Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Brasil quer facilitar investimento externo em terras

postado em 02/02/2011

7 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O Brasil busca flexibilizar as regras para estrangeiros comprarem terras no País, afirmou à Reuters o ministro da Agricultura, Wagner Rossi, nesta terça-feira, 1. "Queremos separar o joio do trigo", afirmou ele, referindo-se a uma medida que poderia distinguir investimentos estrangeiros produtivos daqueles especulativos. "Há necessidade de um tratamento diferente para aqueles que querem agregar valor", acrescentou.

O Brasil continuará a restringir aquisições de terras por fundos, mas recebe bem investimentos que criem empregos e gerem receitas para as exportações, segundo o ministro. No ano passado, o governo editou uma regra que limita aquisições por estrangeiros. O movimento seguiu crescentes preocupações entre autoridades sobre o avanço de estrangeiros em terras no Brasil, particularmente da China.

O ministro disse ainda que o Brasil rejeita a proposta da França de endurecer a regulamentação nos mercados de commodities contra a volatilidade de preços. A proposta da França apenas interessa a nações industrializadas importadoras de alimentos e poderia abafar a produção agrícola nos países mais pobres, disse Rossi.

Ele disse também que o governo brasileiro quer reduzir a burocracia, ampliar linhas de crédito para pecuaristas e considera a desoneração do PIS/Cofins para o setor de café. "Há muita burocracia e burocratas", afirmou, citando as ações que estão sendo tomadas para eliminar várias exigências feitas aos produtores.

A reportagem é do jornal O Estado de S.Paulo, adaptada pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

wiliam contelli

Tupã - São Paulo - Revenda de produtos
postado em 02/02/2011

por que nao flexibilizar os interesses dos produtores brasileiros ? sera que nos somos incapazes de produzir , gerar emprego , renda e exportar nossa produçao. acho que essa politica deveria começar pelos produtores desse país nao pelos estrangeiros.

fernando dariano ferreira da costa

Alegrete - Rio Grande do Sul - Produção de leite
postado em 02/02/2011

A compra de terras só deveria ser liberada para pessoas físicas que fixassem residência no país e não para pessoas jurídicas que só querem especular e remeter os lucros para o exterior.

Vanderlei Carlos Zeni

Águas de Chapecó - Santa Catarina - Produção de leite
postado em 02/02/2011

O Brasil tem mesmo é que parar de alisar estrangeiros.
É so ver como eles nos tratam lá fora.
O Brasil, antes de ser um país de todos tem que ser dos brasileiros e ponto.

Antônio Elias Silva

Campo Alegre de Goiás - Goiás - Produção de leite
postado em 03/02/2011

Qto a facilitação do crédito, acho mto importante...Tem de haver mecanismos para coibir a venda casada por exemplo... O banco geralmente diz que só sai o financiamento se o produtor comprar produtos... Tem de parar de exigir tanta certidão tb... Há de quebrar certos monopólios do crédito, como os dos fundos constitucionais. Deveriam poder ser operados por todos os bancos; assim, o produtor aumenta o seu poder de barganha com os bancos... É monopólio pra todo lado, dos insumos, dos laticínios, dos frigoríficos, das máquinas agrícolas, e ainda temos de ter monopólio sobre o crédito... Aí é demais...

Sobre terras pra estrangeiro, concordo com o ministro. Uma coisa é uma estatal chinesa comprar centenas de milhares de ha, outra é um investidor de porte médio, que agregará renda, empregos, novas tecnologias, etc.

Marcos Francisco Simões de Almeida

Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Produção de gado de corte
postado em 05/02/2011

Sabem porque eles são mais eficientes do que nós? Porque o juros agrícola lá é ZERO, enquanto aqui é 50% ACIMA DA INFLAÇÃO. Ainda há pessoas que dizem que os juros agrícolas no Brasil é subsidiado. Como podemos concorrer com eles?
O Vanderlei resumiu bem: PRECISAM VER COMO NOS TRATAM LÁ FORA, SOMOS TERCEIROMUNDISTAS.
"O BRASIL ANTES DE SER UM PAÍS DE TODOS TEM QUE SER DOS BRASILEIROS"
(viram o lucro do banco Santander divulgado ontem? 138% acima de 2009, depois de deduzidos a parcela relativa ao ágio pela aquisição. ESTE PAÍS NÃO É SÉRIO)

José Ricardo Skowronek Rezende

São Paulo - São Paulo - Produção de gado de corte
postado em 07/02/2011

Pelo visto sou opinião divergente. Como brasileiro e produtor rural vejo com bons olhos o interesse dos estrangeiros. Afinal contribuem para a valorização das terras e do meu patrimônio. Não tenho medo de concorrer com eles e creio que posso absorver novas idéias. Não vejo diferença entre aquisição por estrangeiros de imóveis rurais, urbanos, industrias ou ações de empresas. Não há como exportarem nossas terras, so sua produção, e o importante é que produzam, empreguem e paguem os impostos. Nestas condições não vejo diferença para a sociedade quem seja o dono. E ao trazerem suas economias para o Brasil ampliam a capacidade de investimento do pais.

José Roberto Puoli

Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Produção de gado de corte
postado em 08/02/2011

Boa tarde Miguel,
Concordo e penso exatamente igual ao José Ricardo. Qual é o problema dos chineses virem aqui, comprarem terra e produzir. ELES ESTARÃO TRABALHANDO SOB NOSSAS LEIS. O grande patrimônio que é o solo, fica aqui, é impossível leva-lo embora. Imaginem se somente brasileiros pudessem comprar terreno e construir uma fábrica sobre ele. Estaríamos perdidos. Imaginem o bairro da Liberdade em São Paulo, uma área enorme totalmente tomada pelos japoneses. E daí, qual é o prblema. Será que alguém pensa que o Japão vai criar um pequeno estado dentro do nosso Estado.
Não à xenofobia e sim à nossa tremenda capacidade de produzir alimentos e interagir com todos os tipos de povos.
Abração
limão

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2022 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade