Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Agrishow fecha com queda de 17,6% em negócios

postado em 04/05/2009

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A expectativa da organização da 16ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação (Agrishow), que terminou sábado (02), em Ribeirão Preto, era superar os negócios de 2008, que chegaram a R$ 800 milhões. A meta era atingir R$ 870 milhões.

Mas a crise financeira internacional, e o boicote de cinco dos principais fabricantes de tratores e implementos, fez com que a feira terminasse com estimativas de vendas de R$ 680 milhões. Ou seja, 17,6% a menos que em 2008 e 28% abaixo da expectativa inicial. A queda de público também ocorreu: 120 mil, ante 134 mil do ano passado e 140 mil que eram esperados pelos organizadores.

"É absolutamente normal e isso pode mudar no pós-evento, mas a feira cumpriu o papel dela, pois a Agrishow é maior que os números", disse o presidente da feira, Cesário Ramalho. "O Brasil vive a crise e uma crise no setor rural que começou antes da internacional." Segundo Ramalho, o setor merece mais atenção e o governo federal precisa ser ágil para atendê-lo. "Precisamos urgentemente de uma política agrícola em nível de custos", alertou Ramalho, citando que a burocracia do sistema financeiro continua a mesma e que as renegociações das dívidas impedem novas compras do produtor para a próxima safra. "A Agrishow reflete o país, pois as outras feiras são locais", afirmou ele.

Ramalho lamentou a ausência dos cinco grandes fabricantes de tratores e implementos. O próprio ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, visitou a Agrishow no último dia e lamentou a ausência das grandes montadoras. "O momento é diferente das outras vezes para essas empresas, que deviam ter mantido suas posições como em outras feiras, que tiveram resultados iguais", mencionou Stephanes. O ministro contrariou Ramalho: "Não se pode medir a agricultura brasileira pela Agrishow."

As informações são do jornal Hoje em Dia/MG, resumidas e adaptadas pela equipe AgriPoint.

Avalie esse conteúdo: (4 estrelas)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2022 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade