Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

CNA: queda da Selic ajuda baixar juros da agropecuária

postado em 12/06/2009

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Segundo a presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), senadora Kátia Abreu, a decisão de quarta-feira (10) do Copom (Comitê de Política Monetária) contribui para conter a queda do dólar e a consequente valorização do real, que pressionam para baixo os preços das commodities agrícolas no mercado interno. A decisão do Comitê de Política Monetária do Banco Central possibilita, também, a redução das taxas de juros praticadas no setor agropecuário.

É a primeira vez desde a criação do Copom, em junho de 1996, que a Selic atinge o patamar de um dígito. Novamente, a decisão do Copom foi conservadora, o que já era esperado pelo mercado. Esta decisão reforça o posicionamento do Comitê em defesa da necessidade de se manter atento às pressões inflacionárias. Revela, inclusive, a preocupação com futuras flexibilizações, que deverão ser implementadas com mais parcimônia.

Para a CNA, os números divulgados, na terça-feira (09), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para a economia brasileira abrem espaço para uma redução ainda maior da taxa Selic. Segundo esses dados, o Brasil entrou em recessão no quarto trimestre do ano passado. Apesar da queda do PIB no 1º trimestre, de -0,8% sobre o quarto trimestre, ter sido menor do que a esperada pelo mercado, os números do IBGE mostraram uma economia em forte contração, com queda acumulada do PIB de 4,5%, em seis meses. O que mais preocupa, no entanto, é a expressiva retração dos investimentos.

O setor agropecuário, cujo PIB caiu 0,5%, registrou a terceira taxa trimestral negativa consecutiva. O mercado formal de trabalho continua estagnado desde outubro do ano passado e a indústria ainda trabalha, na maioria dos setores, especialmente os ligados a bens de capital e à exportação, com baixa taxa de utilização da capacidade instalada. Embora a inflação mostre resistência para a queda, tende a reduzir-se nos próximos meses e deverá convergir para a meta de 4,5% em 2009 e, provavelmente, também em 2010.

As informações são da CNA, adaptadas pela Equipe AgriPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2021 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade