carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Caprinocultura garante subsistência de criadores no Ceará

postado em 06/05/2013

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Nem mesmo a seca que se abateu no Nordeste inibiu a iniciativa da caprinocultura em Tejuçuoca. Ao contrário, o programa Bolsa Bode avança pelo terceiro ano propiciando renda e garantindo a subsistência de famílias de baixa renda.

Criado no dia 11 de janeiro de 2010, pelo ex-prefeito de Tejuçuoca, Edilardo Eufrásio, o programa Bolsa Bode é uma referência de convivência com o semiárido na região do Nordeste. Localizado no Vale do Caru, o município tem uma área de 750,60 km², onde 90% desse território é usado para criação de caprinos e ovinos.

O rebanho de caprinos e ovinos em todo a região é de mais de 28 milhões de cabeças. Em Tujuçuoca, existem pelo menos quatro bodes, carneiros, cabras ou ovelhas para cada um dos 16.086 habitantes e nem mesmo a seca deste ano tirou o foco do projeto. Os 20 criadores da primeira etapa estão superando obstáculos e mantendo a criação de ovinos e caprinos.

"No momento em que o Brasil leva a sério o combate à fome, a caprinocultura é a grande saída para as regiões mais secas", afirma Edilardo, que ficou conhecido nacionalmente como "prefeito do bode". Na primeira etapa, foram investidos R$ 200 mil na Bolsa Bode.

A 155 quilômetros de Fortaleza, Tejuçuoca é a "capital nacional do bode". Até uma festa, que neste ano chega a sua 13ª edição, nos dias 26,27 e 28 de julho, é feita em homenagem ao animal. É o Tejubode, que reúne criadores do Nordeste, em evento agropecuário de três dias, que ultrapassa 120 mil pessoas. Ou seja, seis vezes mais que a população da cidade. O programa começou com a inclusão de 20 jovens da zona rural, com idade entre 18 e 29 anos matriculados no 8º ano do Ensino Fundamental e o 3º ano do Ensino Médio.

Os selecionados receberam uma bolsa mensal no valor de R$ 100,00; dez matrizes todas prenhas e um reprodutor, além de contarem com toda assistência técnica necessária através da Secretaria de Desenvolvimento Rural para o empreendedorismo, com fins de produção de pequenos animais no semiárido. Também receberam uma capineira e aprisco com capacidade para 36 animais.

Inovações

"Mesmo sendo uma cidade de médio porte, Tejuçuoca se destaca pelas suas inovações. Neste ano, foram feitas cacimbas nos leitos dos rios, cisternas de enxurradas, poços artesianos e muitos esforços para manutenção do Bolsa Bode que, em 2013, terá a segunda turma pronta para receber os animais por ocasião do 13º Tejubode", diz o prefeito da cidade, Walber Bernardo.

Nelberto Coelho Almeida, da comunidade de Boa Ação, tem 30 animais e teve que devolver apenas uma fêmea para fortalecer o programa na segunda etapa. "Hoje sou meu próprio patrão", afirma com orgulho. Para o ex-secretário de Desenvolvimento Rural de Tejuçuoca, hoje vereador, Paulo César, a Bolsa Bode gerou um crescimento de mais de 70% no rebanho caprino e ovino da região. "Para se ter uma ideia, os jovens apresentaram na feira de 2012, 380 animais frutos dos esforços de cada um", comemora Paulo César.

De acordo com a presidente da Associação dos Criadores de Ovinos e Caprinos de Tejuçuoca e responsável pelo acompanhamento do programa, Carla Lima, todo o processo para atender a segunda turma está pronto. Na sua opinião, foi uma iniciativa de sucesso. Por isso, só há motivos para celebrar festivamente.

Mais informações:

Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural
Parque de Exposição do Tejubode
Tejuçuoca
Telefone: (85) 9234.1331

A reportagem é do Diário do Nordeste, resumida e adaptada pela Equipe FarmPoint.  

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2022 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade