Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Especialista comenta reforma de pastagem

postado em 26/08/2008

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O leitor do FarmPoint José Antônio Alves, produtor de ovinos de São Félix, Bahia, enviou uma dúvida ao artigo "Influência do estresse na qualidade da carne - parte 3" publicado na seção Radares Técnicos Bem-estar e comportamento animal. O leitor conta que possui uma propriedade no Recôncavo Baiano e irá disponibilizar cerca de 25 ha para criação de ovinos Santa Inês. Sua pastagem é de Brachiaria decumbens e possui grande oferta de água. No inverno a umidade chega a 95%. José Antônio Alves pediu a opinião do autor Lázaro Samir Abrantes Raslan sobre o assunto. Confira a resposta do autor:

"A primeira coisa a se fazer ao meu ver, no seu caso, é uma análise de solo.

Posteriormente correção do solo e se possível substituição da sua pastagem. Por que substituir a pastagem? Porque a Brachiária decumbens é mais adequada para Bovinos e para Ovinos pode causar intoxicação. Melhorando a adubação é possível você plantar uma gramínea melhor como Aruana ou Tifton. Se implantar o Aruana tem que fazer em cada módulo 28 piquetes, se for o Tifton 20 piquetes.

Exemplo: Se for em 1 ha cada piquete terá 357 m2 em média. Neste 1 ha, com o solo bem corrigido e adubado pode colocar até 90 animais. Isso mesmo! 90 animais! Com uma adubação certa e jogando uréia todos os dias podemos chegar a isso. A quantidade de uréia vai depender do número de animais e do seu sistema, ou seja, irrigado ou sequeiro. Em uma Fazenda em Bom Sucesso - MG, conseguiu-se colocar 113 cabeças/ha com irrigação no Mombaça.

Na minha opinião, deve começar em uma área menor, porém bem corrigida e implantada. Numa área pequena e com boa fertilidade o manejo e produtividade por ha será maior.

Com relação à umidade, resta saber como foi obtido este índice? Conheço sua região, passei no Concurso de Bom Jesus da Lapa e aguardo ser chamado e sei que aí é um clima mais seco durante o ano. Para ter dados mais reais e da sua propriedade, te aconselho comprar um termômetro de máxima e mínima e um pluviômetro. Os dados devem ser anotados todos os dias.

Com relação a oferta de água é essencial se você pretende irrigar a pastagem.

Com relação ao aprisco, eu não posso te passar uma planta sem conhecer sua propriedade. Mas a dica é estar direcionada no sentido leste - oeste, ter oitões do lado das correntes frias, não ser muito fechado e ter um espaço suficiente para os animais que ficarão nele. Tem-se alternativas diversas de instalações, você deve procurar um técnico que te dê consultoria nesta fase e nas posteriores. E compre-os depois de ter alimentação suficiente para atender suas exigências.

No momento, você deve preocupar com a comida dos animais: pastagem, silagem, palma, cana, mandioca e outras culturas. Dependendo de quantos hectares de pastagem reformar te direi quantos animais poderá criar. Com esta quantidade saberá quantos quilos de uréia jogar, o espaço das instalações e as reservas alimentares.

Outra sugestão é não reformar e colocar piquete em tudo, pois a correção de solo não é tão barata e primeiro você e seus funcionários devem aprender a manejar a pastagem com a entrada e saída de animais, adubação com uréia e rebaixamento à altura ideal (Aruana= 25 cm e Tifton= 10 cm) da pastagem. Se fizer muito grande agora, pode errar e ter um custo mais elevado para corrigir depois. Se fizer aos poucos e aprendendo terá um sucesso mais sólido.

Muito obrigado por sua participação no FarmPoint. Aproveito para me colocar a sua disposição para o que precisar."


Mariana Paganoti - Equipe FarmPoint

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade