Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Bem-estar animal poderá estar na agenda da Rio+20

postado em 02/01/2012

4 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Dez mil brasileiros aderiram à campanha de mobilização global da Sociedade Mundial de Proteção Animal (WSPA, sigla em inglês) que irá pedir à Organização das Nações Unidas (ONU) a inclusão do tema bem-estar animal na agenda da Rio+20. O encontro - promovido pela ONU - ocorrerá em junho de 2012 no Rio de Janeiro e discutirá os avanços e retrocessos registrados desde a Conferência Mundial do Clima, conhecida como Rio 92, ocorrida há 20 anos.

O abaixo-assinado foi lançado em todo o mundo pela WSPA, em dezembro, na internet. A ação pretende conscientizar as pessoas sobre a relação entre o bem-estar dos animais, especialmente os usados em processos produtivos, e o desenvolvimento sustentável.

A mobilização faz parte da campanha internacional Pegada Animal, que a WSPA lançará no Brasil em março. A campanha se inspira no conceito da Pegada Ecológica, informou a gerente de Comunicação da WSPA Brasil, Flavia Ribeiro. "Ela visa a informar e conscientizar as pessoas sobre como os hábitos alimentares da população influenciam a questão do desenvolvimento sustentável, da agropecuária sustentável."

A campanha pretende esclarecer o consumidor final da origem do produto que ele consome. Por exemplo, se os eles são oriundos de uma criação intensiva ou extensiva, se a carne, os ovos, o leite vêm de uma indústria que tem preocupação com o bem-estar animal, se são produtos orgânicos. "A intenção da campanha no mundo todo é o consumo consciente, para que o consumidor entenda qual é a origem e o que, de fato, ele está adquirindo e o que pode ser feito para promover o bem-estar animal, focado nos animais de produção", disse Flavia.

A ação online ainda continua e é a primeira iniciativa da campanha Pegada Animal. A carta com as assinaturas será encaminhada aos governantes e representantes da ONU em todos os países. "Não existe uma meta. Mas, a gente precisa de muito mais [assinaturas] para poder encaminhá-las à ONU." Segundo informação do Departamento de Ciência e Agropecuária Humanitária da organização, existem atualmente mais de 63 bilhões de animais que fazem parte da cadeia de produção em todo o mundo. Daí a importância de serem adotadas boas práticas na sua criação, transporte e abate. "O universo que a gente está falando impacta na vida de bilhões de animais."

A matéria é da Alana Gandra, da Agência Brasil, resumida e adaptada pela Equipe Agripoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Guilherme Alves de Mello Franco

Juiz de Fora - Minas Gerais - Produção de leite
postado em 02/01/2012

Perfeita a ação da Sociedade Mundial de Proteção Animal, já que o bem estar dos animais é obrigação de todos aqueles que os criam e deve, sim, ser, sempre, objeto de todos os grandes debates. Espero que estes não fiquem só nas ideias, mas que se revertam em ações.

GUILHERME ALVES DE MELLO FRANCO

FAZENDA SESMARIA - OLARIA - MG

Ronaldo Marciano Gontijo

Bom Despacho - Minas Gerais - Produção de leite
postado em 02/01/2012

Como sempre não aparece nada para ajudar o homem do campo, como se não bastasse problemas com clima, mercado, politicas. Agora ainda temos um bando de fanaticos que humanizam os animais e animalizam o seu semelhante, fazendo campanha contra nós produtores. Queria viver para ver o dia em que ao menos metade dos produtores rurais do mundo cruzassem os braços e deixassem a humanidade agonizar de fome, assim eles iam compreender para que servem os produtores de alimentos.

jose mateus camargo

Tatuí - São Paulo - Produção de leite
postado em 02/01/2012

temos que ter carinhos com os animais, não precisaria de leis  se houvesse atenção, respeito pelos animais em geral.


Ronaldo Marciano Gontijo

Bom Despacho - Minas Gerais - Produção de leite
postado em 03/01/2012

Meu caro José Mateus,

Não pense que a sociedade protetora dos animais entende de produção e de bem estar animal para a produção, o que eles pregam é a "vaca feliz", aquela que fica no seu habitat natural... Agora pergunte para um desses fanaticos se eles querem voltar para seu habitat natural ( viver de caça e coleta, dormir em cavernas, etc.), com certeza eles dirão que não. Por trás dessas organizações o que existe é uma forma de se ganhar dinheiro facil, isso quando não vem de recursos publicos que são repassados as ONGs, são os bandidos modernos, roubam e ainda ganham a fama de herois, enquanto nós produtores que trabalhamos honestamente somos vistos como bandidos pela sociedade urbana. Isso é uma vergonha, está mais que na hora de nós produtores pararmos de baixar a cabeça e aceitar tudo que vem das cidades, afinal ainda deve ter um pouco de respeito e amor proprio dentro de cada um de nós, que somos os verdadeiros herois da humanidade. Herois sim! Pois somos nós que mantemos vivos 7 bilhões de seres humanos, com nosso esforço diario, ano apos ano, superando as adversidades do clima, dos mercados e tantos outros desafios.

Um abraço

Ronaldo

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2021 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade