Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Criação de ovinos e caprinos prospera em Minas Gerais com incentivos

postado em 17/10/2012

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Produtores mineiros de leite e carne estão encontrando nos caprinos e ovinos uma alternativa próspera de negócio. Desde agosto do ano passado, quando foi promulgada a Lei 19.853, conhecida como Leite Legal, que regulamenta a produção artesanal e a comercialização de derivados da ovinocaprinocultura, o setor ganhou novo fôlego.

Segundo a presidente da Associação dos Criadores de Caprinos e Ovinos do Estado de Minas Gerais (Accomig), Aurora Maria Guimarães Gouveia, a entidade tem 150 produtores registrados, mas a procura por treinamentos é crescente.

Atividade em expansão

"Minas Gerais foi o primeiro Estado a instituir a caprinocultura leiteira, há 38 anos, e é o maior produtor da região Sudeste do Brasil. A partir do momento que a lei foi promulgada, o agricultor teve condições de crescer. Tanto o número de rebanhos quanto o de produtores dispostos a começar o negócio estão aumentando", ressalta Gouveia.

O núcleo regional da Caprileite Accomig em Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, trabalha em parceria com a Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) no levantamento de dados para implantar uma indústria comunitária familiar à base de leite de cabra na cidade ou em Poté, na mesma região.

Indústrias

"Ainda não temos frigoríficos adequados para abate, por isso a carne precisa ser processada em outros estados, o que gera despesas, em função dos impostos. A produção de leite pode aumentar entre 40% e 50%, mas precisamos que o governo estimule indústrias de abate para estipularmos o aumento na produção de carne", salienta a presidente da Associação.

O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) já recebeu três pedidos de registro de pequenas indústrias. Duas destinadas a trabalhar com leite de ovelha, em Itapecerica, no Centro-Oeste, e em Jaboticatubas, na região Central; e uma em Itabirito, na mesma região, para processamento de leite de cabra.

As informações são do Hoje em Dia MG, adaptadas pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade