Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Exportações do agronegócio ultrapassam US$ 90 bilhões

postado em 13/10/2011

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

As exportações do agronegócio brasileiro atingiram a cifra recorde de US$ 90,3 bilhões nos últimos 12 meses (outubro/2010 a setembro/2011). O valor representa uma expansão de 24,8% em relação aos US$ 72,3 bilhões registrados no mesmo período do ano passado. As importações cresceram 33,6% e alcançaram o montante de US$ 16,6 bilhões no intervalo. A diferença resultou num superávit da balança comercial do setor de US$ 73,6 bilhões.

Dentre os principais setores exportadores, destacam-se o complexo soja - com vendas totais de US$ 22,2 bilhões e um incremento de 35,6% -; o complexo sucroalcooleiro, com exportações de US$ 15,9 bilhões e uma variação positiva de 25,1%; e as carnes, com valor comercializado de US$ 15 bilhões e elevação de 12,1%. Complementam as cinco primeiras posições os produtos florestais (US$ 9,6 bilhões) e o café (US$ 8,1 bilhões). As variações foram obtidas por meio de comparações com os números do ano anterior.

Os destinos mais representativos das exportações brasileiras seguem sendo a Ásia - que absorveu 30,8% de todas as vendas do agronegócio brasileiro no último ano - e a União Europeia, responsável pela compra de 26,2% dos produtos comercializados pelo Brasil. Na análise por países, a China permanece como grande destaque e em contínuo crescimento. Sozinho, o país adquiriu 16% (US$ 14,4 bilhões) de todos os produtos agrícolas brasileiros exportados nos últimos 12 meses. Dentre os crescimentos das exportações mais expressivos, destacam-se Argélia (76,4%), Japão (54,3%) e Espanha (49,3%).

Resultados do mês

Setembro também registrou cifra recorde para o mês - US$ 9,3 bilhões - e alcançou crescimento de 27,4% em relação à igual período de 2010. As importações aumentaram 28,4% e chegaram ao US$ 1,5 bilhão. Como resultado, a balança comercial do agronegócio teve saldo positivo de US$ 7,8 bilhões.

O incremento das exportações foi consequência da contribuição, principalmente, de quatro setores: complexo soja (+US$ 768 milhões em negócios de 2010 para 2011), café (+US$ 260 milhões), sucroalcooleiro (+US$ 250 milhões) e cereais, farinhas e preparações (+US$ 209 milhões). Juntos, eles foram responsáveis por 81,7% do aumento das vendas externas no mês.

As exportações do agronegócio em setembro tiveram um crescimento expressivo de 66,6% para a Ásia, possibilitando ao continente aumentar a sua participação de 29,6% no total dos envios no ano passado para 38,7% em setembro recente. A soma da parcela da Ásia com a União Europeia (responsável por 22,3% da quota de mercado) correspondeu a 61% do total negociado para o mercado externo pelo Brasil no mês.

Entre os países destaca-se a taxa de elevação das exportações para a China (+ 93,1%), que tinha participação de 13,6% nas vendas brasileiras em setembro de 2010 e subiu para 20,6% neste ano. Outras nações que tiveram desempenho positivo no aumento das compras foram Bangladesh (+230,7%), Espanha (+99,1%), Japão (+91%) e Venezuela (+79,6%).

Confira o estudo completo da Balança Comercial.

As informações são do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), adaptadas pela Equipe AgriPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2021 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade