Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

BNDES vai reduzir cobertura de crédito

postado em 03/01/2011

2 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai reduzir sua participação nos financiamentos concedidos a empresas. Atualmente, em média, o banco financia 70% do valor do investimento. A ideia é diminuir a participação e obrigar as empresas a buscar os recursos complementares no mercado privado de crédito. A mudança será anunciada nos próximos dias, após reunião do presidente do BNDES, Luciano Coutinho, com a presidente Dilma Rousseff.

De janeiro a novembro de 2010, o banco desembolsou R$ 153,6 bilhões, 31% a mais que no mesmo período de 2009. Além disso, enquadrou projetos, para futuras operações, no total de R$ 212,2 bilhões.

O BNDES está negociando com o Ministério da Fazenda mais um aporte de recursos entre R$ 50 bilhões e R$ 55 bilhões. Mesmo assim, precisa esfriar a demanda por seus recursos. Nos últimos três anos, o Tesouro emprestou R$ 211,5 bilhões ao banco.

A matéria é de Cristiano Romero e Ribamar Oliveira, publicada no jornal Valor Econômico, adaptada pela Equipe AgriPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Evándro d. Sàmtos

Guarulhos - São Paulo - Revenda de produtos
postado em 03/01/2011

Ok.

Esperamos o que digníssimo BNDEs seja mais equânime,que seja mais social,que,de fato,fomente o desenvolvimento econômico e SOCIAL contemplando o maior numero de empresas possíveis,sem eleger este ou aquele e detrimento da grande maioria,que deveria ter direitos iguais.


O BNDEs é do povo,e deve existir para o povo.

O BNDEs não é objeto particular,este governo,e os executivos deste banco precisam ser lembrados disto.

Os fiscais dos mandos e desmandos do dinheiro publico somos nós,vamos colocar a boca no mundo pessoal.

Saudações,

EVÁNDRO D. SÀMTOS.

marcelo erthal pires

Belém - Pará - Produção de leite
postado em 03/01/2011

O BNDES esta fechando as torneiras eleitorais,
portanto os investimentos ficaram muito mais escassos, e provavelmente, até conseqüentemente mais caros, frustrando novos investimentos no setor pecuário leiteiro e nos lacticínios, mas já era de se esperar, pois a ´farra´ com os recursos estava grande.
Temos que ´cair na realidade´, esta facilidade toda era pré-eleitoral, uma ´Cortina de Fumaça´ para eleger os candidatos ´Chapa Branca´; e infelizmente tem os incautos que se deixam levar. . .estão já querendo ressucitar à maligna CPMF,
pode até vir disfarçada com outro ´apelido´, mas não deixará de ser um imposto indiscriminado, uma velhacaria que alcança aos pobres e ricos como sendo em pró da saúde, que esta abandonada !

respeitosamente,
marcelo

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade