Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Argentina: pesquisadores desenvolvem "lã líquida"

postado em 25/09/2009

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O Instituto Nacional de Tecnologia Industrial da Argentina (INTI) desenvolveu um sistema para produzir um valioso produto industrial a partir de dejetos de tosquia. Trata-se da obtenção de hidrolisado de queratina (ou lã líquida) empregado em cosmética (em tratamentos capilares), na indústria têxtil, na fabricação de polímeros e papel e na produção de biomateriais.

O produto obtido nos laboratórios do INTI, com a participação de suas unidades de Química e têxteis, "foi comparado com os produtos presentes no mercado provenientes do casco ou do pêlo bovino", informou o INTI.

O projeto busca agregar valor à lã, uma fibra natural composta dessa proteína chamada queratina. Ao tratar essa proteína mediante reação com ácidos se obtém o hidrolisado.

A Argentina está entre os 10 maiores produtores de gado ovino do mundo. As províncias produtoras são Buenos Aires, La Pampa, Entre Ríos, Corrientes, Santa Cruz, Chubut, Tierra del Fuego, Río Negro e Neuquén. A qualidade da lã depende fortemente da finura da fibra, de forma que existem lãs de baixa qualidade difíceis de se colocar no mercado. Essas podem ser utilizadas para a produção de hidrolisado de queratina.

A reportagem é do jornal El Cronista, traduzida e adaptada pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

Gilson Alcântara Borges

Janaúba - Minas Gerais - Consultoria/extensão rural
postado em 29/09/2009

Esse é mais um exemplo da pesquisa como uma ferramenta que traz as soluções para grande parte de nossos problemas. Agora eu pergunto a vocês, quanto o governo brasileiro investe em pesquisa? Será que os investimentos em pesquisa e educação não deveriam ser muito maiores?

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade