Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Deputados aprovam projeto que regulamenta integração

postado em 17/12/2010

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural aprovou ontem o relatório da subcomissão que analisou as relações contratuais de integração entre indústrias e produtores rurais. O texto aprovado, do deputado Valdir Colatto (PMDB-SC), transformou-se no Projeto de Lei 8023/10, que tipifica as relações contratuais de integração e que estabelece as regras gerais para o sistema de integração vertical entre produtor e agroindústria.

Segundo Colatto, o texto estabelece diretrizes para que os contratos a serem firmados entre produtores e agroindústrias fixem com maior clareza e transparência as responsabilidades e obrigações de cada parte. "A ideia é que esses contratos possam reduzir o desequilíbrio nas relações de poder em negociações envolvendo produtores rurais e indústria, e que também permitam um clima de maior confiança e credibilidade", afirmou.

O relator lembrou que um dos problemas mais graves provocados pela falta de norma específica é a dificuldade enfrentada pelos produtores em garantir uma renda mínima para a matéria-prima que oferecem às indústrias. "O produtor finaliza o seu trabalho e entrega o resultado para a empresa, a quem cabe, por decisão unilateral, estabelecer o preço a ser pago", destacou. Uma das soluções apresentadas pelo projeto é que essa decisão passe a ser tomada por uma comissão específica, formada por representantes de produtores, de empresas e de órgãos técnicos do governo, como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

O projeto, entre outras medidas, delimita a exata abrangência dos contratos de integração agroindustrial no ordenamento jurídico brasileiro, define o que é a integração vertical e explicita quem são seus sujeitos. De acordo com o projeto, a integração vertical agropecuária entre cooperativas agropecuárias e seus associados ou entre cooperativas entre si associadas visa planejar e produzir matéria-prima, bens intermediários ou de consumo final, cujas responsabilidades e obrigações recíprocas serão estabelecidas em contratos de integração. Esse ato cooperativo será regulado por legislação específica aplicável às sociedades cooperativas.

Além disso, a proposta cria o Fórum Nacional de Integração Agroindustrial (Foniagro), que terá a atribuição de definir políticas nacionais e as diretrizes gerais para o aperfeiçoamento e desenvolvimento dos sistemas de integração no País. O fórum será formado por representantes dos produtores integrados, das agroindústrias integradoras e do Poder Público.

De acordo com o projeto, as comissões de composição paritária entre integrados e empresas integradoras terão as funções de:

- acompanhar e avaliar os padrões mínimos de qualidade exigidos para os insumos recebidos pelos integrados e a evolução dos parâmetros de qualidade dos produtos requeridos pela integradora;

- estabelecer o sistema de acompanhamento e avaliação do cumprimento dos encargos e obrigações pelos contratantes;

- promover estudos e avaliações dos aspectos jurídicos, sociais, econômicos, sanitários e ambientais do contrato de integração;

- definir o intervalo de tempo e os requisitos técnicos e financeiros a serem empregados para atualização dos indicadores de desempenho das linhagens de animais e das cultivares de plantas utilizados nas fórmulas de cálculo da eficiência de criação ou de cultivo;

- formular o Plano de Modernização Tecnológica da Integração, estabelecer o prazo necessário para sua implantação e definir a participação dos Integrados e da Integradora no financiamento dos bens e ações previstas;

- servir de fórum para conciliação e solução das controvérsias entre os produtores integrados e a agroindústria integradora, entre outras.

Para o presidente da subcomissão que analisou o tema, deputado Assis do Couto (PT-PR), o projeto vai contribuir para facilitar as decisões sobre a real necessidade de investimentos em equipamentos e em tecnologia. "Atualmente é comum os empresários decidirem pela necessidade de aquisição de determinados equipamentos e levarem o produtor a assumir longos financiamentos para comprá-los", citou. Segundo Couto, o fórum pode servir para evitar que os produtores sejam forçados a assumir a maior parte dos investimentos sem ter qualquer garantia em relação aos riscos dessa operação.

Por fim, o projeto determina a divulgação, por parte da agroindústria integradora, de todos os parâmetros técnicos e financeiros de cada ciclo produtivo da atividade por meio do Relatório de Informação da Produção Integrada (RIPI), como forma de reduzir a assimetria de informações e garantir a transparência na relação entre os integrados e a integradora.

A proposta ainda define as obrigações e responsabilidades individuais de cada um dos contratantes - integrados e integradora - quanto às questões ambientais e sanitárias da atividade e também atribui a corresponsabilidade de ambos em situações típicas do processo de produção agropecuária integrada.

Clique aqui e veja a proposta na íntegra.

As informações são da Agência Câmara, resumida e adaptada pela Equipe AgriPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Ademir Nelson Lobato de Oliveira

Ananindeua - Pará - Varejo
postado em 17/12/2010

Parabéns ao nobre deputado e todos aqueles envolvidos no projeto de integração agroindustrial, que tem tudo para levar nossa cadeia produtiva a um nível de desenvolvimento desejado, pois temos como exemplo que pode dar certo, a cadeia produtiva do frango.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade