Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Especialista fala sobre o empedramento do leite

postado em 06/10/2008

18 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O leitor do FarmPoint Marcos Antônio Pavelegini, produtor de ovinos de Vilhena, RO, enviou uma pergunta ao artigo do FarmPoint "Mastite em pequenos ruminantes". O leitor conta que possui duas ovelhas que criaram e que estão com o úbere empedrado e com pouco leite. Ele gostaria de saber o que poderia fazer.

O professor da Universidade Federal do Pampa, RS, Gladis Ferreira Corrêa, enviou a seguinte resposta:

"O ingurgitamento mamário ou empedramento do leite, se dá pelo aumento da produção nos primeiros dias após o parto, quando os cordeiros nascem muito débeis e tem dificuldade de mamar ou não esvaziam adequadamente a mama.

Quando isto ocorre, as glândulas ficam inchadas (aumentam de volume), dolorosas, vermelhas, quentes e tensas por causa do edema (líquido) nos tecidos.

Para tratar o ingurgitamento é necessário que o cordeiro siga mamando na mãe, na tentativa de diminuir o volume de leite nas glândulas, como esse processo pode ser doloroso é importante a aplicação de compressas quentes e frias, por aproximadamente 20 minutos, associada com massagens circulares para desfazer as "pedras" de leite e ordenhar manualmente para retirada do leite residual. Desta forma, o leite irá saindo lentamente e aliviará a dor. Mantenha essas condutas até que o ingurgitamento desapareça.

Um agravamento do ingurgitamento é a mastite, entretanto como já foi realizado tratamento com antibiótico é possível que o quadro não se agrave, entretanto há a necessidade de esvaziamento da glândula para evitar o desenvolvimento desta enfermidade.

Todo cuidado é pouco, para que o animal não tenha prejudicado seu desempenho produtivo e esteja em perfeitas condições para a próxima gestação e lactação."


Mariana Paganoti - Equipe FarmPoint

Avalie esse conteúdo: (4 estrelas)

Comentários

palmira oliveira

Araxá - Minas Gerais - Produção de ovinos
postado em 09/04/2012

Excelente matéria, mais eu preciso de um esclarecimento melhor sobre a causa do empedramento das úbere das ovelhas, por que isso está sendo um problema frequente na propriédade.

Obrigada

caroline H. silveira

Viamão - Rio Grande do Sul - Produção de ovinos
postado em 18/07/2012

Olá tenhho uma ovelha que pariu um cordeiro morto,oq devo fazer em relação ao leite  para que nao empedre?? a melhor suluçao seria aplicaçao de antibioticos desde ja? obrigado

gleice kelli Ayardes de Melo

Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Mestranda em Ciência Animal
postado em 21/08/2012

Olá...as compressas quentes e frias são alternadas ao longo dos 20 minutos? perdemos um cordeiro faz pouco tempo devido ao empedramento. Obrigada!

eliana casagrande

Mariana Pimentel - Rio Grande do Sul - Técnico
postado em 15/11/2012

Pessoal me,  ajudem um amigo comprou uma cabra e como não entende  nada a cabra chegou com o ubere empedrado mas muito empedrado mas ela esta aparentemente bem estamos aplicando antibiótico nela e fazendo massagem com água morna o que mais devo fazer nas massagens ela grita de dor como desmanchar aqueles caroços enormes pessoal também sou leiga então se puderem responder bem esclarecido agradeço e meu email é elianafae@hotmail.com. Grata

joseara

Caxias do Sul - Rio Grande do Sul - Estudante
postado em 19/11/2012

OLA!!! NÃO ESTOU CONSEGUINDO DESEMPEDRAR O LEITE, ESTOU FAZENDO AS COMPRESSAS MAS A CADA 2 HS, E NÃO VI RESULTADO , OQ DEVO FAZER? ELAS JA ESTÃO CM 3 DIAS.
josearamc@hotmail.com
OBRIGADA!!

arlete batista costa silva

Eunápolis - Bahia - asintente administrativo
postado em 29/05/2013

Senhores!  a pouco tempo comecei uma criação de cabra, e tenho um cabra Sanen a mesma da 4 litro de leite, so que tem 45 dias que ela criou e deu o empedramento no úbere, fizemos complexa, apliquei antibiotico e ate hoje nao obtive nenhum resultado , do lado direito continua  um pedra enorme que tomou conta de todo o peito , esta constantemente duro, ja nao sei o que fazer se alguem puder me ajuda ficarei grata
arlete.Batista@hotmail.com

thiago padovezo

Santa Bárbara d'este - São Paulo - Técnico
postado em 16/12/2013

Ola .  Agradeço antecipadamente meu problema ocorre  da seguinte forma tenho uma cabra eela pariu um cabrito ha 8 meses ele ainda mama ela nao deixa muito mas ainda ele caba mamando . Mas essa semana o ubre (válvula) dela esta muito muito inchada e dolorida
. Seria empedramento do leite tbm ? Sou leigo no assunto se puderem me dar uma ajuda padovezi_sbo@hotmail.com  ate mais

Jaime de Oliveira Filho

Itapetininga - São Paulo - Ovinos/Caprinos
postado em 16/12/2013

Bom dia Thiago
As vezes o cabrito por estar muito grande,dá cabeçada para mamar e pode machucar o úbere e pode ocorrer uma mastite, deve separar o cabrito da mãe e entrar com urgência
com oxitetraciclina(antibiótico) e diclofenaco (anti inflamatório)-ler a bula.

José Edinaldo ferreira do nascimento

Serra Branca - Paraiba - Produtor Rural
postado em 27/04/2015

boa tarde
tenho cabras de leite e uma delas esta com as mamas inchadas e dura na parte de cima mas ela não aparenta dores, isso a bastante tempo.
desejo saber o que acontece?

Jaime de Oliveira Filho

Itapetininga - São Paulo - Ovinos/Caprinos
postado em 27/04/2015

Boa noite José Edinaldo
Essa cabra ela apresenta um ubere com uma parte dura no seu interior e esse edema  vc já apalpou para ver se o animal manifesta dor, ela deixa o ubere avermelhado ,o leite tá saino limpo ou apresenta grumos ou pelotes junto quando vc tira o leite?
Preciso saber mais detalhes para poder te ajudar.

edinalo ferreira do nascimento

Serra Branca - Paraiba - Produtor Rural
postado em 28/04/2015

Bom dia, é ela apresenta um ubere com uma parte dura no seu interior e esse edema já apertei porem ela não demostra dor,não mudou de cor e o leite tá saindo limpo sem nem uma imperfeição, só a produção caiu muito.

Jaime de Oliveira Filho

Itapetininga - São Paulo - Ovinos/Caprinos
postado em 28/04/2015

A produção caiu nesta lactação em comparação a outra ou nessa mesmo??

José Edinaldo Ferreira do Nascimento

OUTRA - OUTRO - Produtor Rural
postado em 03/05/2015

Boa noite está baixa desde a lactação passada.

Jaime de Oliveira Filho

Itapetininga - São Paulo - Ovinos/Caprinos
postado em 04/05/2015

então o melhor descartar após a desmama,pois criam falsas expectativas na criação.

José Edinaldo Ferreira do Nascimento

OUTRA - OUTRO - Produtor Rural
postado em 05/05/2015

Bom dia mas não tem tratamento?

Jaime de Oliveira Filho

Itapetininga - São Paulo - Ovinos/Caprinos
postado em 06/05/2015

Depois do úbere lecionado a glândula mamaria não tem como recuperar,a não ser que deixe ela só pra parir e vc trata do filhote na mamadeira.

José Edinaldo Ferreira do Nascimento

OUTRA - OUTRO - Produtor Rural
postado em 06/05/2015

Ok obrigado por tudo

Daniel dos Santos Lopes

Rio Pomba - Minas Gerais - Instituições governamentais
postado em 16/06/2015

Vários relatos foram feitos aqui sobre cabras com o úbere "empedrado". Alguns destes poderão ser realmente por inflamação devido A não ser feita a remoção adequada do colostro ou do leite.
Porém arrisco-me a sugerir que grande parte destes relatos seja de cabras com CAE (Artrite Encefalite Caprina). Netes casos, as cabras podem parir com o úbere apresentando severo edema, e frequentemente evoluindo para mamite gangrenosa. No caso de recuperação parcial, estes casos costumam evoluir para um úbere assimétrico ou "desequilibrado". Estas cabras ficam com a produção comprometida e até mesmo com o úbere afuncional.
Ao adquirir cabras, observar os outros animais do rebanho, se há úberes muito assimétricos, articulações inchadas e/ou calcificadas, membros enrigecidos, etc.
Se informem sobre esta doença. A transmissão principal é pelo colostro ou leite, e não há cura.
Porém a doença pode ser eliminada de um rebanho, quando se adota um manejo preventivo sobre os recém-nascidos, e ao longo do tempo, substituir o rebanho por crias sadias.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade