Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

BR: qualificação pode ampliar mercado

postado em 21/07/2008

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Estudo realizado em todo o país busca traçar um plano de melhoramento genético nacional de ovinos e caprinos. Com maior rendimento, os custos devem baixar e, assim, resultar em expansão do mercado para essas carnes e em maior lucratividade ao produtor, afirma o presidente da câmara setorial, Francisco Edilson Maia. Para tanto, lideranças das duas cadeias informam os criadores, por meio de encontros e audiências públicas, das inovações tecnológicas capazes de permitir o aumento da produção. "Queremos mostrar que, a partir de conhecimentos científicos sobre a qualidade dos animais, podemos fazer com que o resultado atenda as exigências do mercado."

Segundo Maia, as especificidades regionais foram apresentadas aos produtores para que conheçam o perfil nacional da cadeia. O Ministério da Agricultura coordena o processo de implantação de medidas que garantam o controle da sanidade e da rastreabilidade dos animais. "Estamos no básico. É preciso profissionalizar todos os elos. Vamos desenvolver essa demanda para que o governo crie mecanismos que qualifiquem o mercado e o produto."

Olivardo Facó, do setor de melhoramento genético da Embrapa Caprinos, é um dos responsáveis pelo estudo sobre as condições do rebanho. Ele acredita que a qualificação ampliará o acesso à carne das duas espécies e ao leite de cabra. "Identificamos reprodutores e matrizes com potencial genético elevado para orientar os criadores a utilizá-los melhor", aponta.

Para Facó, o trabalho realizado atualmente para obter maior rendimento é feito de forma individual e primitiva, levando em conta apenas a beleza racial. "Isso não garante que o material seja cientificamente mais produtivo. Avaliamos o desenvolvimento, as características reprodutivas, a precocidade sexual e a facilidade de parto, que têm maior impacto econômico", enumera. Além disso, o melhoramento genético é baseado em informações de desempenho e parentesco, utilizadas para montar um banco de dados que orientará o criador a determinar quais serão os reprodutores que darão origem às próximas gerações.

As informações são do jornal Correio do Povo.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2021 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade