Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Criação de cabras leiteiras no sertão é viável e rentável para pequenos produtores

postado em 26/09/2011

6 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A criação de cabras leiteiras no sertão é hoje uma opção viável e rentável para pequenos produtores rurais que formam a agricultura familiar. Em Tauá, a 365 quilômetros de Fortaleza, a atividade vem crescendo nos últimos anos graças ao associativismo e os recursos liberados pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS), além de ações de campo desenvolvidas pelo Instituto Agropolos do Ceará e Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA).

O projeto social de caprinocultura leiteira está mudando a vida de 33 famílias do assentamento Angicos, a 18 quilômetros da sede de Tauá, presente ainda nas comunidades de Várzea do Boi e Baixo Trici, atendendo assim 70 famílias do maior programa de agricultura familiar da região. De acordo com a zootecnista do Instituto Agropolos e responsável pelo projeto, Claudelice Rosa, os recursos são utilizados para aquisição de tanques de resfriamento de leite caprino, 1.400 cabras e 70 reprodutores. Segundo ela, além de Tauá, Quixadá também é beneficiado com o programa.

"No decorrer de nossas ações, distribuímos a todas as famílias beneficiadas sementes para reservas estratégicas, entre elas sorgo forrageiro, feijão guandu e palma forrageira. Capacitamos os criadores em manejo alimentar, sanitário e reprodutivo de animais, além da gestão associativista e cooperada", explica a zootecnista.

Para participar do projeto de cabras leiteiras, os produtores realizaram dias de campo para produção de silagem, feno, ração, mineralização e missões técnicas nos Estados da Paraíba e Rio Grande do Norte. "Um fato que nos deixa animados é que, após a entrega dos animais, os criadores já estão ordenhando os animais e se beneficiando do leite caprino. O público-alvo desse projeto são as famílias que participam do Bolsa Família", acrescenta a coordenadora. Os recursos são da ordem de R$ 2,5 milhões.

Sucesso

O sucesso do projeto em Tauá já pode ser sentido. Os criadores cuidam da sanidade do rebanho, empregam técnicas de manejo alimentar e reprodutivo que possibilitam melhorias e qualidade dos animais na ampliação do plantel de maneira uniforme e saudável. "Com as técnicas adequadas, reduzimos a mortandade e aumentamos o número rebanho, que também passou a ter ganho de peso", frisa Claudelice Rosa.

Cirurgias

Segundo os criadores, com as técnicas aplicadas corretamente nascem em média dois cabritos por ano. O manejo sanitário implica também o uso correto de imunização, além de aplicar vermifugação de quatro em quatro meses. Em Tauá, quem cria cabra já aprendeu inclusive a fazer pequenas cirurgias, corte do umbigo e castração, visando prevenir doenças e infecções nos animais.

Para o coordenador do Instituto Agropolos de Tauá, Ronival Reis, a finalidade do órgão é conscientizar o agricultor sobre as vantagens da criação de caprinos, animal rústico que se adapta com facilidade ao clima do sertão do Ceará. Em relação aos bovinos, animais de maior porte e que come por três caprinos, ele saliente que exige mais capital por parte dos criadores para aquisição das matrizes e bezerros, além de mais tempo para a comercialização.

Mercado

Quanto aos caprinos, o mercado é favorável e a oferta atual de sequer atende à demanda regional. "Com sete meses, os caprinos chegam a uma média de 35 quilos e até um ano de idade é o tempo ideal para comercialização, porque a carne está macia", lembra Claudelice.

Leite é alimento rico em nutrientes

O presidente do Instituto Agropolos no Ceará, Celso Crisóstomo, disse que toda a produção dos agricultores familiares será destinada ao programa Leite Fome Zero. As compras já somam até 5 mil litros de leite caprino por dia a um preço de R$ 1,20 o litro. "Não existe comunidade nenhuma no mundo que consiga sair da zona de pobreza, sem antes apostar na produção do campo, principalmente por meio da agricultura familiar", observa Celso Crisóstomo.

Na sua visão, o leite de cabra é potencialmente tido como um produto de inclusão da agricultura familiar no mercado, notadamente no Nordeste brasileiro, onde a caprinocultura leiteira de base familiar vem se desenvolvendo em larga escala, dando mais uma alternativa de sustento aos produtores.

Celson Crisóstomo lembra ainda que a cabra foi o primeiro animal capaz de produzir alimentos domesticados pelo homem, há cerca de dez mil anos. De lá para cá, sempre acompanhou a história da humanidade, conforme atestam os diversos relatos históricos, mitológicos e até bíblicos, que mencionam a presença dos caprinos. "A caprinocultura é uma atividade que vem se desenvolvendo muito nos últimos anos. A população mundial de caprinos é estimada em cerca de 609 milhões de cabeças", completa.

Negócios

Há registros mostrando que as cabras existem no Brasil desde 1560. Por serem animais de menor porte e mais dóceis, foram trazidos em navios no lugar das vacas para garantir o suprimento de leite das tripulações vindas de Portugal. Pequenas, resistentes e produtivas, as cabras são velhas conhecidas dos brasileiros. Apesar disso, levaram 450 anos para saltar da condição de animal de subsistência para status de espécies comercialmente rentável.

Ainda que no Nordeste do país existam raças mestiças extremamente rústicas, criadas há décadas de forma solta no pasto, foi somente no final dos anos de 1990 que o rebanho ganhou representatividade comercial. O Brasil já se posiciona como 11º maior produtor de leite de cabra do mundo, com mercado estimado em 25 milhões de litros anualmente.

Colesterol

O leite de cabra chega a ter 30% menos colesterol que o de vaca, além de possuir menor teor de açúcar. Aproximadamente 6% das crianças tem sintomas de alergia ao leite de vaca, que podem caracterizar-se por distúrbios digestivos, corrimento nasal, otites, erupções cutâneas, entre outras alergias.

Cálcio

As partículas de gordura do leite de cabra são de tamanho reduzido em relação ao leite de vaca. Com isso, o leite é rapidamente absorvido, em cerca de 40 minutos, enquanto o leite de vaca demora, em média, duas horas, deixando menos resíduos no intestino, evitando assim fermentação e má digestão. O leite de cabra é uma excelente fonte de cálcio e vitaminas, sendo muito utilizado na ação preventiva e curativa de osteoporose.

As perturbações digestivas dos bebês podem ser controladas com a ingestão de leite de cabra integral, diluído ou desnatado. Há outras indicações no tratamento de doenças. O eczema infantil, uma espécie de asma, que pode evoluir para a asma clássica, também pode ser curada naturalmente com o leite de cabra.

As informações são do Diário do Nordeste, resumidas e adaptadas pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

Antônio Galdino da Costa

Januária - Minas Gerais - Produção de caprinos de corte
postado em 06/10/2011

   Prezados amigos parabéns mais uma vez pela bela matéria...

Aproveitando à oportunidade gostaria de saber deste grande veículo de comunicação se existe alguém   trabalhando ou estudando o: SISTEMA INTEGRAR para Ovinos e Caprinos a ex. de frango,suínos dentre outras pecuárias. ou seja a ideia seria de: Adapta-lo para OVINOS e CAPRINOS. estou a disposição para troca de informações e fazermos este País um grande celeiro nestas duas pecuárias acima citas.

Antônio Galdino da Costa
agaldino@yahoo.com.br
Januária MG.

Euclepio da Silva Santos

Salvador - Bahia - Produção de caprinos de leite
postado em 16/12/2012

hoje  a Bahia tem o maior rebanho de caprino  do nordeste mais nao tem muita divulgaçao,gostaria de saber onde encontrar mais informaçoes do fabrico de queijo
como pauterizar o leite.

Flávio Possidonio Carneiro Ramos

São Domingos - Bahia - Produção de leite (de vaca)
postado em 12/01/2013

Euclépio da Silva, venha conhecer um laticínio que temos aqui em SÃO DOMINGOS-BA, onde processamos 1.700 litros de leite de cabra diariamente. Aqui o leite passa pelos testes de plataforma(alizarol e Dornic) e, em seguida, é pasteurizado e transformado em iogurte. Faça-nos uma visita.

contato: fau.ramos@hotmail.com

Secretário Municipal de Agricultura e Meio Ambiente.

Reinaldo Paradinovic

OUTRA - OUTRO - OUTRA
postado em 13/07/2013

gostaria de receber o comentário pasteurizado e transformado em iogurte. e outro tipos de derivados do leite de cabra.  obrigado

Reinaldo Paradinovic´´´

São Bernardo do Campo - São Paulo - comercio
postado em 09/09/2013

estou querendo comprar uma terra no estado da ba so pra crar esse animal que e muito docil.

HAMILTON ALMEIDA TORRES

Euclides da Cunha - Bahia - Produção de caprinos de leite
postado em 22/03/2014

ESTOU NO SERTAO DA BAHIA REGIAO OTIMA PARA CRIAÇAO DE CAPRINOS E OVINOS. DESPOMOS DE VÁRIAS PROPRIEDADES Â VENDA OS INTERESSADOS ENTRAR EM CONTATO COM hamiltontorres2011@hotmail.com, TEL: (75)9941-6986.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário

Copyright © 2000 - 2014 AgriPoint Consultoria Ltda. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade