Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

GO: Agrodefesa realizará sorologia de caprinos e ovinos

postado em 06/06/2013

4 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) realizará, no segundo semestre, inquérito soroepidemiológico das lentiviroses (Artrite Encefalite Caprina – CAE e Maedi-Visna) nos criatórios de caprinos e ovinos no Estado. Os testes estarão sob a responsabilidade do Laboratório de Análise e Diagnóstico Veterinário (Labvet). Como medida preparatória, a Agência já capacitou 42 de seus médicos veterinários, mediante parceria com a Escola de Veterinária e Zootecnia da Universidade Federal de Goiás (UFG).

A Artrite-encefalite Caprina (CAE) é uma doença viral que cursa com artrite, encefalite, mastite e pneumonia. Em ovinos, uma enfermidade similar à CAE é denominada Maedi-Visna. Ambas são causadas pelos Lentivírus de Pequenos Ruminantes (LVPR) e causam prejuízos econômicos significativos.

Diversos estudos epidemiológicos das lentiviroses de pequenos ruminantes no Brasil têm demonstrado a disseminação dos lentivírus em vários Estados, sendo que um dos fatores que tem contribuído para isso é a prática de melhoramento genético utilizando a introdução de raças exóticas.

Baseando-se na elevação do risco de infecção pelo LVPR em rebanhos nativos e sem raça definida com a introdução de animais de raças exóticas no Brasil, e desconhecendo a atual situação sorológica no Estado de Goiás, a Agrodefesa busca, por meio do inquérito sorológico, obter subsídios para a planificação, em Goiás, de estratégias e ações de controle dessas enfermidades.

As informações são da Agrodefesa, adaptadas pela Equipe FarmPoint. 
 

Avalie esse conteúdo: (1 estrelas)

Comentários

sergio saretto

Sobradinho - Distrito Federal - Produção de caprinos de corte
postado em 06/06/2013

A noticia é muito válida, mostra ao menos que o Governo de Goiás sabe que existe alguém criando ovinos no estado. Já é um grande avanço. Pra nem falar em incentivos e coisa a fins, que ainda estão num horizonte muito distante da realidade.

Pedro Porto

Vassouras - Rio de Janeiro
postado em 07/06/2013

Gostaria de sugerir aos governos Estaduais, o mesmo tipo de atitude, pois vejo varias materias circulando, e questionando o nao crescimento do rebanho de ovinos e caprinos no Brasil. No meu paracer, a maior causa do nao desenvolvimento do plantel nacional, e a falta de pesquisa de doencas que estao no meio, e que nem se quer sao tratadas nas universidaes, muito menos por proficionais de campo.
Um grande exemplo, e a doenca chamada Lingua Azul (Blue Tongue)!

Helder Lucio Rodrigues Silva

Goiânia - Goiás - Pesquisa/ensino
postado em 07/06/2013

O Governo de  Goiás tem de se preocupar com uma política de defesa de pequenos animais evitando assim prejuízos ao rebanho de caprinos e ovinos que ainda não tem prioridade das autoridades de nosso Estado ao contrario do Nordeste, Sul e parte do Mato Grosso que possuem mais estrutura que Goiás.

João Luiz Lopes/Tecnovinos

Goiânia - Goiás - Ovinos/Caprinos
postado em 07/06/2013

Parabéns à toda equipe da Agrodefesa. E que tenham sucesso nesta empreitada, pois assim teremos números reais da situação destas enfermidades no estado de Goiás.
Ainda é pouco, mas tudo começa assim. Quem sabe após este levantamento o Governo do Estado possa enxergar o quanto a caprino-ovinocultura é importante no desenvolvimento econômico de Goiás.
Torço por isso e espero que aconteça algum dia um milagre, via políticos, na viabilização dos setores, pois temos um enorme potencial.
Vamos lá. Isso é bom. Nós merecemos.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade