Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

EUA: relatório revela menos carne de cordeiro em restaurantes finos e mais em redes de serviços alimentícios

postado em 31/10/2013

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A presença da carne de cordeiro nos cardápios de restaurantes finos dos Estados Unidos caiu levemente, mas mostrou crescimento em redes e outros restaurantes independentes de acordo com um relatório recente do Datassential MenuTrends™. O relatório sobre os cardápios de julho de 2013 foram encomendados pela American Lamb Board (ALB) para avaliar o uso da carne de cordeiro nos cardápios do país.

O relatório informou que a porcentagem de restaurantes finos que tem carne de cordeiro no cardápio caiu levemente nos últimos anos e concluiu que “a presença da carne de cordeiro continua sendo sinônimo de bons restaurantes e oferece uma alternativa às proteínas mais comuns”. Cerca de dois em cada três restaurantes finos têm carne de cordeiro no cardápio.

O relatório também informou que opções mais interessantes de proteínas, como a carne de cordeiro, aumentaram nos cardápios de segmentos de serviços alimentícios. De fato, a presença de carne de cordeiro em redes ou restaurantes independentes aumentou 10% nos últimos cinco anos. Mais de 16% das redes e restaurantes independentes agora têm carne de cordeiro no cardápio. A carne de cordeiro também está sendo oferecida frequentemente como uma opção de proteína para a elaboração de hambúrguer. Além disso, a popularidade da culinária Mediterrânea e Indiana está ajudando a trazer itens de menu, como gyros, kabobs e pratos com curry para menus não étnicos.

Especificar a origem da carne de cordeiro continua tendo aumento na popularidade do cardápio. Entre os operadores de restaurantes finos que oferecem carne de cordeiro, mais de 22% especificam se a carne é doméstica, enquanto as fontes de carne de cordeiro importada são mencionadas em cerca de 9% dos restaurantes. “Os chefs de hoje e seus clientes querem saber de onde vem seus alimentos e querem apoiar os produtores locais”, disse a diretora executiva da ALB, Megan Wortman. “Muitos restaurantes estão destacando os produtores e fazendas que fornecem sua carne de cordeiro fresca local”.

Os dados do Datassential MenuTrends são oriundos de análises de cardápios de mais de 1.000 restaurantes finos e 4.800 redes e restaurantes independentes.

A reportagem é do http://www.sheepusa.org, traduzida e adaptada pela Equipe FarmPoint.
 

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade