Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Banco do Brasil desconhece acusações da CGU

postado em 21/08/2007

5 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Apesar de alegar ainda não ter sido notificado pela Controladoria Geral da União (CGU), o Banco do Brasil informou através da assessoria de imprensa que qualquer ato contra as normas do banco é apurado e tomadas as medidas cabíveis.

Segundo nota da empresa, mais de dois terços dos recursos aplicados no Pronaf são via BB. Com saldo em carteira de R$ 12,5 bilhões na agricultura familiar, o banco tem 1,050 milhão de contratos realizados por cerca de 2,7 mil agências.

O gerente regional do BB em Maringá (norte do Paraná), Sebastião Santana Lima, afirmou que a exigência de reciprocidade é proibida. "Nós orientamos nossos gerentes e colaboradores a oferecer os serviços e produtos do banco, mas a venda "casada" ou exigência de reciprocidade é terminantemente proibida", afirmou.

Segundo ele, a agência de São João do Ivaí atendeu, na última safra de verão, 522 agricultores familiares, com a efetivação de 581 contratos - um agricultor pode pegar mais de um empréstimo.

"Desse total, apenas 39 produtores têm algum tipo de produto do banco, em uma prova que não houve irregularidades", argumentou, segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Ricardo de Almeida Costa

Piedade de Ponte Nova - Minas Gerais - Produção de leite
postado em 21/08/2007

Sugiro ao MilkPoint que faça uma pesquisa com os leitores desse site, no sentido de levantar um percentual daquelas pessoas que fizeram algum empréstimo rural e, que, não foram obrigados a comprar algum produto do banco. Pago pra ver! O que o gerente regional do BB em Maringá, Sr. Sebastião Santana afirmou, todos nós produtores sabemos, que é proibida a prática da venda casada, mas, acontece que tem muito gerente por aí que ainda não sabe disso.

José Fernando Alves Henriques

Maringá - Paraná - Produção de leite
postado em 23/08/2007

Não só a venda casada de produtos do banco existe, como também existe a cobrança de comissão, em torno de 2%, que agora em parte é maquiada através do visa net, nos negócios realizados com recursos disponíveis.

Cristiano Costalunga Gotuzzo

Piratini - Rio Grande do Sul - Consultoria/extensão rural
postado em 23/08/2007

Acho a pesquisa uma ótima idéia....

Renato S. Machado Pompéu-Mg

Pompéu - Minas Gerais - Consultoria/extensão rural
postado em 09/09/2007

Achei ótima a idéia da pesquisa. Não tem tamanho a cara de pau do BB. Me obrigam a manter uma conta pagando R$ 22 por mês e ainda manter o depósito do leite caindo nela, renovar um cadastro pagando 150 todo ano e até o fim do contrato pago todo ano seguro de vida. Por aqui nem perguntam se você quer, simplesmente enxertam a autorização do seguro na papelada do contrato de finaciamento.

José Oton Prata de Castro

Divino das Laranjeiras - Minas Gerais - Produção de ovinos de corte
postado em 10/09/2007

É um verdadeiro abuso do poder econômico. Não sei se ainda exixte, mas até pouco tempo atrás havia um tal de BB Agro. Você só poderia comprar nas firmas conveniadas, que pagavam comissão de 4% ao BB sobre o valor dos insumos comprados. Brasil, mostra a sua cara...

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2022 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade