Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Caem preços de milho e soja no mercado interno

postado em 23/04/2007

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Segundo relatório da BM&F, o mercado interno de milho perdeu força em abril, em função da projeção de uma superprodução da cultura nos Estados Unidos, além da sobrevalorização do real frente ao dólar.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou em seu relatório de intenção de plantio uma área estimada em 36,6 milhões de hectares, ou seja, um aumento de 15,5% em relação à área da safra anterior, em função da elevada demanda norte-americana de etanol. Esse fato provocou uma turbulência nos preços, derrubando a bolsa de Chicago. Além disso, o dólar em baixa faz com que reduza o preço de paridade de exportação em reais.

Além desses fatores, a expectativa de aumento da área de plantio da safrinha no Brasil também influenciou uma queda de preços no mercado interno. Segundo a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a área cultivada na segunda safra deverá ser 23,6% superior à do ano anterior, em função dos bons preços e boas condições climáticas.

Os preços internos do milho no atacado em março ficaram 8,3% mais baixos que em fevereiro, segundo dados do indicador Cepea/BM&F, cotados em Campinas (SP). Em abril, até o dia 19, o preço médio ficou em R$ 19,38/ saca, valor 12% inferior à média do mês passado.

Gráfico 1. Preços da saca de milho de 60 quilos, no atacado de Campinas, em reais.


Obs.: Os preços de abril de 2007 se referem à média cotada entre 02 e 19 de abril.

Segundo informações do Cepea, os produtores aguardam definições do mercado, que serão influenciadas pelo clima nos Estados Unidos. Mais de 60% da safra de verão no Brasil já foi colhida.

No mercado internacional, ainda há uma expectativa de aumento da demanda da China. Isso porque, segundo o relatório da BM&F, o governo chinês comentou a possibilidade da oferta de milho tornar-se relativamente escassa no país em virtude do acelerado crescimento da demanda, o que poderia fazer da China um importador do grão em poucos anos. Para 2010, a previsão é de uma produção de 150 milhões de toneladas, frente a um consumo doméstico de 160 milhões de toneladas.

No caso da soja, os preços internos também estão em queda em função da colheita e da queda na Bolsa de Chicago, apesar das indicações altistas divulgadas pelo USDA sobre a intenção de plantio dos Estados Unidos, segundo o relatório da BM&F.

O relatório indicou uma redução de 11% na área de soja em relação à safra anterior, alcançando 27,2 milhões de hectares, em virtude da expansão da área de milho. A maior demanda por milho nos EUA impactou seus preços, e conseqüentemente os preços da soja, em função do avanço do milho em suas áreas.

No mercado interno, segundo o Cepea, a safra 2006/07 já foi finalizada, sendo que o mercado está pouco movimentado. Os produtores brasileiros se preparam para a próxima safra e a tendência é que haja aumento da área plantada no Brasil, visto que há maior estímulo dos produtores com os elevados preços em dólar.

Os preços em março recuaram cerca de 2,4% frente a fevereiro, segundo o indicador Cepea/Esalq. Entre os dias 2 e 19 de abril, a média de preços da saca de 60 quilos no Paraná foi de R$ 30,15, registrando uma redução de cerca de 6% em relação a janeiro.

Gráfico 2. Preços da saca de soja de 60 quilos, no Paraná, em reais.


Obs.: Os preços de abril de 2007 se referem à média cotada entre 02 e 19 de abril.

Equipe AgriPoint

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade