Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Cadeia Produtiva > Espaço Aberto

Feiras, exposições, leilões: oportunidades de crescimento

Por Nei Antonio Kukla
postado em 14/04/2011

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Tivemos recentemente a realização da 8ª Feinco em São Paulo, onde criadores ligados a cadeia produtiva da ovinocaprinocultura se encontraram em um entusiasmado bate-papo. Infelizmente eu ainda não tive a oportunidade de participar da feira, embora tenha sido convidado. Mas tenho certeza que oportunidades não faltarão.

Mas o que me faz refletir um pouco sobre esses tradicionais eventos que são promovidos pelas Associações, Núcleos de Criadores, iniciativa privada e pública é em relação a oportunidade única que os criadores têm de levar sua propriedade para fora da porteira e demonstrar o caprichado trabalho que desenvolvem no decorrer do ano nos vários longínquos rincões deste rico chão. Me entusiasmo em falar o quão gostoso é poder conversar com produtores de outras regiões e ouvir atentamente suas experiências.

Acho oportuno também que tais eventos sirvam para o fechamento de negócios diretos e indiretos e, colocar a propriedade na vitrine de uma feira, é uma oportunidade que não podemos de forma nenhuma perder. Há a chance de mostrarmos o nosso produto a alguém que no momento está curioso para conhecê-lo e no futuro você ser surpreendido com o surgimento de um novo negócio que, muitas vezes nem lembramos mais do contato.

Nestes eventos, leva-se a "escola do campo" para apresentar o que há de mais novo em tecnologias. É vislumbrante, sempre há algo proveitoso que se encaixa com a realidade da propriedade.

Para quem visita uma feira como a conhecida e visitada Expointer, pode ver a organização dos gaúchos, principalmente através de seus estandes organizados pelas associações de criadores. O visitante é atendido com satisfação pelos atendentes que não dispensam a oferta de um saboroso chimarrão. O expositor tem a alegria e paciência de explicar inúmeras vezes sobre o produto que está representando e, de sobra, convida o visitante para provar um corte nobre de uma carne ou tomar um bom vinho. Isso é fascinante. Essa empolgação contagia qualquer um.

Nas baias é muito interessante observar a disposição dos tratadores para cuidar dos animais dia e noite e é muito gostoso escutar numa boa roda de prosa o dia-a-dia da fazenda. Eles fazem isso com muito amor e dedicação.

Aproveitei esse espaço para relatar um pouco da minha experiência com feiras e para registrar que temos muito chão fora da porteira. Precisamos praticar o nosso marketing, do nosso jeito e nunca esquecendo que quem é visto é sempre lembrado!

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade