Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Bahia pode produzir queijos de ovinos e caprinos

postado em 26/11/2012

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Apesar de possuir bons rebanhos de ovinos e caprinos, a Bahia investe muito pouco na produção de queijos de cabras e ovelhas. Essa realidade pode mudar. Entre os meses de outubro e novembro, uma missão da Secretaria de Agricultura, com a participação de empresários do agronegócio, Federação das Indústrias do Estado da Bahia e do Sebrae visitou a França, Portugal e Espanha, em ações de benchmarking para conhecer produtores europeus e seus processos.

Os participantes da missão baiana se encontraram no primeiro dia da Fenagro - Feira Nacional de Agropecuária -, no sábado, dia 24, no Parque de Exposições da Bahia, para trocar ideias e definir como colocar em prática o aprendizado das visitas. "Eles querem investir e nós temos aqui as condições para desenvolver os produtos. Vamos montar um plano de ação com parceiros europeus e investir na produção de vinhos, queijos e defumados", explicou o diretor de Operações do Sebrae-Bahia, Lauro Ramos.

O primeiro resultado prático é a visita a Bahia do empresário português José Matias, da bicentenária Casa Matias, conhecido como um dos maiores produtores de queijos daquele país. Ele visitará a região de produção entre as cidades de Valente e Juazeiro, com o objetivo de transferir tecnologia e investir na produção local.

Da mesma forma, produtores da região do Morro do Chapéu já estão fazendo uso da experiência com a produção de vinhos na região. Fez sucesso no primeiro dia de Fenagro o stand da cidade, onde os visitantes puderam provar dos vinhos produzidos com uvas da região.

O presidente da Câmara Portuguesa de Comércio, Antonio Coradino, considerou a missão bastante positiva. "Nossos desejos se complementam. Eles nos oferecem a expertise e tecnologia e aqui nós temos terra e produção, principalmente para investir na produção do leite de cabra. No caso dos vinhos, há a possibilidade de acelerar os processos", contou.

Já o presidente do Sindileite, Paulo Cintra acredita que a troca de experiência vai ajudar a evoluir a produção local. "Tivemos 100% de êxito com a missão. A ideia é fazer um intercâmbio. Muitos empresários europeus mostraram interesse em se instalar e produzir aqui no Estado. A princípio, vamos investir na melhoria da produção de queijos com leite bovino, mais para frente algumas regiões já poderão investir na produção de queijos a partir do leite de cabras e ovelhas"

As informações são da Agência Sebrae de Notícias, adaptadas pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade