Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Espanha: produção de carne ovina cresce 3% até agosto

postado em 25/11/2010

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Entre janeiro e agosto desse ano, a Espanha produziu 84.787 toneladas de carne ovina com o abate de 7,4 milhões de cabeças. Cantabria (+88%) e Andalucía (+15%) protagonizaram os maiores aumentos em peso e também em número de animais abatidos, que aumentaram em 89% e 22%, respectivamente.

O número de ovinos abatidos em abatedouros entre janeiro e agosto de 2010 subiu para 7,46 milhões de cabeças, o que supõe uma redução de 0,3% com relação ao mesmo período de 2009, segundo dados da Pesquisa Mensal de Abates de Gado do Ministério de Meio Rural da Espanha. Ainda assim, o aumento no volume de carne produzida em peso aumentou em 3,12%, para 84.787 toneladas. A maior produção de carne foi em Cantabria (+87,8%); Andalucía (+15,3%); Castilla-La Mancha (+13,5%); e Murcia (+12,9%). Os piores resultados foram em Astúrias (-23,4%), País Vasco (-15,4%), Extremadura (-12%) e Galícia (-9,8%).

Quanto ao número de abates, as comunidades autônomas mais beneficiadas pela porcentagem de crescimento foram Cantabria com um total de 2.012 animais que foram abatidos (+88,7%); Andalucía, com 306.266 (+21,6%), Murcia, com 500.460 (+9,6%) e Castilla-La Mancha, com 1,13 milhão de cabeças (+6,5%). Os dados negativos são de Astúrias (-30,7%), País Vasco (-22,9%), Extremadura (-14,9%) e Galícia (-11,7%).

A produção exclusivamente no mês de agosto na Espanha caiu 0,92%, com um total de 10.719 toneladas produzidas, com relação às 10.828 toneladas produzidas no mesmo mês de 2009. Houve grandes aumentos na produção em Cantabria (+295,8%) e Madrid (+146.9%). Por outro lado, o País Basco teve queda de 65,1% e Extremadura, queda de 37,8%.

Também o número de abates caiu ligeiramente, 0,62%, com 905.437 cabeças abatidas, e as quedas mais importantes ocorrendo no País Basco (-58,4%), com 757 animais; Extremadura (-34,4%), com 19.995 animais; e Aragón (-15,04%), com 87.593 animais. Por outro lado, nesse mês, houve um aumento em Cantabria, com 124.000 animais (+325,14%) e Madrid, com 26.480 animais (+86,4%). No entanto, o maior número de animais abatidos foi em Castilla e León, de 247.372 animais (+4,9%), o que supõe quase 30% do total das carcaças.

A reportagem é do Agrocope, traduzida e adaptada pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade