Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Enquete: o que mais onera sua produção? Confira!

postado em 14/05/2010

2 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A inserção da análise de custos no contexto do agronegócio é imprescindível para a expansão da competitividade e acompanhamento dos valores e operações realizadas na propriedade, possibilitando a descoberta das causas para a obtenção de lucro ou prejuízo. É importante que todos tenham em mente que se deve produzir com controle de custos e avaliação econômica para evitar ilusões e prejuízos futuros. Com análises periódicas e bem elaboradas pode-se detectar falhas no sistema produtivo a fim de solucioná-las e gerar aumento de receita ou redução de custo. O FarmPoint realizou uma enquete para conhecer os itens que mais oneram hoje os custos de produção dos criadores de ovinos e caprinos no Brasil.

Carina Simionato de Barros, médica veterinária, doutoranda da FMVZ/USP na área de custos de produção e colunista da seção Radares Técnicos Gerenciamento do FarmPoint, comenta que "antes de responder a essa pergunta, temos que pensar na seguinte questão: O que é custo de produção? Se o leitor, ao responder essa pergunta, pensar no contexto dos custos que efetivamente representam desembolso mensal, sua resposta será alimentação, anti-helmínticos, adubo, mão-de-obra ou insumos em geral.

Se por outro lado, ele considerar todos os itens do custo, inclusive aqueles que não são desembolso, surgirão respostas como custo de oportunidade do capital investido, por exemplo. O que temos percebido em nossas pesquisas na área de custos, é que o maior desembolso ocorre com mão-de-obra e alimentação, nessa ordem, para os sistemas em pastagem, e ao contrário para aqueles confinados. Já se analisarmos o custo total de produção, o custo de oportunidade terá um peso importante!"

A enquete teve a participação de usuários de vários estados do país (MS, SE, RS, PR, GO, SP, PA, PB, BA e CE). A maioria dos leitores que participaram da enquete citaram que o que mais onera seu sistema produtivo é a mão-de-obra (31%). Em segundo lugar, o que mais onera a produção é a nutrição dos animais (21%), seguida de sanidade (17%), adubos/fertilizantes (17%), impostos (7%), comercialização dos animais (3%) e segurança da propriedade (3%).




Mão-de-obra e nutrição

Ernani Pagels Barbosa, produtor de ovinos de João Pessoa/PB, destaca que sem dúvidas, a mão de obra é o item que mais onera o seu sistema produtivo. "Se você contratar pessoal capacitado (zootecnista e pessoal treinado), fica muito caro. Se trabalharmos sem pessoal qualificado, teremos sérios problemas no manejo, aumentando sensivelmente as perdas e custos. Como sair desta encruzilhada?"

Quirino de Freitas, produtor de ovinos de Fernandópolis/SP, acredita que com o fomento do governo, sairemos dessa encruzilhada citada pelo leitor Ernani. "As prefeituras deveriam abrir mais concursos para zootecnistas, médicos veterinários e agrônomos, pois estes não conseguem sobreviver sendo pagos por pequenos produtores".

De acordo com José Guedes Neto, zootecnista de Solonópole/CE, o que mais onera o sistema produtivo é o concentrado e a mão de obra, lembrando que "devemos colocar nas contas também os gastos com o vigia."

Jonas Rodrigues, produtor de ovinos de Dourados/MS, conta que lá "a seca é brava e é preciso fornecer suplemento para os animais continuarem produzindo", por isso também afirma que os custos com alimentação são os que mais oneram hoje a sua produção.

De acordo com Marita Vidal, produtora de ovinos de Arapari/PA, "além da mão de obra (está difícil de encontrarmos mão de obra para trabalhar com ovinos), a alimentação é outro item que também encarece o sistema de produção, pois acredito que a manejo nutricional seja a chave do sucesso de qualquer produção animal".

Sanidade

Henrico Dinapolli, produtor de ovinos de Santa Maria/RS e Marco Antônio Borges, produtor de ovinos de Goiânia/GO citam que o que mais onera a produção são os gastos com o manejo sanitário, mas que é imprescindível "para manter o rebanho saudável".

Segundo Denis Sabin, produtor de ovinos de Pinhão/SE, são muitos os problemas sanitários que acometem os ovinos, o que torna os custos com o manejo sanitário (vacinas, vermífugos, ferramentas) o item que mais onera a produção. "Precisamos prevenir essas enfermidades, não há outra opção."

Silvia Grotto, produtora de ovinos de Toledo/PR, tem problemas graves com a grande infestação por Haemonchus contortus, por isso a questão sanitária é a que mais encarece sua produção.

Adubos/fertilizantes

Tobias Marino, produtor de caprinos de leite de Porto Rico/PR, diz que o que mais onera a sua produção são os adubos e fertilizantes para o manejo da forragem. "Os preços desses insumos variam muito e eu acabo gastando mais com isso".

Jacques Azambuja, engenheiro agrônomo de Porto Alegre/RS, também afirma que os fertilizantes de base e corretivos são os itens que mais oneram a sua produção.

Equipe FarmPoint

Avalie esse conteúdo: (4 estrelas)

Comentários

Helen Renner

Santa Cruz de Monte Castelo - Paraná - Estudante
postado em 16/05/2010

Olá. Muito importante essas informações. Análise de custos ainda é algo pouco usado pelos produtores e através desse meio acredito que vocês incentivem essa prática.

Denis

Pinhão - Sergipe - Produção de ovinos
postado em 18/05/2010

Acredito que esses valores estejam de acordo com o que mais onera hoje a produção de ovinos e caprinos, já que muitos leitores participaram e deram opiniões parecidas. Abs,

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade