Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Argentina: ovinocultores de Córdoba buscam especialização

postado em 05/12/2012

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Melhorar a qualidade, aumentar a produção e fortalecer a comercialização de maneira associativa são os desafios que a produção ovina da província argentina de Córdoba tem. Essa conclusão foi tirada por um relatório elaborado por 15 produtores que, com o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Alimentos, viajaram no mês de outubro a Corrientes e ao Uruguai, para visitar estabelecimentos modelo dessa atividade.

Em sua volta, o ministro de Agricultura, Pecuária e Alimentos, Néstor Scalerandi, comprometeu-se a continuar com novas instâncias de capacitação e desenvolvimento, sempre que os produtores avançarem na formação de grupos associativos para fortalecer a comercialização, gerando valor agregado na origem.

"Essa viagem surgiu com a intenção de conhecer o modo que trabalham em outras regiões, aprender suas estratégicas de crescimento e replicar suas iniciativas de acordo com as características de Córdoba. Uma parte especial da viagem teve como objetivo conhecer as estratégias de nossos vizinhos na cria de cordeiros pesados". Vale destacar que os produtores selecionados representam diferentes regiões e fazem parte de grupos formados no marco da Lei de Recuperação Ovina provincial.

Em Corrientes, a comitiva de Córdoba visitou a Cooperativa de Produtores de Lã (Coprolan), onde ofereceram serviço gratuito de acondicionamento da lã, através de um convênio com a Província, onde o único custo a cobrir seria o frete.

Em Curuzú Cuatiá, capacitaram-se com especialistas sobre as vantagens de todas as raças produzidas ali e, sobretudo, da importância estratégica que está sendo dada à promoção do cordeiro pesado, por seu aumento na produtividade dos estabelecimentos.

Em Paysandú, no Uruguai, visitaram a Estação Experimental da Faculdade de Agronomia, onde funciona um sistema baseado no cruzamento e alternativas de alimentação melhorada. Em Tacuarembó, foram ao campo experimental GLENCOE_INIA, onde puderam ver linhas de pesquisa em cria e recria de ovinos (núcleo de lã ultrafina e produção de carne) e as principais espécies forrageiras para a região.

Até o final da viagem visitaram os sistemas mistos de pastoreio que permitem aumentar a rentabilidade dos estabelecimentos devido ao aproveitamento das pastagens: enquanto o bovino desponta, o ovino come os estratos inferiores. Esse seria o sistema produtivo a ser desenvolvido em Córdoba e foi o principal motivo da viagem, assim como a incorporação do valor agregado, não somente com o aproveitamento da carne, mas também, da lã e do couro mediante curtumes e confecção de roupa.

A reportagem é do Infocampo, traduzida e adaptada pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade