carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Caprinos supririam déficit de aleitamento materno

postado em 16/04/2013

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O leite de cabra enriquecido com lisozima e lactoferrina poderá dar uma contribuição importante para a redução dos efeitos da desnutrição e diarreia infantil no semiárido nordestino, segundo o médico Aldo Moreira Lima, coordenador da Rede de Caprino-Ovinocultura e Diarreia Infantil do Semiárido (Recodisa), da qual o projeto faz parte.

O correto seria que as crianças recebessem essas proteínas pelo leite materno, mas a taxa de amamentação na região é extremamente baixa. Mesmo na região metropolitana de Fortaleza, segundo Lima, o período médio de aleitamento materno é de um mês. "Na teoria, o ideal seria aumentar o tempo de aleitamento, mas, na prática, é uma mudança cultural drástica, muito difícil de ser implementada", avalia Lima.

A estratégia, portanto, seria tirar proveito de um outro hábito cultural do semiárido, que é a criação de cabras. "Muitas famílias já têm o costume de consumir leite de cabra; não é um hábito novo que teríamos de introduzir no comportamento da população", aponta Lima.

O leite enriquecido poderia ser consumido diretamente, com a introdução de cabras transgênicas nos rebanhos, ou as proteínas poderiam ser purificadas e adicionadas ao leite em pó para distribuição. "O mais fácil seria que elas já estivessem no leite", avalia Lima.

Impacto. O número de mortes relacionadas à diarreia infantil foi significativamente reduzido no País nos últimos anos, mas a doença não foi eliminada, e seu impacto na qualidade de vida do semiárido continua alto. Segundo Lima, vários trabalhos demonstram que a diarreia recorrente agrava a desnutrição e compromete o desenvolvimento cognitivo das crianças.

"É uma coisa horrível, que nos impactou muito quando chegamos aqui", conta a pesquisadora Luciana Bertolini, que se mudou de Santa Catarina para Fortaleza com o marido especificamente para este projeto. "A criança entra num ciclo de desnutrição e diarreias consecutivas do qual não consegue sair. Uma criança dessas nunca vai ter as mesmas oportunidades na vida que uma outra saudável."  

A reportagem é do jornal O Estado de São Paulo, adaptada pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

Marinalva Nascimento

São Paulo - São Paulo - Produtor Rural
postado em 23/04/2013

Boa tarde, já tive por volta de 15 cabras e 4 bodes, é uma experiência inesquecivél, eu era fasinada  pela criação,meus filhos  tomarão muito leite de cabra, os filhos dos meus visinhos também nunca tivemos problema c/diarréia.Gostaria muito de voltar a criar os Caprinos novamente mas gostaria que alguem me desse uma doação de um casal será possivél alguem me doar um casal de Caprinos, ficarei muito grata.!!!???.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade