carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Boas práticas permitem redução de gastos no controle de verminose em ovinos

postado em 27/02/2014

6 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Práticas simples de manejo do rebanho ovino podem propiciar um controle eficiente de verminoses. O resultado aparece no ganho de peso dos animais e na redução de gastos do produtor com uso de vermífugos.

Pesquisas realizadas na Embrapa Pecuária Sudeste indicam que o controle parasitário deve ser feito com cautela. De acordo com a pesquisadora Ana Carolina Chagas, a manutenção de uma população parasitária baixa é desejável, diante do perigo do estabelecimento da resistência quando se objetiva a eliminação completa dos vermes dos ovinos.

O que ocorre frequentemente é o uso excessivo de vermífugos, elevando os gastos do criador de ovinos com medicamentos antiparasitários e um rápido estabelecimento da resistência na propriedade. Algumas práticas são recomendadas pela Embrapa e podem auxiliar os produtores contra o perigo da resistência.

Segundo a pesquisadora, apenas os animais que realmente precisam de tratamento devem ser vermifugados. O produtor também deve evitar a troca frequente de vermífugos, pois essa prática aumenta a resistência em médio prazo. A alimentação precisa ser adequada a cada categoria animal, porque uma dieta pobre em proteína pode deixar os animais vulneráveis à verminose.

O monitoramento constante do rebanho é uma prática eficiente. O método indicado é o Famacha, que consiste no tratamento seletivo dos animais. Somente aqueles que apresentam sinais graves da doença são vermifugados.

Na estação chuvosa, os ovinos podem ser monitorados a cada 10 dias e, na seca, a cada 20 dias ou mais. O intervalo dependerá principalmente do estado nutricional e da contaminação da pastagem em cada propriedade.

O monitoramento contínuo tem muitas vantagens, como a fácil detecção de outros problemas, como bicheiras, bernes, feridas e feridas, além de permitir o tratamento dos animais antes que maiores prejuízos ocorram. Outra dica aos produtores é a utilização de raças mais tolerantes à verminose.

As informações são da Embrapa, adaptadas pela Equipe FarmPoint.
 

Avalie esse conteúdo: (4 estrelas)

Comentários

Roberto Cacciari

Catanduva - São Paulo - Produção de ovinos de corte
postado em 03/03/2014

Aproveitando a citação do artigo, quais raças de ovinos são mais resistentes a verminoses ? Agradeços/abraços !!!

Ailson Joao Filho

Floresta - Pernambuco - Estudante
postado em 03/03/2014

O exame de OPG (Ovo por grama de fezes) é uma boa opção para regiões onde tenha profissionais capacitados para realização deste exame.

Marcos Caetano de Oliveira

Vitória de Santo Antão - Pernambuco - Produção de ovinos de corte
postado em 03/03/2014

     sem contar que os verminoses criam resistência aos medicamentos.

Deraldino

Ipiaú - Bahia - médico/agropecuarista
postado em 04/03/2014

A verminose continua sendo o grande fator de baixa produtividade na ovinocultura, consequentemente baixa rentabilidade, aumento das taxas de morbidade, mortalidade pelas intercorrencias ocasionadas.Portanto é importante artigo educativos sobre o assunto.

Fernando Carlos Terra Ferreira

Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Consultoria/extensão rural
postado em 14/03/2014

Pode ainda ser agregado o diferimento de campo ,categorias de idade em campo separado , ovinos no campo com bovinos ,podendo recolher dormir mangueira recolher esterco num biodigestor,forte controle genetico identificando os animais  resistente , usar dosagem correta conforme peso ,so assim teremos  controle neste item dos mais serio na cria;ao de ovinos.aumentando em muito a lucratividade na atividade.

luciano brambatti

Catanduva - São Paulo - Produção de ovinos de corte
postado em 19/08/2014

cristiano, vcs montaram o frigorifico em urupes sp?

me passa seu cel.

Luciano Brambatti de Catanduva  sp
17 99727 7287

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade