carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

"A caprinocultura leiteira no CE está vivendo um momento importante"

postado em 13/09/2013

6 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O produtor de caprinos de leite, André Medeiros, de Quixadá/CE, enviou um comentário para a reportagem publicada no FarmPoint dia 05/09 (CE: caprinocultura leiteira foi tema de discussões no primeiro dia do Pec Nordeste). Abaixo leia a carta na íntegra:

“A atividade da caprinocultura leiteira no Estado do Ceará está vivendo um momento muito importante. O mais difícil foi feito e muito bem feito: implantar, ou melhor, ajudar a conscientizar os produtores da cultura da cabra de leite. Antes só falávamos em cabras de corte, e hoje, se estiverem reunidos 2 ou 3 criadores de caprinos, certamente o assunto leite estará em pauta.

A distribuição de 2800 cabras e 140 reprodutores em Quixadá e Tauá foi um grande salto. Isso sem falar na garantia de compra do leite. Agora os desafios estão postos: evitar o atraso nos pagamentos aos produtores, garantir assistência técnica continuada e de qualidade, promover ações para estimular o consumo de leite caprino, etc. Concomitantemente, os produtores, até por experiência própria, nessa seca, devem cada vez mais profissionalizar a atividade. A reserva estratégica de alimentos em forma de silagem e a implantação de palma forrageira são excelentes opções de convivência com o semiárido.

A qualidade do leite deve ser outro ponto bastante almejado por todos. Nós produtores (pois sou pequeno produtor também) falamos muito em preço do leite e dificilmente falamos em busca de maior qualidade desse leite, e sabemos que uma simples higiene pré e pós ordenha ajuda, significativamente, nesse aumento de qualidade. Aliás, falando em preço do leite, temos que entender que estamos em um bom caminho, pois o preço apesar de não ser o desejado, está apenas com poucos centavos de diferença de outros estados que já tem o programa consolidado há anos.

Outro mercado, que também devem ser buscado, é por exemplo a fabricação de produtos caseiros como doce de leite, queijos e iogurtes no sentido de agregar valor e diminuir a dependência do governo. Portanto amigos, o momento é único e deve ser bem aproveitado. O Governo do Estado do Ceará, via SDA está de parabéns pelas ações. Com uma equipe de técnicos, reconhecidamente competente, não mede esforços para o êxito da atividade. E nós, produtores, temos que ter a consciência que estamos no "mesmo barco" e devemos somar esforços, com o Estado, para engrandecermos essa belíssima atividade.

Abraços a todos.”

 

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

José Ismar Rocha Barroso

Fortaleza - Ceará - Consultoria/extensão rural
postado em 13/09/2013

Caros amigos do Farm, boa tarde!
O comentário que fazemos a respeito do pronunciamento do colega de trabalho e produtor de leite de cabra na região de Quixadá-CE, Dr André Medeiros - veterinário renomado no Estado, é que ele tem toda razão e conhecimento do que diz. Os programas direcionados no estado pela SDA para a cadeia produtiva do leite de cabra, fez o setor renascer com a assistência técnica da Ematerce, apesar das condições que o semiárido nordestino passa nesse momento de "terrível estiagem" e escassez alimentar. Mesmo assim, o setor se mantem graças a fibra do Agricultor Familiar Cearense aonde está o grande mérito da questão.

Hernandes Medrado Filho

Marcionílio Souza - Bahia - Produtor Rural,Consultor credenciado SEBRAE
postado em 16/09/2013

Torcemos para que este programa tenha muito sucesso mas que só não fique dependente de compras Governamentais mesmo que amparadas por legislação como o PAA.
Aqui na Bahia estamos recebendo Leite de Cabra do Rio grande do Sul e Rio de Janeiro,nos super mercados.É hora de assumirmos este mercado mesmo que atrazados

Gabriel Alves Maciel

Recife - Pernambuco - Instituições governamentais
postado em 16/09/2013

Exemplos como esse de Quixadá deverá ser copiado pelos demais estados do semiárido nordestino, principalmente, em Pernambuco. Parabéns ao Ceará.

Odair José dos Santos

Monsenhor Tabosa - Ceará - Consultoria/extensão rural
postado em 17/09/2013

Aqui na região do Sertão dos Inhamuns. também estamos trabalhando junto a comunidade Tourão no Município de Monsenhor a atividade de criação de cabras leiteiras a partir da parceria co Projeto Dom Helder Camara e PBSM e Governo do Estado do Ceará através da SDA. E agora dia 28/09/2013 a comunidade está realizando a III feira Agropecuária da Agricultura Familiar e o foco principal é a caprinocultura de leite no momento vai acontecer a reinalguração da Unidade de Beneficiamento dos Produtos da Agricultura Familiar.
Gostei da Publicação da Carta do Agricultor de Quixada e vamos divulgar ainda mais as praticas de convivência com o semiárido fixando o homem no campo.    

josé Carlos Rodrigues da Luz

Serra Talhada - Pernambuco - Consultoria/extensão rural
postado em 18/09/2013

Caros Senhores , leitores e principalmente os Gestores (governantes) do Estado do Ceará, parabéns pela demonstração de cidadania , cuja à prática da auto sustentabilidade já está sendo consumada de acordo com ditames do Governo Federal . BOM SERIA, se todos os demais governos de Estados do Nordeste- Semi-árido- rico em possibilidades de tal atividade mais que rentável, BOM SERIA, que tivessem esta mesma coragem política de fazerem brilhar o ouro de suas próprias minas."A CAPRINO-OVINOCULTURA" como demonstrou desde o Descobrimento do nosso Brasil- via Nordeste- sempre deu certo como alimento e poupança da família nordestina desde o ano de 1500. Continuemos esperançosos em que isto possa acontecer como um milagre na mente dos Homens do poder. Esta sabedoria já nos foi confirmada através do Grande Rei SALOMÃO vide Provérbios 27:23 até 27(Bíblia Sagrada) examinem e entendam  esta riqueza de Deus.

mauricio sousa lima

Santo Antônio da Patrulha - Rio Grande do Sul - Estudante
postado em 15/06/2015

boa noite sou estudante de engenharia agroindustrial e gostaria de saber se é difícil a alimentação para ovinos no nordeste, devido a seca; e como solucionar esse problema.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2021 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade