Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

AL: sistema para rastreabilidade de ovinos tem fase de testes iniciada no Sertão

postado em 21/11/2012

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A primeira série de visitas técnicas do Programa de Rastreabilidade de Ovinos foi iniciada nessa segunda-feira (19), no Sertão de Alagoas. Produtores da Cooperativa dos Agricultores Familiares de Delmiro Gouveia (Coofadel) receberam os primeiros técnicos contratados para o manuseio do software criado em cooperação pela Desenvolve - Agência de Fomento de Alagoas, Sebrae/AL e a Coofadel. A ação simulou a coleta de dados que vai nutrir o sistema, que já tem previsão de abrigar cerca de 200 produtores até o início do ano que vem.

Segundo o gestor do Arranjo Produtivo Local (APL) Ovinocaprinocultura, Reginaldo Guedes, a rastreabilidade é um passo grande para a cadeia produtiva no Estado. "Com essa nova ferramenta, será possível alcançar uma melhora significativa do processo produtivo da nossa cadeia, além de proporcionar avanços no retorno de renda aos produtores. A nossa meta inicial é atingir 200 produtores com um plantel de 18 mil animais, mas esperamos que isso seja ampliado", esclarece.

Primeiro sistema de rastreabilidade de ovinos e caprinos do Brasil, o software foi desenvolvido especialmente para atender às necessidades da cadeia. A diretora de APLs da Secretaria de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento (Seplande), Fátima Aguiar, relata o processo.

"Há alguns acompanhamos o desenvolvimento dessa ferramenta. Sabíamos que essa era uma alternativa mais do que precisa para alcançar os resultados esperados. Tudo isso seria impossível sem o apoio mútuo entre esses profissionais, o grupo gestor do Arranjo e os produtores", enfatiza Fátima Aguiar.

De acordo com Reginaldo Guedes, o início de dezembro marca a disponibilidade do site SisRastrus ao público. O monitoramento será possível através da identificação de brincos com código de barras que serão aplicados em cada animal. Com o acessório, produtores e técnicos terão a possibilidade de acompanhar a vida do animal, verificando itens como peso, vacinas e corte para comercialização.

"Através da plataforma, o público poderá conferir a qualidade da carne que está consumindo. Será possível disponibilizar o acesso às informações exclusivas do produto que está sendo adquirido. Isso valoriza o trabalho árduo do produtor para alimentar o mercado com o que tem de melhor. Além disso, essa iniciativa vai representar uma organização nunca vista antes para a nossa cadeia produtiva. Teremos números precisos e a possibilidade de corrigir falhas e melhorar cada vez mais", conclui Reginaldo.

As informações são da Secretaria de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico de Alagoas, adaptadas pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade