Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Estado da Austrália busca aumentar rebanho ovino

postado em 20/03/2012

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Uma nova iniciativa lançada no Wagin Woolorama, na semana passada, no Estado da Austrália Ocidental, está buscando aumentar a produção de ovinos no Estado em quase um milhão de cabeças ao ano.

O rebanho ovino da Austrália Ocidental está em seu menor nível em 55 anos e o Conselho de Liderança da Indústria Ovina (SILC) estão esperando que a iniciativa "More Sheep" (Mais Ovinos) unirá a indústria para garantir um futuro viável. O presidente do SILC, Rob Egerton-Warburton, disse que uma abordagem incluindo toda a indústria é necessária para aumentar o número de ovinos na Austrália Ocidental.

O rebanho ovino do Estado caiu 40% nos últimos seis anos para 14,5 milhões de cabeças e Egerton-Warburton disse que a iniciativa precisava que a indústria inteira se envolvesse para ajudar a construir o rebanho para os altos níveis anteriores. "Os baixos números de ovinos afetam a todos, incluindo bancos, consultores, processadores, exportadores e comunidades locais. Quando um ovino deixa a comunidade local, muitas pessoas deixam com ele, de forma que trata-se de um problema de todos".

O ministro da Agricultura e Alimentos, Terry Redman, oficialmente lançou uma iniciativa nesse sentido e disse que é crucial para a indústria se unir para um sucesso futuro. "Nunca antes vimos representantes de todas as partes da indústria ovina, incluindo produtores, agentes de estoques, processadores, exportadores, consultores, financiadores de pesquisas e bancos unidos para apoiar a viabilidade de longo prazo uns dos outros", disse ele.

"Está claro para a indústria que os números de ovinos estão precariamente equilibrados, com oferta insuficiente para suprir a demanda e permissão para reconstrução do rebanho, arriscando perder capacidade de processamento e mercados como resultado. Isso, por sua vez, poderá impactar no bem-estar econômico e social de muitas áreas regionais", disse Redman.

Redman disse que a estratégia reuniu todos os setores da indústria para trabalharem cooperativamente visando aumentar de forma sustentável o tamanho do rebanho, combinando programas de manejo agrícola, mensagens táticas e pacotes de incentivo.

Ele disse que a iniciativa é apoiada pelo Governo do Estado através do Departamento de Agricultura e Alimentos. "Sabemos que nossa taxa de concepção é de 120%, mas nossa taxa de parição de cordeiros está entre 70% e 80%. Não temos que aumentar muito isso para começar a aumentar o número de ovinos, de forma que estou falando de um número realista de um milhão de ovinos por ano".

"Se você observar os números de ovinos, precisamos ter mais de 5,5 milhões de ovinos abatidos a cada ano para manter o setor de processamento na Austrália Ocidental. Se cairmos para menos que isso, ninguém fará investimentos, ninguém apoiará o setor de processamento na Austrália Ocidental e esse começará a quebrar". Redman disse que está impressionado com o progresso que o conselho fez desde o lançamento do Woolorama no ano passado.

Egerton-Warburton disse que o conselho tinha mais iniciativas planejadas para os próximos 12 meses com um foco em reduzir as distâncias entre consumidores e produtores. "Isso é uma parte, mas o SILC está realmente focado na criação dessa visão para 2020. Para nós, essa é a primeira coisa que precisamos resolver. Ter uma indústria de longo prazo que precisa ser viável. Depois disso, a próxima coisa que avaliaremos é a relação consumidor-produtor e a retomada da confiança junto aos consumidores, e eu acho que podemos fazer isso realmente bem. Somos uma indústria empreendedora, somos modernos, estamos adaptando nosso ambiente e estamos produzindo um produto melhor a cada ano".

A reportagem é do Farm Weekly, traduzida e adaptada pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade