carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Emepa investe em pesquisas para regularizar a produção de leite de cabra no semiárido

postado em 06/05/2014

4 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O leite de cabra é um alimento com excelentes benefícios nutricionais e pode produzir produtos derivados com alta qualidade gastronômica. Visando aumentar a regularidade da oferta de leite e desenvolver modelos de sistemas de produção, a Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba (Emepa-PB) está realizando pesquisas, através do Programa “Desenvolvimento de Sistemas Eficientes de Produção de Leite Caprino no Semiárido – Sisleite”, para oferecer tecnologias sustentáveis para que o agricultor familiar invista na produção de leite caprino.

As pesquisas que estão sendo realizadas em parceria com a UFPB e UFCG já demonstram resultados promissores, pois desde a execução do Programa Sisleite, que faz parte do Projeto AGROCAPRI, há produção de leite de cabra durante todo o ano, o que não acontecia devido à irregularidade no ciclo reprodutivo, ocasionada pelo baixo nível nutricional dos rebanhos.

De acordo o coordenador do Sisleite, Edgard Pimenta, os animais têm como fontes de alimentação a silagem de sorgo, o feno e a caatinga, além dos concentrados. E uma das propostas do Programa, que foi custeado pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), prevê que a quantidade de alimento conservado alimente o dobro de animais. Isso permitirá que o caprino esteja bem nutrido, se reproduza regularmente e estabilize a produção de leite no semiárido.

“A regularidade de oferta da produção de leite de cabra poderá sustentar a indústria. Isso porque as cabras têm três épocas de parição ao invés de uma. Além disso, estão sendo introduzidas técnicas para baratear algumas fases do custo de produção, já que a ideia é que o produtor rural possa aplicar as tecnologias e conhecimento à realidade local, com instalações rentáveis”, complementa Edgard.

Atualmente, o consumo de leite de cabra não tem uma cadeia produtiva bem caracterizada, já que, praticamente, seu único comprador é o Governo. A ideia do Sisleite é que esse sistema venha servir de base para uma cadeia produtiva dentro do mercado privado, oferecendo produtos diferenciados e de qualidade, como, por exemplo, queijos finos e iogurte.

De acordo com o presidente da Emepa, Manoel Duré, esse projeto é mais um apoio do Governo do Estado ao Programa de Leite da Paraíba, que visa promover a melhoria da qualidade de vida das famílias de baixa renda, através da distribuição do alimento para combater a fome e a desnutrição infantil. A Paraíba já produziu em torno de 20 mil litros de leite de cabra por dia, devido à introdução de tecnologias dentro do sistema de produção.

No Brasil, o mercado de fato nunca foi trabalhado de maneira consistente para o consumo de leite de cabra e de seus derivados. Em países onde tem caprinocultura leiteira, o queijo de cabra é o primeiro produto a ser vendido. Aqui no País, colocaram para ser o principal produto o leite líquido, concorrendo com o mercado consumidor de leite de vaca. Mas, o que deveria ter ser trabalhado era o queijo, compatível com o mercado internacional.
.
Segundo o coordenador do AGROCAPRI, Wandrick Hauss de Sousa, a partir do próximo ano, a Emepa estará trazendo produtores para acompanhar as tecnologias e pesquisas que estão sendo trabalhadas nas Estações Experimentais, de modo que eles possam utilizá-las. O objetivo desse intercâmbio de conhecimento é desenvolver um modelo que seja 100% ajustado às condições dos produtores.

As informações são da Emepa. 

 

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Hernandes Medrado Filho

Marcionílio Souza - Bahia - Produtor Rural,Consultor credenciado SEBRAE
postado em 12/05/2014

É  com bastante expectativa que aguardaremos esta transferência de tecnologia aos produtores criando uma opção de renda para fixação da JUVENTUDE RURAL,que continua migrando para o centro sul por falta de oportunidade no campo.

Ronaldo Silva

Macaíba - Rio Grande do Norte - Produção de caprinos de leite
postado em 12/05/2014

           sou criador  de  cabras há seis anos tenho setenta e um animais criado em regime de confinamento em dois equitaris já tentei comprar uma propriedade maior mais não consigo neste pais quem produz não tem valor ainda bem que tem vocês que escuta a voz dos excluídos muito muito obrigado.

Fábio Leal Rocha

Teresina - Piauí - OUTRA
postado em 14/05/2014

Parabéns muito interessante essa matéria!

GUSTAVO

Afrânio - Pernambuco - Produção de ovinos
postado em 14/05/2014

Muito boa a iniciativa , aqui na minha região o desenvolvimento de uma cadeia produtiva, eficaz, e sustentável de leite de cabra  seria muito bem vinda, só que o governo daqui não aparenta manisfestar nenhum interesse em promover essa atividade aqui, pelos menos aqui até agora nada.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade