Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

FAO apoia controle de preços dos alimentos

postado em 07/02/2011

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O Fundo da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO, na sigla em inglês) apoiou, na última sexta-feira (04), as intenções francesas de criar mecanismos para regular o mercado internacional de alimentos e conter a especulação. Em uma entrevista conjunta na sede da entidade, em Roma, o diretor-geral Jacques Diouf e o ministro da agricultura francês, Bruno Le Maire, afirmaram que a alta instabilidade dos mercados pode levar a protestos violentos em regiões mais pobres.

Na quinta-feira (03), a FAO revelou que o índice criado pela organização acompanhar o preço internacional de alimentos chegou ao seu maior valor em 21 anos, após sete meses seguidos de alta. Tanto o ministro francês quanto Diouf afirmaram ser a especulação a principal causa da alta recorde e, sem ações incisivas, a perspectiva, afirmaram, é de manutenção da alta.

"Estamos vivendo um momento de risco e precisamos tomar atitudes juntos para evitar uma crise e fazer um planejamento de longo prazo", disse Le Maire na entrevista, transmitida pela internet pela FAO. "Não queremos brigar com os mercados, mas melhorar a maneira que os mercados funcionam. A agricultura deve estar no centro das discussões do G-20", acrescentou. Embora menos enfático, Diouf concordou com a necessidade de estabilizar o mercado de alimentos, mas preferiu destacar a necessidade de investimentos agrícolas.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo, adaptadas pela Equipe AgriPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Jucelino dos Reis

Cascavel - Paraná - Produção de gado de corte
postado em 07/02/2011

O preço só cairá quando aumentar a produção e sobrar produtos. E isso só vai ocorrer se o produtor se sentir adequadamente remunerado. Não adianta querer inventar, é a lei da oferta e da procura. Qualquer mecanismo que se queira implementar, ou vai agravar a escassez ou vai criar o mercado negro.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade