Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Brasil: maior importação de carne ovina em novembro

postado em 03/01/2011

3 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

No mês de novembro, as importações de carne ovina uruguaia pelo Brasil cresceram 31,5% frente a outubro, totalizando 0,87 mil toneladas, maior quantidade importada comparada aos outros meses de 2010. As importações de carne ovina se recuperaram após a queda de 9,6% no mês de outubro. Este fato pode ser explicado pelo aumento da demanda de carne ovina para as festas de final de ano, visto que os estoques nacionais do produto permanecem insuficientes para atender tal demanda. (Gráfico 1).

Comparado a novembro de 2009, as importações de carne ovina recuaram 37,2%. Em novembro de 2009, foi totalizado 1,4 mil toneladas importadas.

Gráfico 1



Comparando o total de carne ovina importada nos meses de julho, agosto, setembro, outubro e novembro de 2007 com 2008, houve aumento de 16,4%, totalizando 3,16 mil toneladas. No mesmo período, de 2008 a 2009, houve decréscimo de 2,8% (total de 3,58 mil toneladas) e de 2009 a 2010, decréscimo de 14,6%, resultando em 3,06 mil toneladas.

Gráfico 2

Clique na imagem para ampliá-la.

Valores

Comparando o valor (em US$ FOB) do kg de carne ovina com osso congelado e importado do Uruguai nestes cinco primeiros meses deste semestre (julho, agosto, setembro, outubro e novembro) com os mesmos meses do ano passado, houve um aumento de 70,6%. Neste período de 2009, o kg custou em média US$ 3,41 e este ano, o kg está custando US$ 5,82. O valor da carne ovina desossada e congelada cresceu 54,6% frente ao mesmo período de 2009. Em 2009, o kg custou em média US$ 4,69 e neste ano, está valendo em média US$ 7,25.

Gráfico 3



Comparando o mês de setembro com outubro deste ano, o valor do kg de carne ovina (em US$) com osso congelado e importado do Uruguai se manteve estável (US$ 6). Já comparando o mês de outubro com novembro deste ano, o valor do mesmo produto cresceu 17,3%.

Raquel Maria Cury Rodrigues, Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

leofar cámera

salto - salto - Uruguai - ingeniero agrónomo-producción ovina
postado em 03/01/2011

Estimados : saben si en este periodo, se ha importado Carne Ovina de Nueva Zelandia, por parte de Brasil ???
Abrazo
Leofar Cámera

Luciano Piovesan Leme

Barbacena - Minas Gerais - OUTRA
postado em 03/01/2011

Este artigo demonstra claramente o quanto ainda temos que nos organizar enquanto cadeia para suprir a demanda de carne ovina no Brasil. É inadmissível que um país com o potencial como o nosso e competência produtiva de nossos pecuaristas, importe carne ovina. Não podemos apenas nos organizar como região, como ocorre com os núcleos e associações, mas é preciso ter um Programa Nacional de Fomento à Produção Ovina, com metas e objetivos claros e responsabilidades definidas de cada setor da cadeia, sejam privados ou públicos. Somente com organização, metas e objetivos conseguiremos nos firmar como produtores de carne ovina, não somente para suprir o mercado interno, aumentar o consumo hoje na casa de 0,4 kg/hab/ano e aumentar o rebanho nacional para inclusive sermos exportadores de carne ovina e peles. Vamos nos mobilizar e talvez a FEINCO2011 seja um bom "palco" para podermos debater um Programa Nacional de Fomento à Produção Ovina. Com a palavra a Câmara Setorial de Caprinos e Ovinos / MAPA e a ARCO. Saudações ruralistas. Luciano Piovesan Leme / Presidente do Núcleo de Criadores de Caprinos e Ovinos das Regiões dos Campos das Vertentes e Zona da Mata - NUCCORTE (Barbacena - MG)

Igor Vaz

Pelotas - Rio Grande do Sul - Produção de ovinos
postado em 07/01/2011

O que exatamente estamos comprando atualmente da gauchada charrua? Cordeiro ou ovelha véia de descarte?

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2022 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade