Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Austrália: rebanho ovino deve se recuperar de seca

postado em 28/05/2007

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O rebanho ovino australiano, devastado por causa da seca, deverá se recuperar rapidamente, enquanto a tendência em direção à produção de carne de cordeiro tem caído, de acordo com uma pesquisa da Australian Wool Innovation (AWI), informou reportagem de Philip Hopkins para o site TheAge.com.au.

A pesquisa nacional feita com mais de 1800 produtores de ovinos mostrou que em fevereiro, 66% estavam nas regiões de seca. Os animais da raça Merino (destinada à produção de lã) representaram 88% dos ovinos com mais de 12 meses de idade.

A pesquisa também mostrou que a recuperação da seca requereria a cria durante vários anos porque existiam poucos ovinos disponíveis para compra. Entretanto, o rebanho ovino australiano poderá se recuperar rapidamente porque 72% de todos os ovinos eram ovelhas, disse o representante do Departamento de Agricultura e Alimentos em Western Australian, Kimbal Curtis.

O gerente geral de produção de lã da AWI, Ian Rogan, disse que a tendência em direção aos cruzamentos para a produção de carne de cordeiro de alta qualidade parece ter atingido um platô. "As intenções dos produtores para aumentar a produção de carne de cordeiro de alta qualidade estão agora quase iguais às intenções de aumentar a produção de Merino", disse Rogan. Ele disse que a recuperação dos preços da lã e as incertezas causadas pela seca propiciaram esta situação.

A pesquisa mostrou que 75% dos produtores têm a intenção de manter sua mistura de produção de lã e de carne de cordeiro de alta qualidade. Onze por cento pretendem investir na produção de mais carne de cordeiro enquanto um pouco menos (7%) pretendem investir em mais produção de lã. "Isso é uma mudança significante do que ocorria há dois anos".

Avalie esse conteúdo: (4 estrelas)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2022 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade