Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

BA: Seagri quer câmara setorial estadual para o setor

postado em 03/12/2009

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O secretário da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária, Seagri, Roberto Muniz, fez às 9 horas desta quinta-feira (3), a abertura da 20ª Reunião da Câmara Setorial Nacional da Ovinocaprinocultura, no centro de treinamento da EBDA. Pela primeira vez, o encontro integra a programação da Feira Internacional da Agropecuária, Fenagro, que acontece até domingo, (6) no Parque de Exposições de Salvador.

Durante a reunião, será reforçada a necessidade de formação da câmara setorial estadual para o desenvolvimento da ovinocaprinocultura, conforme disse o secretário. "A Bahia concentra o maior de plantel de caprinos no Brasil, com cerca de 4,5 milhões de cabeças, e o segundo maior rebanho de ovinos, com 3,096 milhões de animais, superado apenas pelo Rio Grande do Sul. A Câmara Setorial Nacional da Ovinocaprinocultura é coordenada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

"A ideia é que o governo do Estado, através da Secretaria da Agricultura, coordene os esforços junto aos demais agentes que comporão a Câmara, e acomode os diferentes interesses", considera o coordenador da 20ª reunião, Enio Queijada.

O ponta-pé inicial para a formação da câmara estadual foi dado nesta quarta-feira, (2) durante o 1º Encontro de Lideranças do setor, realizado na sede da Federação da Agricultura do Estado da Bahia (Faeb), no Comércio. No encontro, foi desenvolvido o Relatório de Alinhamento Estratégico, relacionando as principais ações e desafios que poderão subsidiar atividades de interesse do setor, a serem executadas pela Câmara e demais interessados.

O secretário Roberto Muniz enfatiza que a caprinovinocultura representa uma atividade de imensa importância para a manutenção e fixação do homem no campo. Contudo, os índices de produtividade desse rebanho ainda não são os mais desejados, questão que está sendo enfrentada pelo governo do Estado com a realização de programas de melhoramento genético.
"Através da Superintendência da Agricultura Familiar, estamos desenvolvendo o programa Sertão Produtivo, que até o último dia deste ano terá distribuído 38.265 mil animais, entre caprinos e ovinos, (fêmeas mestiças e machos Puro de Origem (PO) das raças Anglo Nubiano, Bôer, Dorper e Santa Inês), a 7.560 famílias de agricultores em 126 municípios", disse o secretário, explicando que estes animais são fundamentais para promover a melhoria dos rebanhos. Até o momento, 113 municípios já foram contemplados com a distribuição de 33.615 mil animais, beneficiando ao todo 6.795 famílias.

As informações são da Seagri, adaptadas e resumidas pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade