Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Geneticistas e bioquímicos identificam gene de maciez da carne de cordeiro na Austrália

postado em 26/01/2012

2 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Geneticistas e bioquímicos do Centro de Pesquisa Cooperativa em Ovinos (CRC) na Austrália Ocidental disseram que fizeram um progresso, isolando os genes que são responsáveis por tornar a carne de cordeiro suculenta.

Até agora, o segredo por trás da produção de uma carne de cordeiro magra, mas ao mesmo tempo suculenta e macia, vinha iludindo os criadores de ovinos. As duas características pareciam ser bastante exclusivas - quanto mais magra e muscular a carne de cordeiro, menos chances de derreter na boca. Porém, agora, com a descoberta dos genes que determinam a maciez, no futuro os consumidores serão capazes de garantir os dois.

O CRC testou um rebanho ovino com mais de 400 carneiros da Austrália e descobriu um padrão de genes que estão relacionados ao melhor sabor da carne de cordeiro. O chefe do projeto de pesquisa, que é professor de bioquímica da Universidade Murdoch, Dave Pethick, disse que a coisa boa é que esse trabalho é apoiado pelas genéticas tradicionais, mas que existe a nova genética, a genômica. Todos esses cordeiros tinham o denominado "SNP Chip", que faz a leitura de 50.000 SNPs ou pontos de variação no DNA, que pode avaliar o padrão de DNA dos genes e ajudar na precisão da predição, bem como se o animal produzirá uma carne macia ou dura, suculenta ou seca, disse ele.

Os genes que determinam a maciez foram encontrados em todas as raças. Pethick disse que eles isolaram dois genes que são particularmente importantes. "Descobrimos dois genes e existem três mutações que afetam a maciez. A maior análise genética com 50.000 genes realmente também previu esses três genes funcionais que contribuem para a maciez, porque a versão cientifica nesses dias é que a maioria das características é afetada por muitos genes de pequenos efeitos". "Acontece que esses genes de maciez têm um efeito maior, mas são apenas parte de um cenário geral genético maior".

O CRC ligou seus testes genéticos com amostragens de testes com os consumidores e descobriu que os cordeiros com os genes de maciez se revelaram no topo.

O produtor de cordeiros da Austrália Ocidental, Dawson Bradford, é um dos principais criadores de ovinos Poll Dorset que têm mais de uma dúzia de reprodutores que têm os genes da maciez. Ele disse que a descoberta genética facilitará para os criadores garantirem qualidade.

"Temos usado medidas objetivas para melhorar nossos cordeiros de cria por anos. Tivemos um bom crescimento, obtivemos boa musculatura, conseguirmos a quantidade certa de gordura, mas qual é a qualidade no consumo?" Ele disse que a pesquisa dá a oportunidade de selecionar os animais certos para se obter qualidade da carne no consumo.

A reportagem é do www.abc.net.au, traduzida e adaptada pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

Rafael Batista

Francisco Beltrão - Paraná - Ovinos/Caprinos
postado em 27/01/2012

Esta descoberta é muito importante para toda a cadeia produtiva da ovinocultura de corte, uma vez que irá implicar diretamente na qualidade do produto no mercado, espero que o uso deste tipo de ferramenta, o melhoramento genético aliada as descobertas do genoma ovino, venha em breve contribuir de forma direta na base do setor produtivo, ou seja, dentro da porteira. Isto representaria um crescimento da cadeia produtiva muito acentuado em todos os aspectos, desde a produtividade dos animais até a qualidade do produto final.

waldir morosini

São Paulo - São Paulo - Produção de ovinos
postado em 27/01/2012

concordo com esta pesquisa...em um rebanho de santa ines,que tem carne magra,e encontrado endividos com carne macia...

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2021 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade