Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Austrália não deve aumentar cota de carne ovina à UE

postado em 29/09/2011

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A Austrália provavelmente não conseguirá aumentar sua cota de carne ovina para União Europeia (UE) em um futuro imediato, disse o gerente de serviços comerciais e mercados internacionais do Meat and Livestock Australia (MLA), Andrew McCallum. "Nõs realmente não sabemos, várias pessoas estão reiterando a nosso Governo que aumentar a cota na UE é a prioridade comercial número um da indústria de carne ovina australiana".

A cota de carne ovina que a Nova Zelândia tem na UE é de 227.854 toneladas, enquanto a Austrália tem uma cota de 18.786 toneladas. McCallum disse que a Nova Zelândia não cumpriu sua cota de carne ovina à UE em 2010, faltando enviar 31.000 toneladas, mas quase cumpriu a cota nos últimos dois anos. Entretanto, a produção de carne de cordeiro da Nova Zelândia deverá ser menor nesse ano, disse ele.

McCallum disse que o principal caminho para negociar um aumento da cota de carne ovina da UE para a Austrália é através de rodadas de negociações comerciais globais da Organização Mundial de Comércio (OMC). "Isso é realmente dependente dos resultados dessas negociações. A Comissão Europeia sempre indicou que a forma que a Austrália tem de conseguir isso é através de um resultado na OMC, que buscará a expansão de cotas e a redução de tarifas através da realização de um acordo na OMC".

Apesar de alguns processadores de carne da Austrália começarem a organizar ofertas de cordeiros nas fazendas cumprindo com os padrões da UE, McCallum disse que não existem mecanismos para realocação da cota de carne ovina da UE se algum país não cumprir com sua cota.

"O único outro possível caminho é se a Austrália fizer algum tipo de acordo bilateral com a UE (uma negociação do tipo acordo de livre comércio). Já se falou sobre isso, mas não houve progresso nesse estágio".

McCallum disse que há uma reunião ministerial da OMC programada em Genebra em dezembro. "Mas eu preciso dizer que a rodada da OMC deveria ser descrita como um recurso de salva-vidas - você precisa obter um acordo com 153 países membros, e isso está se mostrando extremamente difícil. Trata-se de um mercado com escassez de carne, a Austrália está em uma posição ideal para suprir esse mercado e estamos limitados por um sistema antiquado de cota".

A Austrália sempre cumpriu sua cota para a UE, mas os exportadores precisam comprar cota de outras companhias para fornecer à UE ou pagar um alto custo de tarifa de produtos vendidos fora da cota.

A reportagem é do www.farmonline.com, traduzida e adaptada pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade