pequenos ruminantes criados a pasto e de identificação e caracterização dos microrganismos envolvidos na etiologia da mastite. Pretende-se iniciar alguns trabalhos relacionados a programas de cruzamento entre raças e, respaldado pelo GENECOC, o programa de melhoramento genético para caprinos e ovinos de corte da Embrapa Caprinos e Ovinos.

Existem também projetos aprovados para área de Transferência de Tecnologia para conhecimento e melhoria da cadeia produtiva da ovinocultura em Mato Grosso do Sul, bem como propostas para o Desenvolvimento organizacional e tecnológico e a criação da Rede de transferência de tecnologia e inovação para a caprinocultura e ovinocultura brasileira.

Hoje o rebanho é todo controlado por identificação eletrônica, aliado às ferramentas tradicionais de identificação, com o uso de brinco e tatuagem, o que permite a verificação e análise dos resultados com maior precisão e segurança".

FarmPoint - Quais são as principais dificuldades encontradas pelos produtores de ovinos e caprinos da região?

Fernando - "Reconhecemos que faltam tecnologias apropriadas para uma criação sustentável na região, mas é recorrente a constatação de que fatores não tecnológicos, tais como comercialização, gestão da atividade e, principalmente, a carência de mão de obra capacitada aparecem como principais gargalos. Aspectos voltados à sanidade, envolvendo a incidência da verminose, a carência de profissionais na orientação aos produtores quanto a este tema também devem ser considerados como dificuldades".

FarmPoint- A demanda por carne ovina no Brasil é crescente, porém ainda não conseguimos abastecer o nosso mercado apenas com a produção nacional. O que está faltando para estruturarmos a cadeia e deslancharmos na atividade?

Fernando - "É um desafio estabelecer uma coordenação consistente para uma cadeia de produção que se encontra em formação, considerando que a atividade é muito recente no país, falando de produção de carne. A dificuldade de escoamento da produção é sempre um fator limitante, mas hoje tem sido possível estabelecer uma programação adequada aos canais de comercialização existentes. É imprescindível organização, no entanto, erradicando de vez o individualismo no setor, pois o momento é favorável".

FarmPoint- Envie uma mensagem final para os ovinocaprinocultores.

Fernando - "A mensagem aos produtores é para que busquem cada vez mais o profissionalismo na atividade, recorrendo à informações técnicas e fazendo registro de índices zootécnicos. Para aqueles que pretendem começar, não se iludam com promessas de enriquecimento instantâneo. Basta refletir que, em se tratando de uma criação animal com a finalidade de produzir carne, isto só é alcançado com escala de produção, muita dedicação e acima de tudo, com empreendedorismo. O investimento deve ser compatível com a capacidade de remuneração e renda da atividade e, portanto, recomenda-se usar ao máximo os recursos disponíveis na propriedade e região, certificar-se do potencial de mercado da produção e cadenciar o desenvolvimento da atividade por etapas para possibilitar a solidez desejada".

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

LUIS CARLOS PINHEIRO MAIA

Eusébio - Ceará - Produção de ovinos
postado em 15/06/2011

Boa Tarde, Sou veterinario e criador de ovinos, trabalhamos com reprodução assistida com ovinos da raça Dorper, aqui no Ceará. Nossa equipe de trabalho sao formado por dois veterinarios e dois assistentes. Quando li o artigo, me deparei com a semelhança de ideias que somos partidarios. Temos um projeto que esta em fase implantação, onde a ideia maior do projeto é justamento poder realizar um trabalho junto ao pequeno e medio produtor. Podendo colaborar com formecimento de uma genetica de qualidade a preços realista para o nosso nordeste. Enquanto essa genetica nao sair  de pequenos criadores abastardos,que crian por hoby e nao como negocio principal, a ovinocaprinocultura fica fadada a nao prosperar. Lamentavelmente.

Ricardo Vales Domingues

Araçatuba - São Paulo - Consultoria/extensão rural
postado em 15/06/2011

Fernando:

Você acredita que maior informação sobre o preparo de pratos com carne caprina e ovina no Brasil - fora dos bolsões tradicionais no Sul e Nordeste - possa aumentar a demanda nacional e consolidar de vez esse setor?

Vale lembrar o significado econômico dessas explorações para pequenas e médias propriedades e a sua escolha pelas maiores (dedicadas à cana e soja), no espaço que lhes resta próximo às sedes.

Ricardo Vales Domingues

Araçatuba/SP    

Thiago Golega Abdo

Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Consultoria/extensão rural
postado em 15/06/2011

Olá professor, sempre é bom ler seus sábios comentários. Um abraço do seu ex-estágiário.

Tiago Schultz

Mafra - Santa Catarina - Produção de ovinos de corte
postado em 15/06/2011

Meu estado acredito que esta muito carente a esse tipo de progeto onde Mato Grosso do sul foi priveligiado com a camara Setorial da ovinocaprinocultura. Quem dera a Embrapa de curitba pr, que é visinha aqui de mafra sc,  adquirice esse modelo para até um insentivo a criação, ja que hoje aqui na região o que esta faltando são cordeiros, pois temos uma que posso disser sem medo a mais organizada associação de criadores de ovinos do Brasil.
Gostaria muito de levar essa brosa adiante, pois estamos plantando bons frutos e queremos com o apoio de todos para colher exelentes frutos.
Tiago Schultz. mail: t.schultz@bol.com.br

fernando alvarenga reis

Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Pesquisa/ensino
postado em 16/06/2011

Prezado Luis Carlos, sua iniciativa é muito importante. Aliadas a genética, também serão necessárias melhorias nas condições de sanidade e manejo, sobretudo alimentar do rebanho. Mantenha contato com os colegas da Embrapa Caprinos e Ovinos (www.cnpc.embrapa.br) para traçarem meios de integrar as boas iniciativas.
Saudações,

fernando alvarenga reis

Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Pesquisa/ensino
postado em 16/06/2011

Prezado Ricardo, toda iniciativa de divulgação da carne nobre dos ovinos e caprinos é válida. Os dados disponíveis, porém, indicam que a produção nacional não atende a demana interna e, portanto, temos que acelerar este abastecimento para não ficarmos eternamente reféns da importação. Temos acompanhado debates acalorados sobre o direcionamento da carne ovina -  "commodities" ou nichos de mercado; mas esta é uma outra discussão...
Sucesso.

fernando alvarenga reis

Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Pesquisa/ensino
postado em 16/06/2011

Prezado Tiago Schultz, por gentileza matenha contato com a Universidade Federal do Paraná, em Curitiba, por intermédio do Lapoc (www.lapoc.ufpr.br). É um Centro de Excelência na pesquisa com pequenos ruminantes, exatamente com as características de sua região. E, de acordo com suas afirmações, é de grande interesse da pesquisa essas condições que vocês reunem - 1) uma Associação de Produtores; e 2) 'organizada'.
Contem com nosso apoio.

Celso Fernando Veiga

Barreiras - Bahia - Consultoria/extensão rural
postado em 20/06/2011

Prezado Fernando
Gostaria de mencionar que ovelhas necessitam de grãos e afins na complementação da sua ração. Umas categorias necessitam mais, outras menos. Um dos nossos problemas é tentar criar estes ruminantes exigentes somente com gramíneas tropicais. O oeste tem os grãos e subprodutos que complementariam esta alimentação. Vamos insentivar a pesquisa nesta área também?

fernando alvarenga reis

Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Pesquisa/ensino
postado em 25/06/2011

Prezado Celso, está corretíssimo ! Não só pesquisas sobre a melhor suplementação a pasto do ponto de vista nutricional, mas também de como fazê-lo com baixo custo e praticidade. E aqui pode ser um forum interessante para troca de experiências neste tema, que é de particular interesse. Aí mesmo no seu estado, a UESB tem uma das mais relevantes linhas de pesquisa de suplementação a pasto com bovinos que pode ser uma excelente fonte de informação.

Saudações.

Giuldecy Gomes de Oliveira

nioaque - Mato Grosso do Sul - Produção de caprinos de corte
postado em 21/05/2012

doutor  Fernando gostaria de saber como está o mercado da carne de ovinos como preço
e  abatedouro  no MS estou inscrito naquele projeto  já participei de dois encontro  gosta-
ria de comprar umas matrizes aquí na minha região para começar , nesate caso terei as-
sistência técnica  conforme foi falado naqueles encontros que participei?
Meu E-mail  é   Oliveira giuldecy@Hotmail.Com

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2022 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade